Jovens e Adultos: Lição 06: O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos – Dinâmica

0

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
– Cumprimentem os alunos.
– Perguntem como passaram a semana.
– Escutem atentamente o que eles falam.
– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou e-mail.
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição.

– Falem: A lição de hoje tem como título O Exemplo Pessoal na Educação dos Filhos”.
– Para introduzir o estudo, analisem o comportamento de uma família, através do Estudo de Caso abaixo, observando o exemplo dos pais para os filhos:

Suzana e Rafael são casados e têm 03 filhos. Eles frequentavam a Escola Bíblica Dominical regularmente, mas agora o pai passa na igreja e deixa os filhos e a esposa e volta para casa para assistir corrida de Fórmula I.
A mãe tem procurado organizar o tempo e realizar o culto doméstico, mas o pai está ausente, por causa do trabalho e outras vezes, mesmo estando em casa, ele alega que está cansado ou ocupado.
Suzana acumula muitas atividades, incluindo as tarefas domésticas, educação dos filhos, acompanhamento escolar dos filhos, cuidado com a saúde deles, além de estar fazendo curso superior. Ela também por várias vezes deixou de acompanhar os filhos para a EBD, para organizar trabalhos da universidade.
Quando o esposo está em casa, Suzana pede que seu marido coopere, observando as crianças, mas ele nega ajuda e diz que ela só tem tempo para o curso que está fazendo, inclusive recusa-se a corrigir os filhos quando fazem alguma coisa errada, argumentando que chega estressado do trabalho e quando está em casa quer sossego, retirando-se para o quarto, afirmando que se alguém ligar, é para dizer que ele não se encontra.
O pai delega para a esposa a orientação e correção dos filhos, culpando-a pelos atos errados dos filhos. O pai só corrige os filhos quando está na presença de alguém ou no carro, exigindo que falem baixo e que não sujem o carro, orientando que joguem o lixo pela janela”.
Por Sulamita Macedo.

– Quer saber mais sobre o Método de Ensino Estudo de Caso? Leiam o texto pedagógico sugerido no final desta postagem.
– Agora, trabalhem os pontos levantados na lição, sempre de forma participativa e contextualizada.
– Para concluir, utilizem a dinâmica “A Semente”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Semente

Objetivo: Refletir sobre a Educação Cristã no lar, como responsabilidade dos pais.
Material:
01 baú ou 01 caixa
Sementes
Figuras de pedras preciosas ou de jóias(uma para cada aluno), coladas em cartolina branca
01 caneta para cada aluno
Versículo digitado e colado em cartolina: “Eis que são os filhos herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre”(Sl 127.3).

Procedimento:
– Coloquem no quadro ou cartolina o versículo e depois leiam: “Eis que são os filhos herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre”(Sl 127.3).
– Distribuam uma figura de pedra preciosa para cada aluno.
Se for numa classe de casais, de homens/pais ou mulheres/mães: peçam para que escrevam o nome dos filhos por traz da figura.
Se for numa classe de jovens ou de alunos que ainda não são pais ou mães: peçam para que escrevam o próprio nome por trás da figura.
– Agora, peçam para que os alunos leiam o versículo “Eis que são os filhos herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre”(Sl 127.3), com uma modificação.
– Eles deverão falar o nome dos filhos ou seu próprio nome dessa forma, veja estes exemplos:
Eis que Priscila é herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do meu ventre com Valmir.
Eis que eu, Priscila, sou herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre da minha mãe(Sulamita) com meu pai Valmir.
– Solicitem para que cada pessoa fale o versículo com a modificação sugerida. Se a classe for grande, orientem para que apenas alguns falem.
– Depois, Apresentem um baú ou uma caixa, com sementes dentro, mas não mostrem para os alunos.
– Falem: Tenho aqui neste baú algo muito precioso. Querem saber o que é? Antes preciso contar uma história para vocês.
– Falem: “Conta-se que um homem deixou de herança para seus filhos um velho baú(mostrem o baú). Ao abrir, depois de certo esforço, os filhos daquele senhor, ficaram surpresos com seu conteúdo. Julgando que ali encontrariam dinheiro, pedras preciosas ou algum documento de valor bancário, eles ficaram decepcionados. Reviraram e despejaram tudo no chão para investigar se havia algo escondido, mas não acharam o que buscavam. Mas, afinal, o que eles encontraram? Sementes!(abram o baú e mostrem as sementes). Um dos filhos ficou muito revoltado, xingou o pai(mesmo depois de morto) e foi embora. O segundo filho, colocou as sementes de volta no baú e ficou pensando sobre a razão do pai ter deixado para eles as sementes como herança. Depois, de vários meses, ele decidiu plantá-las no terreno da casa do pai. Qual não foi sua surpresa, houve uma grande produção e ele ganhou muito dinheiro”(autoria desconhecida).
– Perguntem: O que representa a semente na parábola do Semeador (Mt 13. 3 a 8.)?
Aguardem as respostas. Certamente eles apontarão que é a Palavra de Deus.
– Depois, reflitam sobre cada situação da parábola, associando-as ao ensino da Palavra de Deus nos dias atuais para os filhos.
Lembrando que a Palavra de Deus, a semente, para se desenvolver precisa cair em solo fértil, que deve ser preparado no lar, através das instruções na família, como também pelo exemplo dos pais e na Igreja.

– Retomando o texto lido, façam uma relação entre a herança deixada por aquele pai para seus filhos com o ensino da Palavra de Deus no lar:
As sementes estavam guardadas, mas só passaram a ter produção quando plantadas. Da mesma forma é a Palavra de Deus, se não for exposta, explicada não haverá conhecimento e prática dos seus ensinamentos.  A Palavra de Deus é bem muito precioso, uma herança dos pais para seus filhos, que deve ser compartilhada e ensinada no lar pelos pais.
– Para concluir, recolham todas as figuras de pedras preciosas, coloquem dentro do baú e leiam: “…onde está o teu tesouro, ali estará também o teu coração”(Mt 6.21).
Falem aqui está o nosso tesouro, nossos filhos, coloquemos o nosso coração, nossa vontade e determinação para que cuidemos deles, ensinando-lhes em todo tempo, conforme Dt 6. 6 a 9.
Por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico

Método de Ensino: Estudo de Caso

Estudo de Caso é um método de ensino que tem sido utilizado em diversas áreas do conhecimento, por ter se revelado extremamente útil para estudo de um assunto, através da análise de um fato ou situação-problema. Na Educação Cristã, também há possibilidades de utilização.
O Estudo de Caso consiste na apresentação de um problema, análise e apresentação de soluções. A situação-problema apresentada, mesmo sendo um recorte da realidade, deve fazer parte de um contexto maior, apresentando pontos similares com outros fatos; é importante ressaltar que o caso deve ser bem elaborado, contendo detalhes e pontos relevantes, para que possa ser utilizado a contento em situação de ensino e aprendizagem.
Observem este exemplo de Estudo de Caso para trabalhar com professores:
“Trim… Trim…. Trim… Trim…Trim. Insistentemente toca o despertador.
O professor da EBD, Fulano de Tal, com um olho aberto e outro fechado, olha para o relógio. São 8:00 horas. Ele se lembra que é domingo, pula da cama e observa no agendamento feito com os colegas professores  que hoje é seu dia de  ensinar. Começa a procurar a revista de lições bíblicas, olha qual o assunto e pensa: Vai ser moleza! E chega à Igreja pontualmente às 9:30 horas”.
Após a apresentação, procede-se com a análise do caso. Neste exemplo, embora apresente uma situação hipotética, há elementos reais que acontecem com os professores, que devem ser analisados, tais como: planejamento pessoal, plano de aula, organização de tempo, pontualidade, assiduidade, compromisso etc.
Este método de ensino pode ser apresentado de diversas formas:
– Oralmente: o professor ler para o grupo a situação-problema de forma que haja compreensão e possibilidade de prosseguir na investigação do caso, sem que seja necessária sua repetição por mais de duas vezes.
– Por escrito: o professor escreve a situação-problema em uma cartolina ou entrega digitada para os alunos ou mesmo apresenta através de slides.
– Através da contação de história: o professor deve ler de forma que haja entendimento do que se quer analisar. É importante que a história não seja longa.
– Apresentação de um filme: é importante a escolha de um trecho do filme, tendo em vista o tempo de aula; se o filme for curto, então há condições de exibi-lo em sua totalidade.
– Encenação: antes da apresentação, procure passar o texto com os “atores”.
– Reportagem ou documentário: neste caso pode ser escrito ou oral, observe então as orientações para apresentação dessas duas formas, como também as indicações de utilização de filme, apontadas acima.
– Através de foto: o professor deverá apresentar a foto e lançar uma pergunta.
– Apresentação da situação-problema para o grande grupo: o caso será apresentado de forma única e analisado por todos, requerendo do professor habilidade de liderança, não deixando que o tema seja desviado. As soluções apresentadas deverão ser escritas num quadro, cartolina ou outro meio visível para todos do grupo.
– Apresentação da situação-problema para fracionamentos de um grupo: o grupo deverá, neste caso, ser dividido em pequenos grupos para analisar o caso. Aqui também é importante o controle do tempo e liderança habilidosa, tanto no momento da análise do caso, como na apresentação de cada grupo.
É recomendável utilizar o Estudo de Caso antes da discussão de um tema a ser estudado, dessa forma possibilitará a diversidade de elementos para estudo, como também apontará caminhos e direção para o aprofundamento do assunto.
O Método Estudo de Caso pode ser agregado à aula expositiva, possibilitando a participação do aluno. Então, que tal utilizá-lo na EBD?


Por Sulamita Macedo.

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!