fbpx

Pastores refutam fala de Ed René Kivitz sobre “atualizar a Bíblia”

Líder da Igreja Batista de Água Branca falou em acolher homossexualismo.

Ed René Kivitz

Ed René Kivitz (Foto: Reprodução/YouTube)

Após repercussão da fala polêmica de Ed René Kivitz, que se apresenta como pastor e teólogo, onde ele nega a doutrina da inerrância bíblica, sugerindo que a Palavra de Deus deveria ser “atualizada”, pois tornou-se “insuficiente”.

Falando em uma série chamada “Cartas para um novo mundo”, Kivitz profere diversas críticas a respeito dos textos bíblicos, ele  chega a dizer que este é o grande desafio da igreja contemporânea, “olhar a Bíblia como um livro insuficiente”.

Assim que o Gospel Prime noticiou a fala polêmica de Kivitz, diversos líderes evangélicos usaram as redes sociais para refutar sua fala. Muitos chegaram a classificar o que ele disse como “heresias” e “apostasias”.

O pastor Carlito Paes, líder da Igreja da Cidade de São José dos Campos, que é Mestre em Teologia, usou o Twitter para alertar os fiéis sobre o que chamou de “dias desafiadores”, afirmando que além do desafio de pregar o Evangelho aos que ainda não conhecem, ainda precisam pregar para crentes que estão confusos com a “despregação”.

O pastor Danilo Figueira, líder da Comunidade Cristã de Ribeirão Preto, também usou o microblog para afirmar que o que Ed René Kivitz chama de “atualizar a Bíblia” e “acolher a homossexualidade”, para ele significa “negar as Escrituras e abraçar o que ela condena”, enfatizando que isso é “apostasia nua e crua”.

Já o pastor Silas Filho, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), afirmou que o indivíduo deve submeter todos os aspectos da sua vida debaixo da autoridade das escrituras. Ele enfatizou que essa é a única verdade.

Outro líder que refutou o que foi dito por René Kivitz, foi o bispo JB Carvalho, pastor titular da Comunidade das Nações, teólogo e professor universitário. Ele disse que a Bíblia não precisa de atualização e ensinou que “dois ou três textos sobre um tema estabelecem um princípio”.

 

COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: