Artigo – O Isolamento Pastoral e a Superação através do Pastoreio de Pastores

Os pastores das congregações locais são a ponta de lança no campo de batalha ministerial. Em boa parte do tempo acabam se tornando a esponja que absorve dentro de sua comunidade de fé os problemas oriundos de seus membros e que precisam ser tratados. Esses problemas e tratamentos demandam tempo, atenção e muito esforço e, sobre este aspecto em particular, Correa descreve as seguintes preocupações:

Esses pastores trabalham com uma ideologia muito mais emocional de que racional, eles sabem que determinada irmã não passa bem de saúde e pede toda a sua comunidade para orar pelo pronto estabelecimento dela; vão se preocupar com os irmãos desempregados; realizam campanhas de arrecadação de alimentos; se preocupam com as mães que possuem filhos dependentes de algum tipo de vícios e etc. (CORREA, 2012, p.256).

Correa conseguiu descrever algumas demandas do dia-a-dia vivido por esses obreiros. Por essas demandas percebe-se que o trabalho é estafante psíquica e fisicamente falando, podendo fazer com que eles negligenciem o cuidado com a própria vida ao serem solidários com os vários problemas das ovelhas que estão sob sua tutela. Ao passo que acabam não se atentando a recomendação que Paulo faz em Atos 20. 28: “Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue”.

Muitos desses homens, que estão dirigindo uma congregação ou um ponto de pregação, estão ali impulsionados por amor a obra de Deus somente. Porque um dia sentiram em seu coração o chamado arder e por boa vontade e convicção aceitaram esse desafio de pregar a palavra de Deus, ganhar almas para o reino dos céus e cuidar das ovelhas que foram colocadas em suas…leia mais em Artigo – O Isolamento Pastoral e a Superação através do Pastoreio de Pastores

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!

%d blogueiros gostam disto: