Jovens Lição 9: O retorno triunfal de Cristo

Data: 28 de Novembro de 2021

TEXTO DO DIA

Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim! Amém!” (Ap 1.7).

SÍNTESE

O retorno do Senhor em glória enche de esperança o coração dos cristãos, pois um dia, Deus intervirá definitivamente nesta Terra e restaurará as boas coisas que foram perdidas com a Queda.

AGENDA DE LEITURA

SEGUNDA — Jd v.14

O Senhor virá com seus santos

TERÇA — Zc 12.9,10

Israel chorará por aquele a quem traspassaram

QUARTA — Dn 7.13,14

O Senhor virá para reinar eternamente

QUINTA — Mt 24.30

O Senhor virá com poder e grande glória

SEXTA — 2Ts 1.7-9

O Senhor se manifestará como labaredas de fogo

SÁBADO — Cl 3.4

O Senhor se manifestará a sua Igreja em glória

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • MOSTRAR o que é o retorno triunfal de Cristo;
  • EXPLICAR o propósito para o retorno triunfal de Cristo;
  • SABER que haverá uma intervenção divina plena na história.

INTERAÇÃO

Prezado(a) professor(a), a volta triunfante de Jesus se dará em duas fases: na primeira Ele virá nas nuvens para buscar a sua Igreja e somente os crentes o verão. Na segunda fase a sua vinda será visível a todos. Depois do período da Grande Tribulação Jesus voltará para implantar seu Reino Milenial. Durante este período, Satanás ficará preso por mil anos no abismo. Depois será solto por um pouco de tempo, antes de receber o castigo eterno no Lago de Fogo. No decorrer da aula, enfatize que nós não precisamos temer Satanás, pois seus dias estão contados e logo suas ações vão se findar. A Trindade Satânica será aniquilada pelo assopro da boca do Senhor (2Ts 2.8).

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor(a), sugerimos para a aula deste domingo que você, logo na introdução da lição, enfatize aos alunos que um dos propósitos do retorno triunfal de Jesus é para julgar as nações. Em seguida, faça a seguinte pergunta: “Quais as nações que serão julgadas?”. Incentive a participação dos alunos. Ouça as respostas e explique que segundo o pastor Antônio Gilberto na obra o Calendário da Profecia, páginas 91 e 92 “a base do juízo é a maneira como as nações trataram os irmãos de Jesus”.

TEXTO BÍBLICO

Apocalipse 19.11-16.

11 — E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça.

12 — E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito que ninguém sabia, senão ele mesmo.

13 — E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

14 — E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro.

15 — E da sua boca saia uma aguda espada, para ferir com ela as nações: e ele as regerá com vara de ferro e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.

16 — E na veste e na sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.

COMENTÁRIO DA LIÇÃO

INTRODUÇÃO

Durante a ascensão de Jesus, no Monte das Oliveiras (At 1.9-12), os anjos questionaram aos discípulos por que eles olhavam para o céu, e, em seguida, complementaram: “Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir” (At 1.11). Tal ênfase ocorre porque, segundo a profecia de Zacarias 14.4, o retorno triunfal de Jesus acontecerá do mesmo modo e no mesmo lugar da sua ascensão.

A volta gloriosa de Jesus será um momento decisivo para o mundo, em especial para Israel que naquele dia terá a restauração prometida. Cristo aparecerá “com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram” (Ap 1.7). Os discípulos queriam saber sobre isso (At 1.6), e os anjos lhes responderam. Ainda, muitos séculos de sofrimento e humilhação aos judeus se seguiram, mas quando Jesus voltar com sua Igreja, então, a justiça divina colocará tudo no seu devido lugar.

I. O QUE É O RETORNO TRIUNFAL DE CRISTO

1. A última etapa da volta de Jesus. O apóstolo Paulo afirmou que a Igreja está “aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” (Tt 2.13). Há, portanto, a distinção entre os dois eventos: a bem-aventurada esperança, que diz respeito ao arrebatamento, quando o Senhor virá como um ladrão para sua Igreja (Mt 24.42-44) e a manifestação da glória, que faz alusão à sua volta, quando aparecerá publicamente como um relâmpago que sai do oriente até o ocidente. Então todo o olho o verá (Mt 24.27).

Na primeira fase da sua vinda, Jesus virá para levar a sua Igreja de forma invisível (Mt 25.6). Em um piscar de olhos (1Co 15.51,52), os mortos em Cristo ressuscitarão e os crentes que estiverem vivos serão transformados e subirão ao encontro do Senhor nos ares (1Ts 4.13-17).

Na segunda fase, logo depois da Grande Tribulação, Jesus virá e todas as tribos da Terra se lamentarão e o verão vindo sobre as nuvens, com poder e grande glória (Mt 24.29,30). Nessa ocasião, o Senhor não virá sozinho, mas com miríades (gr. myriás, isto é, uma multidão incontável) de seus santos — a Igreja —, (Jd v.14; Cl 3.4) e seus anjos (Ap 19.11,14). Ele virá como labaredas de fogo, para fazer justiça aos santos (2Ts 1.7-9).

2. A volta gloriosa do Senhor. A Bíblia faz questão de frisar que Jesus virá “com poder e grande glória” (gr. doxa, que significa esplendor, brilho). Na atualidade, Deus está trabalhando em oculto (Is 45.15). Todavia, chegará o dia em que Ele será revelado ao mundo com toda a sua glória e esplendor.

Na segunda fase da vinda de Jesus, muitos argumentos humanistas, ateístas e blasfemos contra o Senhor desaparecerão instantaneamente, pois, ante os fatos, ninguém mais duvidará da sua existência. Os homens serão convencidos pelo esplendor da vinda do Filho do Homem. Afinal, todo olho verá sua grande glória e sentirá o impacto constrangedor de sua presença poderosa. Nenhum arrogante conseguirá ficar de pé diante da presença do Senhor (Is 45 23; Rm 14.11).

3. A volta triunfal com a Igreja. Após as Bodas do Cordeiro, Jesus retornará, juntamente com a Igreja, para fazer juízo e condenar todos os Ímpios (Jd vv.14,15). Tal momento glorioso faz parte da analogia ao casamento judaico, que era composto por três fases. Cada qual simbolizando uma etapa da aliança de Cristo com sua Igreja, desde o noivado até o momento em que o marido apresenta sua esposa à sociedade, fazendo referência à volta de Cristo com a Igreja (Cl 3.4). Esta será uma “apresentação” triunfal da Noiva, a qual estará lindíssima: “igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e irrepreensível” (Ef 5.27).

Pense!

Jesus virá buscar a sua Igreja.

Ponto Importante

Como Noiva de Cristo, precisamos viver de maneira santa, pura, testemunhando o Evangelho de Jesus.

II. PROPÓSITOS PARA O RETORNO TRIUNFAL

1. Para salvar Israel. No momento mais difícil da história do povo hebreu, perto de sua possível extinção, os exércitos inimigos já terão invadido Jerusalém e cometido muitas atrocidades. Conforme a passagem de Zacarias 13.8, apenas um terço dos judeus restará. Então surgirá um esplendor de luz no céu e como o brilho de um intenso relâmpago que cruza os céus assim será o sinal da vinda do Filho do Homem, e aparecerá o Senhor gloriosamente, com a Igreja e seus anjos, vindo sobre as nuvens (Mt 24.30).

Na história bíblica e também nas guerras contra Israel no século XX, há vários relatos da intervenção divina para salvar o povo hebreu. Entretanto, nada se comparará a este momento esplêndido de glória e manifestação do poder de Deus, em que todas as gentes do mundo se lamentarão sobre o Filho do Homem, inclusive os judeus (Mt 24.30; Ap 1.7). Israel será salvo, e o remanescente judeu, arrependido, reconhecerá Jesus como seu Messias e se converterá (Is 4.3; 59.20,21; 60.21; Zc 12.10-14; Rm 9.27; 11.25-27).

2. Para destruir os inimigos. A Guerra do Armagedom (Ap 16.16) será intentada pela trindade satânica e as nações que seguiram o Anticristo. Contudo, Cristo os vencerá pela “espada” que sai da sua boca. Será uma mortandade nunca vista, a tal ponto que decorrerão sete meses para os mortos serem enterrados (Ez 39.12-16), e as aves de rapina terão um “grande banquete” (Ap 19.17,21). A longanimidade de Deus chegou ao fim diante de tantas obras iníquas cometidas.

3. Para se cumprirem as profecias. Conforme o próprio Jesus disse desde o início de seu ministério terreno, “até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei sem que tudo seja cumprido” (Mt 5.18). Deus é fiel e as suas palavras vão se cumprir no tempo certo.

Pense!

Qual o propósito de Deus para sua vida?

Ponto Importante

Assim como existe um propósito para o retorno triunfal de Jesus, o Senhor também tem um objetivo para as nossas vidas.

III. UMA PLENA INTERVENÇÃO DIVINA

1. O destino da Trindade Satânica. Está escrito acerca do homem do pecado, o filho da perdição, o Anticristo: “o Senhor desfará pelo assopro da sua boca e aniquilará pelo esplendor da sua vinda” (2Ts 2.8). Aquele que enganou o mundo inteiro (juntamente com o falso profeta), será destruído completamente e inaugurará o Lago de Fogo e enxofre (Ap 19.20).

A encarnação do Mal será destruída, seu profeta também, mas Satanás “apenas” será preso por mil anos (Ap 20.1,2). Depois de algum tempo, o Inimigo será destruído para sempre: “E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés!” (Rm 16.20). O Altíssimo sabe o tempo certo (gr. kairós) para todos as coisas.

2. O julgamento das nações. Após as catástrofes da Grande Tribulação e da elevada mortandade da Guerra do Armagedom, as nações sobreviventes serão julgadas pelo Senhor (Mt 25.31-34,41,46). É necessário reforçar que, aqui, o julgamento será de nações e não de indivíduos (Mt 25.32).

O pastor Antônio Gilberto na obra Calendário da Profecia, nas páginas 91 e 92, afirma que “certamente as nações comparecerão mediante seus representantes. O propósito deste juízo é determinar quais as nações serão poupadas e ingressarão no reino do Filho de Deus. Outras serão desarraigadas e desaparecerão como nações. O mapa do mundo sofrerá, pois, muitas alterações. Após o julgamento, os que restarem das nações (Zc 14.16) ingressarão no reino milenar na Terra. (…) A base desse juízo é a maneira como essas nações tratam os irmãos de Jesus (os judeus) (Ler Joel 3.2 e Mateus 25.41-43)”. Deus é amor, mas também é fogo consumidor (Hb 12.29).

3. A implantação do Reino Milenar. Acerca do Julgamento das Nações, o Senhor segmentou os participantes (nações) em ovelhas (à direita) e bodes (à esquerda). Em Mateus 25.34, Jesus não falava das mansões celestiais, mas do Reino do Céu que se iniciaria sobre a Terra: o Milênio. Na ocasião, em Cristo serão congregadas “todas as coisas tanto as que estão nos céus como as que estão na terra” (Ef 1.10). Como diz o hino número 3 da Harpa Cristã: “Nesse tempo Céu e Terra hão de ser a mesma grei, entoando aleluias ao meu Rei”.

A volta de Jesus em glória estabelecerá uma plena intervenção divina neste mundo e nada mais será como antes.

Pense!

Por qual razão a base do julgamento das nações será a maneira como elas trataram Israel?

Ponto Importante

Há uma promessa divina que vale até o fim: “E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gn 12.3).

CONCLUSÃO

A volta gloriosa do Senhor encerrará a história da humanidade neste mundo, como as Sagradas Escrituras afirmam. O Senhor já preparou o seu tribunal para julgar as nações e o mundo. Jesus julgará os povos com retidão e todos os ímpios serão lançados no inferno. Porém, como o filho pródigo, que estava perdido, Israel será achado e plenamente restaurado.

ESTANTE DO PROFESSOR

JONES, Timothy Paul. Guia Profético Para o Fim dos Tempos. Rio de Janeiro: CPAD, 2016.

HORA DA REVISÃO

1. Quantas e quais são as fases da volta de Cristo?

A volta de Jesus se dará em duas fases: na primeira ele virá nas nuvens para arrebatar a Igreja e na segunda fase todos o verão.

2. Segundo a lição, qual a primeira etapa do casamento judaico?

Segundo a lição, o casamento era em três etapas. A primeira era o noivado.

3. De acordo com a lição, quais os propósitos da volta gloriosa do Senhor?

Salvar Israel, julgar as nações e a implantação do Reino Milenar.

4. Quais integrantes da Trindade Satânica inaugurarão o Lago de Fogo?

O Dragão, o Falso Profeta e o Anticristo.

5. Quem será julgado após a Grande Tribulação e a Guerra do Armagedom?

As nações e trindade Satânica.

SUBSÍDIO I

“O termo ‘Armagedom’ vem da língua hebraica. Haré a palavra para ‘montanha’ ou ‘colina’. Mageddonprovavelmente diz respeito às ruínas da antiga cidade de Megido, que fica acima do Vale de Esdrelom no norte de Israel, onde os exércitos do mundo se reunirão.

De acordo com a Bíblia, grandes exércitos do oriente e do ocidente se reunirão nesta planície. O Anticristo derrotará os exércitos do sul, pelo fato de estes ameaçarem o seu poder, e destruirá uma Babilônia reconstruída a leste — antes de finalmente voltar as suas forças para Jerusalém a fim de dominá-la e destruí-la. Quando ele e seus exércitos marcharem contra Jerusalém. Deus entrará em ação e Jesus Cristo voltará para resgatar o seu povo. Israel. O Senhor, com seu exército angelical, destruirá os exércitos, capturará o Anticristo e o Falso Profeta e lançá-los-á no Lago de Fogo (Ap 19.11-21).

Quando o Senhor voltar, o poder e domínio do Anticristo terão fim. Charles Dyer afirma: ‘Daniel, Joel e Zacarias identificam Jerusalém como o local onde ocorrerá a batalha final entre Cristo e o Anticristo. Os três predizem que Deus interferirá na história do seu povo e destruirá o exército do Anticristo em Jerusalém. Zacarias profetiza que a batalha terá um fim quando o Messias voltar à terra e seus pés tocarem o monte das Oliveiras. Esta batalha será concluída com a segunda vinda de Jesus’” (LAHAYE, Tim (Ed.). Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, pp.74,75).

SUBSÍDIO II

“O aprisionamento de Satanás evidencia que o reino milenial de Cristo ainda é um evento futuro (Ap 20.2). Apocalipse 20.1-3 mostra que Deus impedirá Satanás de enganar as nações. Esta passagem ensina que Satanás não será apenas limitado, mas que ficará totalmente inativo durante o Milênio. Isto é completamente diferente do que vemos atualmente. A respeito de sua atividade, o apóstolo Pedro diz: ‘Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar’ (1Pe 5.8).

Embora Satanás não esteja preso nesta era, ele está sob o controle soberano de Deus, o que se pode ver claramente nas conversas entre Satanás e Deus a respeito de Jó (Jó 1.6-22). A prisão de Satanás durante o Milênio efetivamente possui um propósito divino: Deus manifestará sua justiça perfeita e dará ao homem circunstâncias ideais para viver e adorar o Messias” (LAHAYE, Tim (Ed.). Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 1ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.317).

 

 

Fonte: Estudantes da Biblia

 

 

COMENTÁRIOS

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?
%d blogueiros gostam disto: