Crianças que aprenderam a decapitar com o Estado Islâmico estão sendo resgatadas

0

Mais de mil crianças haviam sido sequestradas por soldados do grupo extremista no Iraque

Crianças que aprenderam a decapitar com o Estado Islâmico estão sendo resgatadas

O Estado Islâmico treinou crianças para o combate de uma forma bastante preocupante. Uma das estratégias usadas para ensinar os pequeninos a matar pessoas foi descoberta por soldados que conseguiram retomar a região que havia sido invadida pelos extremistas: praticar a decapitação usando uma cabeça de boneco presa em um manequim.

O site MailOnline informou na última terça-feira (2) que o grupo terrorista usou um campo de treinamento para ensinar as crianças ações de terrorismo e atos radicais. As forças iraquianas informaram na publicação que a cabeça de um boneco de borracha, ligada ao corpo de um manequim foi achada nas ruínas de Hatra, no Iraque.

“Esta estratégia foi para ensinar as crianças como matar pessoas. Eles mostram como usar uma faca para cortar a cabeça do boneco, para que eles saibam como fazer isso em uma pessoa real”, disse um soldado identificado como Ahmed no MailOnline. “Eles colocam a cabeça de volta no manequim para as crianças praticarem mais”, acrescentou.

Derrota do Estado Islâmico

O Hashd Shaabi do Iraque, ou Unidades de Mobilização Popular, fizeram avanços contra o Estado Islâmico, libertando a cidade na semana passada. Ahmed disse que o uso de manequins para o treinamento era hipócrita, pois o Estado Islâmico proíbe tais figuras de lojas de roupas no território que controla.

Os soldados também descobriram uniformes com a notória bandeira negra do grupo terrorista, desenvolvidos para crianças de 6 ou 7 anos. Vários relatórios revelaram como as crianças foram treinadas e forçadas a participar de execuções brutais, incluindo um vídeo lançado pelo grupo terrorista em abril mostrando um menino de 6 anos pregando sobre o inferno e ajudando com a decapitação dos prisioneiros.

Reintegração das Crianças

As crianças que foram doutrinadas no campo de treinamento do Estado Islâmico e que foram forçadas a decapitar e matar pessoas, estão lutando para se reintegrar em casa, com suas famílias após o resgate. Elas estão atormentadas pelos horrores que os extremistas lhes fizeram.

“Nós levávamos armas e fogo. Tínhamos de mostrar como montar os rifles”, disse um garoto iraquiano de 7 anos que foi resgatado, segundo o site The Mirror. “Então eles nos ensinaram como decapitar, pegar cabeças e depois cortá-las com uma faca”, ressaltou.

O menino, que vive com sua família no Curdistão, passou 30 meses sendo treinado pelo Estado Islâmico na saga para conquistar o Iraque e a Síria. Mais de mil crianças foram sequestradas por soldados do grupo extremista no Iraque, embora pelo menos 314 tenham sido detidos por treinamento em terrorismo.

Alguns, como o menino de 7 anos que não foi identificado, são tão jovens que eles têm sido autorizados a voltar para casa, para suas famílias. Lá, eles enfrentam desafios significativos retornando a uma vida normal e fazendo coisas como brincar com seus irmãos e assistir desenhos animados.

A mãe do menino também foi levada pelo Estado Islâmico, mas foi separada de seu filho. Ela, que também foi resgatada, falou sobre o tratamento dado pelo grupo terrorista aos meninos, dizendo: “O Estado Islâmico os levou para o treinamento, dando-lhes armas para se tornarem fortes e se juntarem a eles quando já estivessem maduros”, concluiu.

Fonte: Guia-me / com informações do Christian Post | 04/05/2017 – 08:40

Extraido do site: http://www.cpadnews.com.br

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!