Jovens e Adultos: Lição 06: A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai (DINÂMICA)

0
Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
– Cumprimentem os alunos.
– Perguntem como passaram a semana.
– Escutem atentamente o que eles falam.
– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou e-mail.
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição 06.

7 – Falem: A lição de hoje tem como título “A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai”.

8 – Trabalhem o conteúdo da lição de foram participativa e de forma contextualizada, vejam esta sugestão:
– Apresentem um mapa e mostrem os locais da peregrinação no deserto.

Leiam o texto pedagógico “Como Utilizar Mapas” e observem formas diferentes de como utilizar este recurso pedagógico.
– Sugiro esta forma de utilização para esta lição, caso vocês tenham espaço:
Nomes colocados no piso da sala, com objetos representativos de cada situação(vejam abaixo).
Trabalhem os pontos levantados na lição de acordo com cada local da peregrinação, a saber:
. Deserto de Sur, não havia água(colocar um copo ou garrafa vazia)
. Após caminhada de 03 dias encontram água imprópria para consumo humano(Mara)(colocar depósito de água suja)
. Lenho na água que se transforma adequada para consumo.(pedaço de madeira)
. Nesse momento, leiam o texto de reflexão “Um Mau Hábito”.
. Deserto de Sim(entre Elim e Sinai)
. Provisão divina no deserto – o Maná, carne e água(colocar pão, água e figura de carne)
Quanto ao Maná, despertem a curiosidade dos alunos, perguntando quais as características do Maná, quanto a forma, sabor e cor e tamanho(Ex 16.31).
Forma: redondo(Ex. 14.16)
Tamanho: pequeno (Ex. 14.16)
Sabor: bolo de mel(Ex. 16.31)
Cor: branco (Ex. 16.31)
. Refidim – água da rocha(colocar pedra e depósito com água)
. Monte Sinai – 11 meses de permanência(figura do monte)
Os Dez mandamentos(assunto da aula 07) – Moisés e Josué(figura da tábuas da Lei)
Idolatria – Bezerro de ouro – Arão(figura do bezerro de ouro)
– Para concluir, utilizem a dinâmica “No Deserto”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: No Deserto

Objetivo: Refletir sobre as dificuldades que enfrentamos no deserto da vida, mas com a confiança de que Deus é soberano e provedor.

Material:
01 saco ou 01 caixa, que caiba os objetos abaixo relacionados:
Uma bússola, uma vela, fósforo ou lanterna
Uma Bíblia
Uma borracha
Um sachê de chá de camomila ou erva-doce
Um clip
Uma liga(elástico)
Um bandaid
Uma bala
Uma peça de um quebra-cabeça
Uma cópia da oração do Pai Nosso
Um relógio

Procedimento:
– Falem: Há momentos na vida que temos certeza de que estamos no deserto, sofrendo com a aridez da situação que pode ser material e/ou espiritual.
– Perguntem: O que pode causar a nossa permanência temporária no deserto da vida?
Observem as respostas dos alunos.
– Falem: Precisamos de alguns objetos e também realizar ações para que a nossa sobrevivência neste deserto seja amenizada ou garantida.
– Agora, falem: Aqui está um kit de sobrevivência para quem está nesta situação.
Então, comecem a retirar, do saco ou caixa, os objetos e falem sobre a finalidade de cada um:
Uma bússola, uma vela, fósforo ou lanterna: para indicar e mostrar o caminho para sair da situação.
Uma Bíblia: Para fortalecimento da nossa fé e confiança em Deus, útil para o ensino, repreensão e correção.
Uma borracha: para apagar as ações negativas e perdoar.
Um sachê de chá de camomila ou erva-doce: Para relaxar e esperar com paciência e esperança.
Um clip: Para juntar as experiências.
Uma liga(elástico):  Para se lembrar de ser flexível e adaptar-se a situação.
Um bandaid: Para curar as mágoas, as feridas.
Uma bala: Para adoçar a difícil situação.
Uma peça de um quebra-cabeça: Para lembrar que você não está sozinho.
Uma cópia da oração do Pai Nosso: Para lembrar que a oração do justo muito pode em seus efeitos.
Um relógio: Para lembrar que Deus é soberano, que o tempo lhe pertence e que devemos persistir em oração.
– Depois, perguntem: Vocês indicariam outros objetos para compor este Kit?
Aguardem as respostas. Escrevam num papel e coloquem no saco ou caixa.
– Depois, falem: Quem está passando por um período difícil, como estiagem ou seca ou no deserto, precisa que haja uma solução – a chuva.
– Para concluir, cantem o hino “Som da Chuva” de  Soraya Moraes ou apenas leiam a letra com os alunos.
Deixa Tua glória encher este lugar
Deixa o céu descer sobre nós
O som da chuva eu já posso ouvir
E com ela vem o novo de Deus
Derrama sobre nós a chuva, Senhor
Derrama sobre nós a chuva, Senhor
Abundantemente e sem cessar
Teu povo espera o derramar
Da chuva, da chuva!
Da chuva, da chuva!
Chuva de poder!
Chuva de unção!
Chuva de benção!
Chuva de louvor!
Chuva de cura!
Chuva de glória!
Chuva de vitória!
Faz chover, faz chover, Senhor! 2X
Chuva de poder…
Faz chover, faz chover, Senhor! 4X
Derrama sobre nós a chuva, Senhor! 4X
Senhor!
Ideia original do uso de um kit de sobrevivência desconhecida.
Elaboração da versão deste kit com suas finalidades e da dinâmica por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão
Um Mau Hábito
            A Maioria das pessoas tem um hábito mau ou dois. Alguns são simplesmente irritantes, tais como falar demais ou depressa demais. Outros são bem mais sérios.
            Considere, por exemplo, o mau hábito adquirido pelas pessoas do antigo Israel. Eles acabaram de ser liberados da escravidão(Ex. 14.30) e deveriam ser gratos por isso. Mas eles começaram a reclamar a Moisés e Arão: “Quem dera tivéssemos morrido por mão do Senhor na terra do Egito”(16.3).


            Lemos em Êxodo 17 que as suas queixas aumentaram e se transformaram em contendas. Na realidade, as suas reclamações eram contra Deus, mas escolheram uma briga com Moisés porque ele era o líder. Eles disseram: “Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão”(v.3). As pessoas até começaram a questionar se Deus realmente estava com eles(v.7). Enquanto Ele sempre havia suprido as suas necessidades.
            Se somos honestos, devemos admitir que algumas vezes nos queixamos quando Deus não faz coisas de maneira como queremos. Nós O acusamos de estar ausente ou desinteressado. Mas quando o nosso coração está preocupado com os propósitos de Deus e não com os nossos próprios, teremos a paciência e confiaremos nEle de que proverá tudo o que necessitamos. Então, não vamos desenvolver o mau hábito da queixa. Albert Lee.
Fonte: Nosso Pão Diário

Texto Pedagógico
A utilização de mapas nas aulas da EBD
Os mapas são representações do espaço geográfico, geralmente planos, e também de aspectos históricos e servem de ferramenta de ensino para contextualizar o tema em estudo, promovendo facilitação no processo de ensino e aprendizagem.
A utilização de mapas nas aulas da EBD é importante quando há necessidade de apresentar cidades, localidades específicas ou fatos ocorridos nestes locais, tornando a apresentação documentada, atraindo a atenção dos alunos e aumentando a retenção do tema em estudo.
Como utilizá-los? Vejam algumas sugestões:
1 – Apresentar um mapa e apontar para o local que você deseja mostrar para os alunos, utilizando uma caneta ou um apontador específico. A caneta servirá apenas para apontar e não para riscar, lembrem-se de que os mapas precisam ser bem utilizados para que possam ser usados muitas vezes.
Exemplo:
Apontar para o rio Jordão e falar: foi neste rio que Jesus foi batizado.
Apontar para o deserto da Judéia e falar: após o batismo, ele foi para o deserto da Judéia, onde foi tentando por 40 dias.
Apontar para a Galiléia e falar: Ele voltou para a Galiléia e iniciou seu ministério.
2 – Colocar um mapa sobre uma mesa ou no piso da sala.
Organizem os alunos ao redor do mapa.
Falem o nome de uma cidade e peçam para que os alunos apontem no mapa.
Exemplo: Procurar a cidade de Filipos, falar das características da cidade e informar que hoje neste local se situa a Turquia.
3 – Montar um mapa no piso da sala, antes dos alunos chegarem para a aula. Como assim? Isto mesmo, para isto vocês precisarão de durex colorido, o mapa pequeno que servirá de referência e nomes de cidades digitados.
Vejam como fazer, observando este exemplo:
Colocar no piso o nome do Mar Morto e fazer um desenho dele semelhante ao do mapa com durex azul.
Colocar no piso o nome do Lago de Tiberíades e fazer um desenho dele semelhante ao do mapa com durex azul.
Fazer a ligação entre o Mar Morto e o Lago com durex azul e colocar o nome rio Jordão.
Colocar o nome da cidade de Nazaré perto do Lago de Tiberíades(Mar da Galiléia) e o nome da Cidade de Belém próximo ao Mar Morto(orientem-se pelo mapa).
Com o durex colorido vermelho, unir as cidades de Belém a Nazaré( local do nascimento de Jesus e a cidade onde foi criado), demonstrando deslocamento.
Aproveitar este mapa e trabalhar outros pontos da vida de Jesus, como seu batismo no Rio Jordão, lugares por onde Jesus passava e ensinava, como também o lugar da crucificação e ressurreição.
4 – Colocar no piso da sala figuras grandes de pé direito e esquerdo, formando um caminho.
Exemplo: Trabalhar acerca dos fatos sobre Jesus, utilizando o caminho formado pelos pés, com nomes das principais cidades ou milagres, observando um mapa.
5 – Apresentar mapa utilizando Power Point, para isto é interessante local adequado e os equipamentos necessários e saber como utilizá-los.
          Alguns cuidados que devem ser observados com os mapas:
Os mapas devem ser bem guardados, de preferência numa pasta; os que são grandes, normalmente são dobrados e para que não se desgastem nas dobras, é recomendável passar um durex transparente largo na parte posterior do mapa.  Há mapas que são organizados em álbuns espiralados e para uma boa conservação é necessário colocá-los numa pasta grande.
Que tal escolher uma destas formas de uso de mapa na próxima oportunidade, nas aulas da Escola Bíblica Dominical?


Por Sulamita Macedo.

Deixe uma resposta! Seu comentário é relevante!