Como Organizar o Evento Educacional da ED

0

Novembro, dezembro e janeiro são os meses em que as igrejas costumam elaborar suas atividades para o próximo ano. Entre as várias programações, os eventos relacionados à educação cristã, seja escola dominical, seja capacitação de obreiros,
são especialmente importantes porque tratam da capacitação, aperfeiçoamento e preparação de ensinadores e obreiros para atuarem mais concretamente na missão educacional da igreja local.


Todavia, os organizadores precisam estar atentos para alguns elementos fundamentais, quais sejam:

1) Identificar a razão ou propósito do curso de aperfeiçoamento. Isto é, justificar sua importância e necessidade. Alguns eventos ocorrem sem que se conheça sua real importância e justificativa e, por conseguinte, torna-se mero evento no calendário das atividades anuais da igreja local. É importante que os articuladores estejam cônscios da real necessidade de se realizar mais um evento educacional.
2) Definir os objetivos gerais e específicos. É de bom alvitre que os organizadores estabeleçam os objetivos do evento. No objetivo geral se descreve o foco e propósito principal do evento, nos específicos, os diversos propósitos que, subordinados ao geral, especificam às várias áreas De abordagem do evento. Nos objetivos, geral e específicos, são delimitados a real abrangência e especificidade do evento.
3) Definir o público-alvo. É claro que todo evento congregacional destina-se à igreja em geral, entretanto, é preciso definir principalmente o público-alvo. Trata-se do público principal a qual o evento se destina. Nos eventos educacionais, geralmente o público-alvo são professores, superintendentes, candidatos ao professorado, seminaristas, etc. Isto posto, convida-se, principalmente, os professores da igreja local e, conseqüentemente, das congregações. Em vários eventos de Escola Dominical que tenho participado pelo Brasil, notamos não apenas a presença de cristãos de outras denominações como também de professores da rede pública e particular.
4) Definir os temas, geral e específicos, da conferência. O tema mais abrangente deve estar de acordo com o objetivo geral enquanto os mais demais temas aos objetivos específicos. É preciso ser muito cuidadoso! O tema precisa ser elaborado com elegância, mas sem pedantismo. Escrito em português escorreito e que comunique a visão educacional da equipe pedagógica ou organizacional responsável pelo evento. Os temas devem estar de acordo com a realidade da comunidade e dos professores. Evite tratar de assuntos que não estejam em sintonia com os objetivos gerais e específicos. Para obter algumas dicas de temas e saber como eles se relacionam com a estrutura organizacional do evento.
5) Definir os palestrantes. Essa etapa é muito importante. Um palestrante capaz, com formação e experiência na área a qual foi convidado a ensinar é um dos responsáveis pela satisfação dos professores e sucesso do evento. Às vezes, um bom conferencista, professor ou palestrante “cobre” certas deficiências organizacionais, noutras ocasiões, o sucesso do evento é medido pela capacidade ou insuficiência do professor convidado. Por isso, é importante escolher alguém com experiência na educação e formação de obreiros, com graduação teológica e pedagógica.
6) Solicite as cópia das disciplinas que serão ministradas durante o evento.É muito interessante quando o resumo, síntese ou palestra é distribuído para os participantes em forma de apostila, anais, ou livros. Isto permite que as idéias principais dos professores-conferencistas fiquem registradas para consulta posterior dos participantes do evento, além é claro, de valorizar a conferência. O material escrito também cumpre uma função didática muito importante e necessária aos eventos cujo foco principal é a educação. Solicite aos ministrantes que o texto esteja fundamentado teoricamente, com notas e referências bibliográficas.
7) Possibilite aos palestrantes os recursos didáticos necessários. Faz parte da gestão da conferência a organização dos recursos didáticos para serem usados no evento. Geralmente, os palestrantes levam seu computador pessoal com as apresentações das palestras, no entanto, sempre que possível, é melhor dispor tanto do computado quanto dos recursos didáticos.
8) Não faça o evento gratuitamente. Embora a conferência seja realizada pela e na igreja local, é sempre de bom alvitre cobrar uma pequena importância aos participantes do evento. Por incrível que pareça, as pessoas valorizam mais quando pagam para participar. Mesmo que a igreja ou Escola Dominical esteja disposta a assumir os custos do evento, cobre nem que seja uma taxa de adesão ou de inscrição.
9) Passagem, hospedagem e traslado dos professores. Caso os professores convidados para ministrarem na conferência não sejam da própria cidade, combine com eles a melhor forma de traslado (avião, ônibus, carro) para o evento. Faça reserva em algum hotel da cidade, e deixe alguém encarregado com o translado dos conferencistas para o local do evento. Evite hospedar os professores na casa de algum irmão, caso haja possibilidade de alocá-los em algum hotel. Os inconvenientes são muitos, tanto para os professores quanto para a casa hospedeira. De qualquer forma, não hospede os professores na casa de algum irmão sem antes combinar com ambos.
10) Combine antecipadamente a oferta dos palestrantes. Esse assunto é muito sensível, no entanto, necessário à organização do evento. Alguns palestrantes ofendem-se quando a igreja local lhe pergunta o “valor das despesas”. Outros já trabalham com preço fixo! Não importa a forma, combine antes para não haver surpresa. É justo que certa oferta seja dada aos palestrantes, no entanto, fuja daqueles que cobram um valor exorbitante da igreja. Infelizmente, muitas igrejas “pagam” uma fortuna para certos pregadores e cantores e, para os mestres, costumam apenas “ofertar”.
11) Faça a planilha de orçamento (cronograma físico-financeiro). Embora redundante, somos obrigados a dizer que todo evento educacional na igreja produz gastos que devem ser considerados “investimentos”. Na educação e formação de formadores não há gastos, mas investimentos. Por isso: a) elabore uma planilha de custos; b) descreva as formas de captação de recursos para a conferência; c) defina o valor ou taxa de inscrição; d) despesas com hotéis, traslado, refeições, etc.; e) gastos com propagandas, etc. Não seja surpreendido financeiramente. Daí decorre a necessidade de se organizar um curso pedagógico com antecedência.
12) Divulgação do evento. É imprescindível que o evento seja divulgado. Há muitas formas “acessíveis” de se divulgar com custo reduzido a conferência educacional da igreja local. Primeiro, façam vocês mesmos os cartazes e materiais de divulgação. Segundo, forme uma equipe responsável pela divulgação do evento. Terceiro use todos os recursos disponíveis (mala direta, e-mails, blogs, sites, etc.).
Seguindo essas regras básicas, o evento será um sucesso! Esperamos que essas “dicas” ajudem a igreja ou Escola Dominical a organizar seus eventos educacionais para o ano de 2014.
Texto adaptado.
Escritor e Pr. Esdras Costa Bentho

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!