A IGREJA É LEGITIMADORA DA CORRUPÇÃO?

“{...} e não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente.” Rm 12:2

INTRODUÇÃO

Neste artigo, vamos analisar se “A Igreja Evangélica é legitimadora da corrupção ou não”, é relevante refletir e discutir o papel da igreja no contexto hodierno e analisar o artigo proposto do Sr. Henrique Moraes.

O Sr. Henrique Moraes Ziller em seu atigo “A Igreja Evangélica é legitimadora da corrupção” de certa forma afirma que a Igreja Evangélica legitima, ou seja, endossa a corrupção pela sua omissão em muitos pontos, mas é razoável alguns contrapontos aqui.

Em primeiro lugar, “a Igreja Evangélica Brasileira é legitimadora da corrupção porque não a denuncia.” Sem dúvidas em alguns casos, a falta de denúncia demonstra cumplicidade com a corrupção, mas dai generalizar que pela falta de denúncia ela é legitimadora, seria o mesmo que forçar uma interpretação. Existem várias formas de denúncias, uma vez que a igreja não pratica a corrupção, ela está implicitamente declarando oposição e discordância com a corrupção.

Em segundo lugar, “a Igreja Evangélica Brasileira é legitimadora da corrupção porque sua ação social substitui a ação do Estado”. O Estado tem o seu papel e suas obrigações para com a sociedade, mas isto em momento algum teologicamente falando impede da igreja de exercer o seu papel social e nem por isso estaria concordando com a indiferença do Estado. A Bíblia é enfática em declarar, que é a fé genuina é manifestada mediante as obras do contrário, a fé do tal seria nula.

Em terceiro lugar, “a Igreja Evangélica Brasileira é legitimadora da corrupção porque se associa ao Poder Público sem a crítica adequada.” Em cada lugar ou momento, existe o procedimento correto para denúncias ou criticas. Seria desinteressante em cada convite recebido, antes de ser aceito ou não critica o gorveno. É razoável uma avaliação prévia antes da associação ou do aceite ou não da relação, mas nem por isso ela é legitimadora da corrupção, por isso.

Em quarto lugar, “a Igreja Evangélica Brasileira é legitimadora da corrupção porque não desenvolve ações consistentes de combate à corrupção.” A igreja não é uma mera instituição social ou clube social, ela foi chamada para combater o mal moral, no quesito espiritual, e não no sentido político estritamente. Outro ponto infundado para alegar a culpa da Igreja.

Em quinto lugar, “a Igreja Evangélica Brasileira é legitimadora da corrupção porque a pratica desavergonhadamente.” É verdadeiro o escândalo e práticas vergonhosas no meio evangélico, mas isso revela apenas falha humana, desvio moral e religioso, não necessariamente uma legitimidade para a corrupção da corrupção.


CONCLUSÃO

É óbvio que as praticas das igrejas, ás vezes são confundidos com ações corruptas da sociedade; Há pessoas no meio evangélico que são corruptas e apoiam a corrupção, existe sim e é lamentável; Mas é, terminantemente irreal dizer que a Igreja é legitimadora da corrupção. A Igreja não deve se conformar com o sistema atual e agir contra as práticas imorais e corruptas, porém, isto dentro do seu contexto religioso. No quesito social ou cívil, cada um deve exercer legalmente sua oposição e não legitimar a corrupção.

Resenha critica do artigo no link: http://www.genizahvirtual.com/2014/03/a-igreja-evangelica-e-legitimadora-da.html em 16/01/2015

 

 

COMENTÁRIOS

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?
%d blogueiros gostam disto: