Juvenis – O Adolescente e seus relacionamentos Lição 11: Qual é o certo? – Aula Dinâmica

0
Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
– Iniciem a aula, falando: A aula de hoje será sobre namorar ou “ficar”, qual o certo?
Ops! Não está faltando alguma coisa para iniciar a aula?
Costumeiramente e repetidamente coloco aquela parte(que vocês já conhecem) que deve acontecer antes de começar  o estudo da lição. Mas, pode ser que alguém não se lembre e haja algum visitante novato neste blog, então vou expor novamente o que vocês devem fazer para iniciar uma aula:
“ – Iniciem a aula, cumprimentando os alunos, perguntem como passaram a semana. Escutem atentamente as falas dos alunos e observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração. Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email.
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
Compreendem a importância desse ato?
Vocês realmente estão fazendo isto?”
– Agora, vocês iniciam o estudo da lição, falando: A aula de hoje será sobre namorar e “ficar”, qual o certo?
– Perguntem:
O que é namorar e “ficar”?
Qual o certo, namorar ou ficar?
Aguardem as respostas.
– Depois, trabalhem pontos levantados na lição que orientem os alunos quanto a importância do namoro, fugindo do “ficar”.
– Em seguida, leiam e reflitam com os alunos sobre o texto “Os dez mandamentos do namoro” do Pr. Josué Gonçalves(postado abaixo, na indicação de leitura).
Sugiro que vocês digitem os dez mandamentos abaixo, colem numa cartolina ou papel madeira, coloquem em local visível somente neste momento da leitura do texto.
Depois, os alunos deverão ler em voz alta e em seguida perguntem: O que vocês acham destes 10 mandamentos? Aguardem as respostas e depois falem: Agora, vamos ler as orientações do Pr. Josué Gonçalves sobre isto. Então, façam a leitura do texto, de forma compartilhada, refletindo sobre cada ponto.
1. Não namore por lazer
2. Não se prenda em um jugo desigual
3. Imponha limites no relacionamento
4. Diga não ao sexo
5. Promova o diálogo e a comunicação
6. Cultive o romantismo
7. Mantenha a dignidade e o respeito
8. Pratique a fidelidade
9. Assuma publicamente seu relacionamento
10. Forme um triângulo amoroso
– Finalizem o estudo do tema, utilizando a dinâmica “E Foram Felizes para Sempre?”
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: E Foram Felizes para Sempre?

Objetivo: Refletir sobre os objetivos do namoro, casamento e as consequências do Jugo desigual.

Material: 02 quebra-cabeças com poucas peças(entre 12 e 20).

Procedimento:
– Escolham 4 alunos, dividindo-os em 02 grupos. Solicitem que cada dupla monte um quebra-cabeça com poucas peças.
Observações:
– Cada conjunto de peças, deverá conter 01 peça do outro conjunto. Mas, não falem sobre isto para as duplas.
– Fiquem atentos a montagem dos dois quebra-cabeças: a reação das duplas quanto a peça estranha nos conjuntos e até mesmo a dificuldade de execução do quebra- cabeças.
 – Perguntem: O que está acontecendo? Por que não conseguiram concluir?
Os alunos certamente deverão responder que há peça faltando e há outra que não pertence ao conjunto, impossibilitando a montagem dos dois quebra-cabeças.
– Então, falem: A peça que está faltando ou está no lugar errado, podem exemplificar o jugo desigual no namoro, no casamento e suas consequências.
– Agora, solicitem que os alunos identifiquem a peça estranha, troquem-na com a outra dupla e montem o quebra-cabeça.
– Falem: Agora, com as peças no conjunto certo, a montagem foi realizada sem problemas no encaixe, como também nem sobrou nem faltou. Dessa forma, podemos exemplificar o namoro, o casamento segundo a observância da Palavra de Deus.
 – Falem: O final das estórias de contos de fada, na sua maioria, termina assim: “… e partiu junto com o príncipe para um castelo distante onde se casaram e foram felizes para sempre” (Cinderela- Irmãos Grimm).
– Agora, perguntem: O que isto tem a ver com o tema da nossa lição e com o quebra cabeças?
Aguardem as respostas.
Espera-se que os alunos falem que a expressão “felizes para sempre” tem a ver com a felicidade da união conjugal, que vai depender de alguns pontos observados antes e depois do casamento (o encaixe das peças).
No namoro, no casamento com duas pessoas crentes, ambos vão procurar a felicidade do outro, pois possuem a mesma fé, o mesmo Deus(peças iguais),  o que não ocorre com o casal  com crenças diferentes, pois há caminhos opostos nesta caminhada, acarretando sérios problemas conjugais, de relacionamento, na criação dos filhos, além da liberdade de professar a fé(peças diferentes).
Por Sulamita Macedo.

Indicação de Leitura
 Os 10 Mandamentos do Namoro
Namoro é uma fase muito bonita. É definida como o ato de galantear, cortejar, procurar inspirar amor a alguém. O namoro cristão, tenha a idade que tiver, deve ser uma convivência afetiva preliminar que amadurece e prepara o casal para o compromisso mais profundo. O contrário disso, longe dos princípios de Deus, pode resultar em uma experiência nociva e traumática. Observe alguns princípios que ajudam a manter o seu namoro dentro do ponto de vista de Deus.
1. Não namore por lazer: namoro não é passatempo e o cristão consciente deve encarar o namoro como uma etapa importante e básica para um relacionamento duradouro e feliz. Casamentos sólidos decorrem de namoros bem ajustados.
2. Não se prenda em um jugo desigual (II Co 6:14-18): iniciar um namoro com alguém que não tem temor a Deus e não é uma nova criatura pode resultar em um casamento equivocado. E atenção: mesmo pessoas que freqüentam igrejas evangélicas podem não ser verdadeiros convertidos ou não levarem o relacionamento com Deus a sério.
3. Imponha limites no relacionamento: o namoro moderno, segundo o ponto de vista dos incrédulos, está deformado e nele intimidade sexual ou práticas que levam a uma intimidade cada vez maior são normais, mas o namoro do cristão não deve ser assim, o que nos leva ao próximo mandamento.
4. Diga não ao sexo: Deus criou o sexo para ser praticado entre duas pessoas que se amam e têm entre si um compromisso permanente. É uma bênção para ser desfrutada plenamente dentro do casamento; fora dele é impureza.
5. Promova o diálogo e a comunicação: conversar é essencial, estabeleça uma comunicação constante, franca e direta e não evite conversar sobre qualquer assunto.
6. Cultive o romantismo: a convivência a dois deve ser marcada por gentileza, cordialidade e romantismo. Isso não é cafona, nem é coisa do passado e traz brilho ao relacionamento.
7. Mantenha a dignidade e o respeito: o namoro equilibrado tem um tratamento recíproco de dignidade, respeito e valorização. O respeito é imprescindível para um compromisso respeitoso e duradouro. Desrespeito é falta de amor.
8. Pratique a fidelidade: infidelidade no namoro leva à infidelidade no casamento. Fidelidade é elemento imprescindível em qualquer tipo de relacionamento coerente à vontade de Deus, que abomina a leviandade.
9. Assuma publicamente seu relacionamento: uma pessoa madura e coerente com a vontade de Deus não precisa e nem deve lutar contra seus sentimentos ou escondê-los.
10. Forme um triângulo amoroso: namoro realmente cristão só é bom a três: o casal e Deus. Ele deve ser o centro e o objetivo do namoro.
Deixe Deus orientar e consolidar seu namoro. Viva integralmente as bênçãos que Deus tem para você através do namoro. E seja feliz.


Pr. Josué Gonçalves

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!