Lição 08: Sou da Paz – Dinâmica – Pré-adolescentes

0

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
– Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.




Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
– Falem que o tema da aula será sobre a paz.
– Iniciem o estudo do tema, utilizando a dinâmica “Paz nos relacionamentos”.
– Trabalhem os pontos levantados na lição, sempre de forma participativa.
– Para concluir, leiam o texto O Garoto, o Martelo e os Pregos”, que proporcionará a reflexão do controle sobre a raiva. Para isto, utilizem um pedaço de madeira, 03 ou mais pregos e 01 martelo.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Paz nos relacionamentos

Objetivos:
Refletir sobre a paz nos relacionamentos
Promover momento de descontração

Material:
– Texto “O Garotinho chamado amor”, ver no procedimento.
– Cartaz com o seguinte conteúdo:
AMOR – UM ABRAÇO
PAZ – APERTO DE MÃO
SORRISO – GARGALHADA
GARRA – TROCA DE LUGAR
BEM VINDOS – PALMAS
– 01 rolo de fita adesiva
– 01 cartolina ou mais se necessário
– 01 coleção de lápis hidrocor
– 01 pincel atômico

Procedimento:
– Organizem os alunos em círculo.
– Coloquem o cartaz em local bem visível.
– Falem: nós vamos ler um texto e (apontem para o cartaz) vocês deverão realizar os seguintes gestos correspondentes quando estas palavras forem lidas.
– Vamos fazer um ensaio?
Então, leiam a palavra e os alunos seguem a orientação ao lado do vocábulo.
Repitam pelo menos duas vezes.
– Depois, leiam o texto  “O garotinho chamado Amor”:
Era uma vez um garotinho chamado AMOR.
O AMOR sonhava sempre com a PAZ.
Certo dia descobriu que a vida só teria sentido quando ele descobrisse a PAZ e foi justamente nesse dia que o AMOR saiu a procura da PAZ.
Chegando ao colégio onde ele estudava, encontrou os seus amigos que tinham um SORRISO nos lábios e foi nesse momento que o AMOR passou a perceber que o SORRISO dos amigos, transmitia a PAZ. Pois percebeu que a PAZ existe no interior de cada um de nós e para isso basta dar um SORRISO.
E nesse instante, interferindo os pensamentos do garotinho AMOR, a turma gritou bem forte:
– AMOR, AMOR, você encontrou a PAZ que procurava?
O AMOR respondeu com muita GARRA:
– Sim! Sim! Encontrei. Vocês querem saber? Tragam a PAZ, um SORRISO bem bonito e sejam BEM-VINDOS!
Autoria desconhecida.
– Depois, perguntem:
Onde o garotinho chamado AMOR encontrou a PAZ?
Aguardem as respostas. Certamente as respostas vão apontar que a paz estava  no interior dos colegas, demonstrada através do sorriso.
– Em seguida, falem que isto significa que cada um é responsável em promover a paz no ambiente no qual está, demonstrando bons relacionamentos com atitudes promotoras de paz.
– Agora, peçam para que cada aluno faça o contorno de uma de suas mãos numa cartolina e escrevam nela um atitude para promover a paz com os colegas de escola, da igreja, da rua e na família. Depois, coloquem este cartaz num lugar visível, com o título da lição, nome da turma e dos professores e a data.
– Para concluir, leiam “Segui a paz com todos…” Hb 12.14a.

Autoria desconhecida da dinâmica original
Esta versão da dinâmica por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão: O Garoto, o Martelo e os Pregos
Observação: Ao ler façam a demonstração utilizando um pedaço de madeira, 03 ou mais pregos e 01 martelo.
                Havia um garotinho que tinha um mau gênio. Seu pai lhe deu um saco cheio de pregos e lhe disse que cada vez que perdesse a paciência, deveria bater um prego na cerca dos fundos da casa.
                 No primeiro dia, o garoto havia pregado 37 pregos na cerca. Porém, a cada dia, o número ia decrescendo. O menino descobriu que era mais fácil controlar seu gênio do que pregar pregos na cerca. Finalmente, chegou o dia em que o garoto não mais perdeu o controle sobre o seu gênio.
                Ele contou isso ao seu pai, que lhe sugeriu que tirasse um prego da cerca por dia, para dominar o seu gênio. Os dias foram passando, até que, finalmente, o garoto pôde contar a seu pai que não havia mais pregos a serem retirados. O pai pegou o garoto pela mão e o levou até a cerca, dizendo:
                – Você fez bem, garoto, mas dê uma olhada na cerca. Ela nunca mais será a mesma. Quando você diz coisas irado, elas deixam uma cicatriz como esta. Você pode esfaquear um homem e retirar a faca em seguida, e não importa quantas vezes você diga que sente muito, a ferida continuará ali.
                Uma ferida verbal e tão mal quando uma física. Tenha isso em mente antes de que se irar contra alguém.  
Autor desconhecido.
Postado por Sulamita Macêdo

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!