Pré-adolescentes – Lição 07: Escolha Amar – Dinâmica

0
Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
– Cumprimentem os alunos.
– Perguntem como passaram a semana.
– Escutem atentamente o que eles falam.
– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.


2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou e-mail.
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo do tema.
– Falem: Na lição de hoje estudaremos sobre o amor.
– Depois, utilizem a dinâmica “História de Amor”.
– Trabalhem os pontos levantados na lição, sempre de forma participativa.

Sugestão de leitura: Leiam o texto sobre dramatização postado abaixo, pois na dinâmica sugerida haverá uma encenação. Dessa forma, vocês conhecerão melhor sobre o tema.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: História de Amor

Objetivo: Refletir sobre a importância do amor nas nossas ações.

Material:
Nomes digitados: ALEGRIA, TRISTEZA, VAIDADE, SABEDORIA, RIQUEZA, BONDADE, INDIFERENÇA e VELHINHO.
08 barquinhos de papel
01 cópia do texto “Ilha dos Sentimentos” para cada personagem (postado abaixo).

Procedimento:
– Escolham 08 pessoas para representar a Alegria, a Tristeza, a Vaidade, a Sabedoria, a Riqueza, a Bondade, a Indiferença e o Velhinho.
– Distribuam um barquinho de papel para cada um destes personagens.
– Passem o texto Ilha dos Sentimentos com todos os personagens, para que entendam a história, o momento de cada um falar  e agir.
– Realizem a representação do texto e ao final, falem da importância da prática do amor nas nossas ações. Leiam I Co 13: 1 a 3.

Texto: Ilha dos Sentimentos
“Era uma vez uma ilha, onde moravam os seguintes sentimentos: a alegria, a tristeza, a vaidade, a sabedoria, a riqueza, a bondade e outros…
Um dia, avisaram para os moradores dessa ilha, que ela ia ser inundada. A Bondade cuidou logo para que todos os sentimentos se salvassem; então falou:
– Fujam todos, a ilha vai ser inundada.

Todos correram e pagaram seu barquinho para irem para um morro bem alto. Só a bondade não se apressou, pois queria ficar e se certificar que todos estavam bem. Quando já estava tudo inundado, correu para pedir ajuda. Estava passando a Riqueza e ela disse:

– Riqueza, leve-me com você! Ela respondeu:
– Não posso, meu barco está cheio de ouro e prata, você não ia caber.
Passou a Vaidade e ela pediu:
– Oh! Vaidade, leve-me com você!
– Não posso você vai sujar meu barco.
Logo atrás vinha a Tristeza.
– Tristeza, posso ir com você?
– Ah! Bondade, estou tão triste que prefiro ir sozinha!
Passou a Indiferença, mas fez que não estava escutando o chamado da Bondade. Desconsolada, a Bondade começou a chorar e pacientemente resolveu esperar ajuda. Então passou um barquinho, onde estava um velhinho que lhe falou:
– Sobe, Bondade, que eu te levo!
A Bondade ficou tão radiante de felicidade que até esqueceu-se de perguntar o nome do velhinho. Chegando ao morro onde estavam os sentimentos, ela perguntou a Sabedoria:
– Sabedoria, quem era o velhinho que me trouxe aqui?
Ela respondeu:
– O Amor!”
Autor Desconhecido.
Adaptação do Texto Ilha dos Sentimentos para dinâmica por Sulamita Macêdo.

Texto Pedagógico
Não faça drama!
Saiba como utilizar a dramatização
como instrumento de aprendizagem na EBD
            A dramatização como instrumento de aprendizagem consiste na representação de um fato, uma história através da atuação dos alunos como “atores”, com o objetivo de promover o ensino e aprendizagem, através da expressão simbólica.
            A dramatização, no espaço educativo da EBD, é possível, mas é necessário atentar para alguns pontos, como a realidade do ambiente de realização da EBD, o tempo de aula, a habilidade do professor e dos alunos e a escolha de um texto adequado com o tema da aula.
A utilização da dramatização na Escola Dominical deve ser breve, sem muitos detalhes, como cenários, figurinos e outros objetos que compõem a cena, tendo em vista o ambiente da aula, pois normalmente é realizada dentro do templo. Mas, se desejar utilizar outro local disponível da igreja, é interessante reservar este espaço com o superintendente com antecedência.
Levando em consideração o tempo de aula que normalmente gira em torno de 60 minutos, uma encenação deve ter no máximo 10 minutos, para que depois haja tempo suficiente para a explanação do tema em estudo, que foi introduzido pela dramatização. Esta também pode ser utilizada no final da aula, para a conclusão de um tema.
Outro fator importante é habilidade do professor para organizar a dramatização de forma simples. Para isto ele precisa saber o que deseja realizar com os alunos de forma planejada, escolher a dramatização adequada para o tema, convencer os alunos a participar e deixar claro que na atividade cênica não deve ser observada a atuação perfeita dos “atores”, mas a representação de papéis dentro de um contexto narrativo, objetivando a facilitação do ensino e da aprendizagem na aula da EBD.


É interessante que ao escolher um texto para dramatizar, o professor observe quem são os personagens, quais as falas de cada uma delas, fazer cópias do texto já organizado para dramatização para cada pessoa envolvida na representação, tanto para os atores como para os figurantes, o narrador(se houver necessidade), para que todos saibam o momento de sua fala, o tempo de permanecer ou sair da cena; é importante também observar quais objetos poderão ser utilizados na dramatização e a arrumação do ambiente.
As vantagens do uso deste método de ensino são várias, tais como: desenvolvimento da comunicação, da linguagem oral e corporal, da socialização, da integração, da motivação, da participação, além é claro da aprendizagem através do processo representativo, favorecendo a análise da situação dramatizada.
As desvantagens também aparecem, como em todo método de ensino: os alunos inibidos podem não querer participar, mas devem ser estimulados; a ambientação da EBD não favorece a dramatização de forma mais específica, mas veja as possibilidades de uso já citadas acima.
            A dramatização deve ser entendida como um instrumento didático de ensino, pois se apresenta como uma forma de analisar um tema, promovendo e resgatando a participação dos alunos tanto na representação, como também no momento de estudo do tema.
            Então, que tal utilizar a dramatização nas aulas de EBD?


Por Sulamita Macedo.

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!