EBD Em Foco

Adultos:  Lição 02: A salvação na Páscoa Judaica

0 59

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
– Cumprimentem os alunos.
– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
– Perguntem como passaram a semana.
– Escutem atentamente o que eles falam.
– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais,deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
– Apresentem o título da lição: A salvação na Páscoa Judaica.
– Perguntem: Por que Deus instituiu a Páscoa?
Aguardem as respostas. Observem cada uma delas e depois acrescentem outras informações, tais como:
Contexto da instituição da Páscoa: o cordeiro e a última praga.
O significado da palavra “Páscoa”
Momento de sua realização
– Em seguida, trabalhem o significado da Páscoa para os Judeus, para os Egípcios e para os Cristãos.
– Falem que até hoje a Páscoa é comemorada entre os Judeus.
– Em seguida, leiam o texto “L’Chayim. À Vida”.
– Reflitam sobre a comemoração da Páscoa nos dias atuais
– Depois, trabalhem sobre os elementos da Páscoa. Para tanto, coloquem no quadro figuras de Pão, Cordeiro e Ervas amargas.
Expliquem o significado de cada um destes elementos.
– Em seguida, façam uma analogia entre a Páscoa instituída e Cristo, nossa Páscoa.
– Para concluir, utilizem a dinâmica “O Cordeiro de Deus”.
– Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.
Ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Atenção! Professores da classe dos novos convertidos:
Vocês encontram sugestões para a revista Discipulando do 1o. ao 4o. ciclo, no marcador “Discipulando”, deste blog.
Para a revista 1 e 2 do Discipulado, vocês encontram no marcador “Subsídio Pedagógico Discipulado 1” e “Subsídio Pedagógico Discipulado 2”, do currículo antigo. Façam bom proveito!

Dinâmica: O Cordeiro de Deus
Objetivo: Demonstrar os efeitos do pecado e a liberdade que Jesus, nossa Páscoa, nos dá através do perdão.
Material:
01 objeto pesado ou uma fruta grande (melancia ou jaca).

Procedimento:
– Falem sobre o pecado e suas consequências, do fardo que o homem carrega quando peca.
– Escolham um aluno e solicitem que fique em pé na frente da turma.
– Entreguem o objeto ou a fruta para este aluno e continuem falando sobre o pecado e suas consequências.
– Depois de um certo tempo, perguntem para o aluno: Está incomodado? Está pesado?
Certamente o aluno responderá que está incomodado com o peso que está segurando.
– Falem que há uma solução para isto. Então leiam João 1.29: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, enfatizando a palavra TIRA e nesse momento retirem o objeto ou a fruta das mãos do aluno e coloquem sobre uma mesa ou cadeira.
– Perguntem para o aluno: Como está se sentindo agora?
Falem que só Jesus pode nos perdoar, livrando-nos do fardo do pecado.
– Leiam ainda Mateus 11.28 a 30.
– Concluam, afirmando que Jesus nos concede o perdão, mas o pecador deve reconhecer que pecou, confessar suas culpas através da oração e abandonar o pecado.
Ideia original desconhecida.
Esta versão por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão: L’Chayim! À Vida!

Meus amigos Deb e Bryce foram convidados por alguns amigos judeus para participarem do jantar do Seder. Esta é uma celebração das famílias judaicas para comemorar a 1ª. Páscoa no Egito(Ex. 12.24 – 27). Toda a família é envolvida, inclusive as criancinhas.
            Deb e Bryce esperaram uma noite triste, mas descobriram que o jantar era uma celebração alegre. No da refeição, foi dividido um pedaço de pão. Uma metade foi dada aos hóspedes; a outra foi escondida pelo membro mais novo da família. Todos os adultos tiveram que procurá-lo, para a alegria da criança.
            Quando não conseguiam descobrir o pão, a criança recebia um pagamento pelo resgate, em meio a muitos risos. Então, a noite prosseguia com muitas histórias e canções e repetia-se sempre a frase: “L’Chayim! À Vida!”.
            Por que não ter uma celebração alegre? A Páscoa festeja a libertação de Israel da escravidão e do “destruidor”.
            A refeição da Páscoa que Jesus e seus discípulos compartilharam na noite antes de sua morte, também foi uma celebração, mas com tons mais sérios. Ela sinalizou o início dos eventos que conduziram ao seu sacrifício e nossa redenção do pecado e de Satanás.
            Da escravidão espiritual à liberdade espiritual. Da morte para a vida. Ao celebrarmos nossa libertação, também podemos dizer com alegria uns aos outros: “L’Chayim! À Vida!”. (DCE)

Fonte: Nosso Pão Diário.

Fonte;. Atitude de Aprendiz

Comentários
Loading...
%d blogueiros gostam disto: