Lição 11: A Mordomia das Obras de Misericórdia

Adultos: Tempo, Bens e Talentos: Sendo Mordomo fiel e prudente com as coisas que Deus nos tem dado

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).

Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:

– Apresentem o título da lição: A Mordomia das Obras de Misericórdia.

– Depois, apliquem a dinâmica “Missão Social”.

– Trabalhem o conteúdo da lição.

Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.

– Para concluir, leiam o texto “O Peso da Balança”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Missão Social

Objetivos:

Introduzir o estudo sobre a missão social da igreja.

Refletir sobre ajuda aos necessitados.

Material:

Chocolates para a metade da turma

Obs: vocês se desejarem podem substituir o chocolate por pãezinhos, fatia de bolo etc.

Procedimento:

– Distribuam chocolates somente para a metade da turma. E, continuem falando sobre o tema da aula e observem as reações dos alunos.

Alguém certamente falará que não recebeu, outro vai dizer que quer receber, outro vai questionar por que não tem para todos etc.

Então, falem: As condições financeiras não são iguais para todos, há pessoas que tem o que comer diariamente, outras que estão passando por situações difíceis.

– Mas, perguntem: Como podemos resolver esta situação dos chocolates vivenciada, agora, por vocês?

Aguardem que algum aluno tenha a iniciativa de repartir o chocolate com o colega, caso isto não aconteça, solicitem que os alunos dividam o chocolate com os que não possuem.

– Depois, falem: É assim que deve ser nosso comportamento com aqueles que estão passando necessidade, o amor em ação nada mais é que a solidariedade.

– Agora, trabalhem os pontos levantados na lição.

– Para finalizar a aula, organizem, com seus alunos, ações para atendimento a pessoas necessitadas, quer seja de alimento, de visita, de remédio, de roupas etc. Espera-se que esta ação social não seja pontual, mas algo sistemático a ser realizado pela classe ou individualmente. Creio que há resistência de realização de um trabalho dessa forma, pois é comum atender aos necessitados em situações eventuais.

Por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão: O Peso da Balança

             Uma pobre mulher, com visível ar de derrota estampando no rosto, entra em um armazém, aproxima-se do proprietário – conhecido por seu jeito grosseiro – e pede que lhe venda fiado alguns mantimentos.

 Ela explica que o marido está muito doente e não pode trabalhar e que tem sete filhos para alimentar. O comerciante, com ar de desdém, pede que se retire.

            No entanto, a necessidade da família fala mais alto, e ela implora:

            – Por favor, senhor, juro que lhe pago quando tiver dinheiro!

            Insensível, o homem responde que ali ela não tem crédito.

            Em pé, no balcão ao lado, um freguês, que havia ouvido a conversa, aproxima-se do dono e pede que, por sua conta, dê a ela tudo de que precisa.

            Meio relutante, o comerciante pergunta à mulher:

            – Você tem uma lista de mantimentos?

            – Sim, ela responde.

            – Muito bem, coloque-a na balança e o quanto ela pesar, você receberá em alimentos!

            Humilhada, hesita por uns instantes e, com a cabeça curvada, retira da bolsa um pedaço de papel, escreve alguma coisa e o deposita suavemente na balança. Os três ficam admirados quando o prato que continha o papel desce ao máximo e assim permanece.

            Pasmo com o marcador, o dono do armazém vira-se lentamente para o freguês e comenta, contrariado:

            -Não posso acreditar!

            O freguês sorri e o homem começa a colocar os mantimentos no outro prato. Como a balança não se equilibra, ele continua colocando mantimentos até não caber mais nada. Então, fica ali parado olhando para o equipamento, tentando entender o que teria acontecido…

            Finalmente, ele pega o papel e fica ainda mais espantado ao constatar que, em vez da lista, havia apenas uma oração: “Meu Senhor, Tu conheces todas as minhas necessidades e eu as coloco em Tuas mãos”.

            O homem entrega a mercadoria no mais completo silêncio. A mulher agradece e sai.

Autoria do texto desconhecida.

Para finalização do trimestre, sugiro a realização de uma gincana com o tema “Seja um mordomo fiel”.

Analise a possibilidade de local para a realização das tarefas da gincana sugeridas abaixo.

Caso não seja possível a realização das tarefas sugeridas em espaço mais adequado, façam adaptação das atividades para execução na classe, mesmo dentro da igreja(sem haver interferência para outras classes)

Para fazer uma gincana é necessário fazer pelo menos 02 grupos.

Tarefas para os grupos executarem(para 02 grupos):

Tarefa 01:

Fazer encenação da parábola das Dez Virgens(grupo 01)

Fazer encenação da parábola do Servo Vigilante(grupo 02)

Tarefa 02:

Explicar a parábola das Dez Virgens relacionando ao tema “seja um mordomo fiel”(grupo 01)

Explicar a parábola do Servo Vigilante relacionando ao tema “seja um mordomo fiel”(grupo 02)

Tarefa 03:

Citar as características do mordomo fiel(grupo 01)

Citar as características do mordomo infiel(grupo 02)

Tarefa 04:

Executar um grito de guerra que faça referência ao tema da fidelidade(grupo 01 e 02)

Tarefa 05:

Apresentar objetos ou figuras que representem os temas estudados nas lições anteriores. Estes temas estudados dizem respeito a mordomia cristã, que devemos observar para que sejamos mordomos fiéis(grupo 01 e 02)

Tarefa 06:

Organizar uma ação social, desde a lição 11, para ajudar a necessitados. A escolha fica a critério da turma, quanto a quem será ajudado e com quais produtos.

Os grupos 01 e 02 devem apresentar as doações no dia da lição 13.

Por Sulamita Macedo.

Fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

Faça um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

×