Jovens e Adultos: Lição 05: O Cuidado ao falar e a Religião Pura (Dinâmica)

0
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
– Cumprimentem os alunos.
– Perguntem como passaram a semana.– Escutem atentamente o que eles falam.
– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou e-mail.
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, iniciem o estudo da lição. Observem as seguintes sugestões:
– Falem sobre o título da lição “O Cuidado ao falar e a Religião Pura”.
– Trabalhem o conteúdo da lição sempre de forma participativa e contextualizada. Dessa forma, a aprendizagem será mais significativa. 
– Iniciem o estudo do tema, lendo o texto “Penas ao Vento”, que proporcionará a reflexão sobre o cuidado ao falar.
– Depois, utilizem a dinâmica “Diante do Espelho”.
– Depois, Escrevam no quadro o que caracteriza a Religião Pura apontada por Tiago no capítulo 1, versículos 26 e 27, para melhorar a retenção do que está sendo explanado, através da visualização.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Diante do Espelho!

Objetivo: Refletir sobre a alegoria que Tiago usa do homem que se olha no espelho e logo não se lembra do seu rosto.

Material:
01 espelho
01 quadro ou cartolina

Procedimento:
– Apresentem para a turma um espelho.
– Falem: Como é bom um espelho!
– Passem o espelho para os alunos e peçam para que se olhem.
– Perguntem:
Quais as razões que nos movem a nos olhar no espelho?
Aguardem as respostas e anotem no quadro ou cartolina.
– Perguntem, ainda: Qual tem sido a relação que construímos com o espelho?
Será que somos daqueles que gostamos de nos olhar no espelho e passamos alguns minutos diante dele, pois gostamos do que vemos?
Ou será que nos olhamos no espelho de forma rápida, porque não gostamos do que vemos?
Ou quem sabe nos olhamos uma vez, depois voltamos, olhamos outra vez e ainda retornamos?
– A partir das respostas, vocês trabalhem as seguintes ideias:
O espelho mostra a face externa, ao acharmos alguns defeitos visíveis na roupa, no sapato, no cabelo, na pele, na maquiagem etc, procuramos corrigi-los.
A alegoria que Tiago usa do homem que se olha no espelho e logo não se lembra do seu rosto mostra o cuidado que devemos ter diante da Palavra de Deus, como praticantes e não somente ouvintes.
Depois, leiam: Tiago 1:23-24:
“Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era”.
Cuidado! Quem ouve e não cumpre a Palavra, não atentou, não fixou, não aprendeu para praticá-La. Daí, a necessidade de olhar para a Palavra com atenção, para que na nossa “face interna” haja mudanças.
– Para finalizar, falem: Ao ler a Bíblia, ela nos mostra como estamos e como deve ser nossas atitudes.
Qual deve ser nossa postura diante dEla?
Leiam Tg 1. 25: “Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito”.
Por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão
Penas ao vento
Conta-se que, num tempo e lugar distantes daqui, um jovem levantou falso testemunho, inventando uma história repleta de meias verdades sobre uma pessoa inocente. A fofoca se espalhou rapidamente e começou a prejudicar a vítima.
Ocorre que ao ver os danos causados, o jovem se arrependeu e procurou um velho sacerdote para conversar e pedir orientação. O sábio o atendeu calmamente, ouvindo cada uma de suas palavras. Ao final disse:
– Você está realmente arrependido deste ato?


O jovem rapidamente respondeu que sim e que inclusive já havia pedido perdão à pessoa que injustamente havia acusado.
– Bem,  respondeu o confessor, então peço que você faça o seguinte:
– Você vai pegar um travesseiro de penas, subir em um alto da montanha e soltar as penas ao vento.
            – Só isso? Admirou-se o rapaz.
– Sim. Depois volte aqui.
No dia seguinte o jovem voltou muito satisfeito. Então o sacerdote disse:
 – Agora você está preparado para cumprir a outra parte. Volte à planície e recolha todas as penas novamente no travesseiro e venha me mostrar.
 O jovem olhou sem entender e disse:
 – Mas isso é impossível.
– Justamente. Da mesma forma é impossível reparar a fofoca, a mentira, falso testemunho. Apenas porque a misericórdia de Deus é infinita, você poderá receber o perdão. Mas o mal que você provocou ficará pairando sempre, como penas ao vento. Pense bem antes de falar novamente algo contra alguém!
Que tal espalhar esta história por aí como penas ao vento? Autoria desconhecida.

Texto Pedagógico
Como utilizar bem o tempo de aula da EBD
Não perca tempo!
Vamos pensar um pouco sobre o tempo de aula da Escola Bíblica Dominical. Nas escolas seculares, a hora/aula dos turnos matutino e vespertino tem 50 minutos de duração, enquanto no noturno 40m, com 5 aulas diárias. Na EBD, temos 01 aula semanal, geralmente, de 50 a 60 minutos. Considero que é este tempo é pouco, o ideal seria 1h30m. Mas, qualquer que seja o tempo destinado para a aula, deve ser bem utilizado.
            Você já parou para pensar nesse tempo de aula da EBD, relacionando a totalidade de tempo semanal que seu aluno está exposto a muitas formas de informação e influência? Com certeza é um espaço temporal mínimo, então não desperdice os minutos precisos destinados para o estudo da lição. Mas, O que você tem feito com o tempo de aula da EBD?
Uma das formas de utilizar bem o tempo da aula da EBD é realizar o planejamento de ensino, para que o momento da aula seja ocupado com o estudo e com atividades importantes e consistentes para o tema a ser abordado. A outra forma é executá-lo com sucesso.
Ao iniciar a aula, mantenha um contato com os alunos, de forma breve. Na parte inicial das lições que são publicadas neste blog, coloco repetidamente algumas sugestões de como realizá-la, que deve acontecer antes de começar o estudo da lição. Com certeza, você já deve conhecer!
Em seguida, faça a introdução do tema, também de forma rápida, situando o aluno no contexto da lição, associando o tema com aulas anteriores, estimulando o aluno para o que vai ser estudado neste dia. Lembre-se de que a aula não começa aqui, pois já teve seu início naquele momento inicial, já citado no parágrafo anterior.
Depois, utilize o tempo com o desenvolvimento da lição, mantendo o foco da aula, com a explanação do tema a ser estudado e execução de atividades relevantes. Utilize métodos variados e técnicas adequados ao assunto e para os alunos.  Veja, no marcador “Textos Pedagógicos” deste blog, textos sobre diferentes formas de dinamizar as aulas da EBD.
Para conclusão da aula, reserve um tempo para fazer o fechamento da lição, enfatizando os pontos mais importantes, levando o aluno a refletir sobre estes ensinamentos para sua vida prática. Daí, a necessidade de contextualizar o tema da aula com o tipo de aluno que você tem, desde a o desenvolvimento da lição, para que neste momento de finalizar a aula, o aluno possa também fazer suas próprias conclusões.
Não há necessidade de uma rigidez temporal cronometrada pelo relógio de forma exagerada, para a execução das 03 partes da aula – a introdução, o desenvolvido e a conclusão. É necessário apenas um olhar atento e cuidadoso para que não haja perda de tempo. Veja esta sugestão, para uma aula de 60 minutos: reserve 10 minutos para a introdução, 40 minutos para o desenvolvimento, 10 minutos para a conclusão, aproximadamente.
Há professores que não planejam a lição, nem têm cuidado com o tempo de aula e pode achar que 50 a 60 minutos é um grande intervalo temporal para a aula. Então, começa a contar histórias pessoais ou de outrem, divaga pelo assunto sem objetivo, quando percebe o tempo já passou e resta pouco tempo para coisas importantes. Dessa forma, o professor manteve o tempo de aula ocupado, mas foi mal utilizado. Daí, a importância de ler a lição, destacando os pontos mais importantes para trabalhar primeiro, depois os outros pontos serão abordados. Planeje a aula, não improvise.
O professor, tendo conhecimento de como dividir o tempo de aula, não desperdiçará este momento precioso de ensino da Palavra de Deus, saberá o que vai realizar dentro da organização previamente feita e o tempo será ocupado e bem utilizado.
“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu”(Ec 3:1), inclusive ministrar uma boa aula, utilizando bem o tempo!


Por Sulamita Macedo.

Fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!