Jovens e Adultos: Lição 04: Lidando de Forma Correta com o Dinheiro – Dinâmica

0
Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
– Cumprimentem os alunos.
– Perguntem como passaram a semana.
– Escutem atentamente o que eles falam.
– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou e-mail.
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição.
– Falem: A lição de hoje tem como título Lidando de Forma Correta com o Dinheiro”.

– Falem: Contrair dívidas de forma equilibrada e pagá-las, não há problema. Entretanto, o que vamos estudar hoje diz respeito ao consumo exagerado, sem limites, chegando ao endividamento, que pode causar sérios danos a pessoa e sua família, como perdas de bens, bom convívio familiar, perda da saúde etc.
– Em seguida, leiam: I Tm 6. 7 a 9.
– Depois, apresentem um saco sem fundo, cortado de forma que os alunos não percebam essa retirada(aconselho aquele tipo de saco metalizado para presente, cortem a borda que fecha o saco – façam isto em casa, antes da aula).
Peguem uma cédula de 20, 00 reais ou de outro valor, mostrem para a turma e solicitem que um aluno se ponha de pé diante da classe e coloquem a nota de 20,00 reais dentro do saco. Segurem o saco de forma que não apareça a parte de baixo aberta.  O que vai acontecer? A cédula vai cair no chão, passando pelo espaço aberto do saco(aquela parte retirada do fundo).
Isto vai causar surpresa e alguns alunos vão achar que o dinheiro não foi colocado dentro do saco. Repitam a operação e depois leiam Ageu 1.6 “Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado”.
– Trabalhem o conteúdo proposto na lição de forma participativa e contextualizada.
– Para finalizar a aula, sugiro a utilização de uma das dinâmicas  “Eu quero!” ou “Consumismo”. Façam a escolha de acordo com o tipo de aluno que você tem.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Eu quero!

Objetivos:
Refletir sobre o desejo desenfreado de possuir objetos além das possibilidades financeiras.
Estimular nos alunos a poupança do dinheiro que recebem dos pais.

Material:
Figuras de objetos de desejo das meninas e dos meninos: roupas, maquiagem, celular, ipod, sandálias, tênis, sapatos, joias, carro, moto, carro, casa bonita, dinheiro, som etc.
02 tubos de cola
02 tesouras
02 cartolinas
01 rolo de fita adesiva
01 cofrinho de plástico para cada aluno(se houver condições)

Procedimento:
– Dividam a turma em dois grupos: 01 de meninas e outro de meninos.
– Entreguem para cada grupo:
Figuras de objetos de desejo das meninas e dos meninos: roupas, maquiagem, celular, ipod, sandálias, tênis, sapatos, joias, carro, moto, casa bonita, dinheiro, som, etc.
01 tubo de cola
01 tesoura
01 cartolina
– Forneçam as seguintes orientações:
Escolham as figuras que representam todos os objetos que vocês desejam adquirir.
Recortem as figuras e colem na cartolina.
Observações:
Caso eles não encontrem tudo o que desejam, peçam para que desenhem os objetos desejados ou escrevam os nomes.
O tempo para esta atividade é de no máximo 10 minutos.
– Depois, fixem os dois cartazes e perguntem para cada grupo(meninos e meninas):
A razão da escolha dos objetos.
Vocês já possuem estes objetos e querem outros mais novos?
Os pais podem dar estes objetos?
– Deixem que eles e elas falem e depois trabalhem o conteúdo proposto na lição acerca do desejo desenfreado de possuir além das possibilidades financeiras, almejando até o que o colega ou a colega possui, para não ficar diferente dos demais. Enfatizem o consumo moderado.
– Para concluir, estimulem os alunos a poupar uma parte do dinheiro que os pais dão para eles, para isto deem para cada aluno um cofrinho de plástico.
Por Sulamita Macedo.


Dinâmica: Consumismo

Objetivo:
Refletir sobre o consumismo exagerado e suas consequências.
Material:
Tablóides de propaganda de grandes lojas de departamentos para os alunos.
Procedimento:
– Distribuam 01 tablóide para cada aluno.
– Falem: Olhem o tablóide, anotem os valores dos objetos que vocês desejam comprar e depois somem.
– Agora, perguntem: O que vocês fariam para adquirir estes objetos? Aguardem as respostas.
– Em seguida, realizem uma série de questionamentos, tais como:
Há necessidade de comprar todos os objetos?
Eles são prioritários? São realmente necessários?
Comprar os objetos porque estão em promoção, mesmo não tendo condições de comprar?
As condições de pagamento: comprar parcelado ou no cartão, vai comprometer o orçamento doméstico? Pagar com cheque especial, mesmo sabendo dos altos juros? Comprar uma parte a vista e o restante parcelado? As parcelas cabem no bolso?
– Escolham 02 alunos, um que teve cuidado com as compras e o outro que se excedeu, e questionem sobre a escolha dos produtos e condições de pagamento.
– Perguntem: vocês já compraram algo que não tinham necessidade? Já se endividaram por causa de compras exageradas? Que outras consequências surgiram?
– Para concluir, reflitam sobre o consumismo evidenciado pela mídia e o incentivo de alguns líderes quanto ao ensino do “ter” como sendo prosperidade.
Por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico
Participação do aluno na aula da EBD
Um novo olhar para uma velha questão

            A participação do aluno no processo de ensino e aprendizagem é condição fundamental para que haja construção do conhecimento, sendo então necessária a tomada de decisão por parte do docente para que proporcione ao aluno, formas diferentes de participar do ato de aprender.
            Neste texto, tecerei algumas considerações especificamente sobre a participação do aluno nas aulas da EBD(Escola Bíblica Dominical).
            Geralmente, as aulas da EBD são ministradas através do método expositivo, isto é, o professor transmite o saber e os alunos escutam… escutam… de forma passiva aquilo que o professor deseja transmitir, sem promover de fato a participação dos discentes no processo.
Reconheço que é quase impossível fugir da aula expositiva. Como assim? Então, parece um contrassenso escrever este texto, não é? Mas, vejamos os caminhos para melhorar este quadro. Este método, quer queira ou não, é utilizado de forma frequente, mas há possibilidades de utilizá-lo com criatividade.
A unilateralidade do ensino centrado no professor é um dos pontos negativos mais agravantes deste método. Sendo assim, é possível modificar esta situação, agregando a ele outros métodos e recursos para potencializar o ensino e a aprendizagem, oportunizando ao aluno uma participação ativa.
Promover experiência participativa nas aulas requer inicialmente tomada de consciência por parte do professor da importância deste ato para a aprendizagem, ou melhor, mudança de paradigma da aula de Escola Dominical, tradicionalmente e historicamente executada de forma não participativa.
Romper com a cultura da não participação, do silêncio e da imobilidade requer questionamento  da prática docente e de resultados. É um ato desafiante, individual e até provocativo, pois nem todos que compõem o corpo docente vão aderir a este modo participativo de ministrar aulas na EBD, criticando até seu modo de ensinar.
Afinal, quais as possibilidades de participação dos alunos na aula da EBD? Já foi dito anteriormente, que há necessidade e possibilidade de agregar outros métodos e recursos de ensino à aula expositiva. Veja alguns exemplos:
– Trabalhar com projetos;
– Divisão de grupos;
– Debates;
– Encenação, esquete;
– Perguntas e respostas;
– Estudo de caso;
– Dinâmicas;
– Oportunizar o aluno para fazer perguntas, tirando dúvidas;
– Realizar leitura individual e compartilhada de versículos e outros textos;
– Depoimentos dos alunos, relatos de experiências;
Concluindo, desejo aqui ainda me reportar ao que já escutei, quando alguém é questionando quanto ao modo de ensinar sem participação dos alunos, ao dizer: “Mas sempre foi assim!”. Sempre foi assim e você considera que está dando certo? Certo para quem? Fácil para quem? Sempre foi assim porque alguém ainda não rompeu com o modelo que vem sendo copiado ao longo dos anos, mas que precisa ser reinventado, pois não cabe mais este modelo para os ideais de um ensino participativo, que promove aumento da retenção da aprendizagem da Palavra de Deus, forma o caráter cristão e transforma vidas.  Não é difícil de executar, difícil é iniciar, pois há quebra de padrões estabelecidos. Comece por você e contagie seus colegas!


Por Sulamita Macedo.

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!