Adultos Lição 6: O profeta Elias e Eliseu, seu sucessor

Data: 08 de Agosto de 2021

VÍDEO DE APOIO

Notas de Aula — Lição 6.

TEXTO ÁUREO

Sucedeu, pois, que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim” (2Rs 2.9).

VERDADE PRÁTICA

A história de Elias e Eliseu nos inspira a andarmos com pessoas que desfrutam de intimidade com Deus e que, por isso, vale a pena serem seguidas e imitadas.

LEITURA DIÁRIA

Segunda — 1Sm 18.1-3

A amizade de Davi e Jônatas é exemplo de companheirismo e fidelidade

Terça — 2Pe 3.9

Deus cumpre com todas as promessas que Ele faz

Quarta — Rm 12.10

Devemos amar uns aos outros e honrar os amigos que Deus nos deu

Quinta — At 13.2,3

Deus promove amizades com propósitos definidos

Sexta — Pv 17.17

É na adversidade que um amigo se torna um irmão

Sábado — Jo 12.26

Aquele que deseja servir a Deus deve segui-lo

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

2 Reis 2.1-15.

1 — Sucedeu, pois, que, havendo o SENHOR de elevar a Elias num redemoinho ao céu, Elias partiu com Eliseu de Gilgal.

2 — E disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Betel. Porém Eliseu disse: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que te não deixarei. E assim foram a Betel.

3 — Então, os filhos dos profetas que estavam em Betel saíram a Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor por de cima da tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos.

4 — E Elias lhe disse: Eliseu, fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Jericó. Porém ele disse: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que te não deixarei. E assim vieram a Jericó.

5 — Então, os filhos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor por de cima da tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos.

6 — E Elias disse: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou ao Jordão. Mas ele disse: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que te não deixarei. E assim ambos foram juntos.

7 — E foram cinquenta homens dos filhos dos profetas e, de longe, pararam defronte; e eles ambos pararam junto ao Jordão.

8 — Então Elias tomou a sua capa, e a dobrou, e feriu as águas, as quais se dividiram para as duas bandas; e passaram ambos em seco.

9 — Sucedeu, pois, que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim.

10 — E disse: Coisa dura pediste; se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará; porém, se não, não se fará.

11 — E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.

12 — O que vendo Eliseu, clamou: Meu pai, meu pai, carros de Israel e seus cavaleiros! E nunca mais o viu; e, tomando das suas vestes, as rasgou em duas partes.

13 — Também levantou a capa de Elias, que lhe caíra; e voltou-se e parou à borda do Jordão.

14 — E tomou a capa de Elias, que lhe caíra, e feriu as águas, e disse: Onde está o SENHOR, Deus de Elias? Então, feriu as águas, e se dividiram elas para uma e outra banda; e Eliseu passou.

15 — Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro e se prostraram diante dele em terra.

HINOS SUGERIDOS

20, 330 e 378 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL

Descrever o fim da trajetória de Elias e o começo do ministério de Eliseu.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

  • I. Expor o final do ministério de Elias;
  • II. Destacar o pedido destemido de Eliseu;
  • III. Registrar a concretização do início do ministério de Eliseu.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Converse com seus alunos sobre a importância de se ter um sucessor ministerial, e que esse sucessor seja confirmado por Deus. A Bíblia diz que Eliseu ficou com o manto utilizado por Elias (2Rs 2.15). Quando Elias foi levado ao céu, Deus começou a confirmar o ministério de Eliseu através da operação de muitos milagres (2Rs 2.15-25). Em toda Bíblia, com exceção de Jesus, nenhuma outra pessoa teve tantos milagres registrados por intermédio de seu ministério quanto Eliseu. Peça a seus alunos para fazerem uma lista dos milagres de Eliseu, e destacarem o modo de Deus agirem cada um deles.

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

O ministério de Elias estava terminando quando Deus o ordenou que ungisse seu sucessor. O escolhido foi Eliseu (1Rs 19.16). Eliseu era muito próximo e leal a Elias. Antes de ser levado aos céus pelo Senhor, Elias perguntou a Eliseu sobre o que ele gostaria de receber de sua parte. E Eliseu mais que depressa pediu porção dobrada do espírito de Elias sobre ele (2Rs 2.9). E assim foi. O fim do ministério de Elias e o início do de Eliseu são os assuntos desta lição.

PONTO CENTRAL

Devemos nos espelhar em pessoas que possuem as características de um fiel servo de Deus.

I. A DESPEDIDA DE ELIAS

1. O ministério de Elias termina. Elias realizou grandes feitos em seu ministério profético: foi vitorioso diante dos profetas de Baal e Aserá (1Rs 18.40); foi ousado e perspicaz para repreender, aconselhar e direcionar os reis (1Rs 17.1); foi alimentado de forma milagrosa por Deus em tempos de adversidades (1Rs 19.4-6). No entanto, mesmo diante de tamanhas realizações, chegou a hora de o profeta encerrar sua missão na terra.

2. Um profeta com grandeza de alma. Embora Elias seja considerado um dos maiores profetas do Antigo Testamento, a ponto de aparecer no monte da transfiguração ao lado de Jesus e Moisés (Mt 17.3), ele não proferiu nenhuma profecia de longo prazo e, provavelmente, não escreveu nenhum livro. Isso nos ensina que a grandeza de um profeta não é medida somente pelo tempo do cumprimento de suas profecias, mas, principalmente, pela integridade e grandeza de sua alma.

3. Gilgal, um lugar de boas recordações. Elias estava em Gilgal quando iniciou os preparativos para o seu arrebatamento. Esse lugar foi cenário de grandes e marcantes acontecimentos: Em Gilgal foi estabelecido o memorial da travessia do Jordão realizada por Josué (Js 4.19,20); ali, também, os israelitas foram circuncidados (Js 5.1-9) e celebraram a primeira páscoa na Terra Prometida (Js 5.10). Foi em Gilgal que Elias tomou ciência do término do seu ministério profético.

SÍNTESE DO TÓPICO (I)

Todo início tem um fim. Terminar a carreira possuindo mais conquistas do que derrotas é um alvo a ser alcançado.

SUBSÍDIO DIDÁTICO—PEDAGÓGICO

Utilizando uma técnica didática denominada “Tempestade Cerebral”, proponha à classe a seguinte questão: O que significa “porção dobrada do espírito de Elias”?

Como funciona a técnica? O professor fará a pergunta e cada aluno, um após o outro, deverá respondê-la imediatamente sem ter o tempo suficiente para estruturar ou ordenar logicamente a resposta. As ideias serão captadas em estado nascente. A partir do uso desta técnica o professor avaliará o nível de conhecimento da classe acerca do assunto. A seguir, coloque no quadro a resposta abaixo, avaliando-a com eles.

No contexto do Antigo Testamento, geralmente, o sucessor das funções familiares era o primogênito. O sucessor tinha direito a porção dobrada da herança deixada aos outros filhos (Dt 21.17). O que Eliseu estava pedindo a Elias era para ser seu sucessor no ministério profético.

II. O PEDIDO OUSADO DE ELISEU

1. A fidelidade de Eliseu. Antes de Deus levar Elias “num redemoinho ao céu” (2Rs 2.1b), ele mandou o profeta fazer uma viagem da cidade de Gilgal à Betel. Elias disse a Eliseu que ele não precisava ir, mas Eliseu respondeu: “Não te deixarei”. Durante a viagem, Elias disse duas vezes para Eliseu voltar, mas ele se recusou (2Rs 2.1-6). Para Eliseu, era uma honra servir Elias porque esse era o trabalho que Deus lhe tinha dado para fazer.

2. A porção dobrada. Quando Elias percebeu que Eliseu realmente não o deixaria, em razão de sua lealdade e companheirismo, lhe deu o direito de pedir qualquer coisa que desejasse. Eliseu então disse: “Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim” (2Rs 2.9b). O que realmente Eliseu estava pedindo? Em Israel, duas partes de uma herança eram para o filho primogênito (Dt 21.15-17). Assim, Eliseu estava pedindo para ser herdeiro de Elias, ou seja, para ficar no lugar dele como profeta. Ele também pediu para ter o espírito ou atitude de Elias porque queria a mesma coragem e zelo pela verdadeira adoração (1Rs 19.13,14).

3. Elias, a inspiração de Eliseu. Para receber o que pediu, Eliseu não poderia retirar os olhos de Elias (2Rs 2.10). Isso para ele não era difícil, pois tinha o profeta como sua fonte de inspiração e estava sempre atento a tudo o que Elias fazia. As melhores oportunidades para aprender e crescer ministerialmente acontecem quando podemos nos espelhar em alguém que realmente serve a Deus com amor e fidelidade.

SÍNTESE DO TÓPICO (II)

Deus está pronto para conceder os pedidos que fazemos a Ele, basta que tenhamos intimidade e fidelidade para com o Senhor.

SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO

“Os filhos dos profetas (ver 1Rs 20.35 nota) pelo que parece, concentravam-se em três locais principais: Gilgal, Betel e Jericó (2.3,5,15; 4.38). Deus, por certo, enviou Elias a esses locais a fim de encorajá-los pela última vez e lhes anunciar que Eliseu seria o seu novo dirigente (vv.1,15).

[…] O termo ‘porção dobrada’ não significa terminantemente o dobro do poder espiritual de Elias; refere-se, antes, ao relacionamento entre pai e filho, em que o filho primogênito recebia o dobro da herança que os demais (Dt 21.17). Eliseu estava pedindo que seu pai espiritual lhe conferisse uma medida abundante do seu espírito profético, para, deste modo, ele executar a missão de Elias. Deus atendeu ao pedido de Eliseu, sabendo que o jovem profeta estava disposto a permanecer fiel a Ele, apesar de toda a apostasia espiritual, moral e doutrinária a seu redor” (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1995, p.574).

CONHEÇA MAIS

“Eliseu seguira Elias durante muito tempo, e não o abandonaria neste momento em que aguardava a benção de sua partida. […] As águas do Jordão anteriormente cederam diante da arca; agora, perante o manto do profeta, como um sinal da presença de Deus. Quando Deus leva os seus fiéis ao céu, a morte representa o Jordão que eles devem cruzar, e encontram um caminho por onde devem passar. A morte de Cristo dividiu as águas para que passem os redimidos do Senhor. Onde está, ó morte, o teu aguilhão, o dano que podes causar, o teu terror?”. Para saber mais leia: Comentário Bíblico Matthew Henry. Rio de Janeiro: CPAD, 2002, p.297.

III. ELISEU TOMA A CAPA DE ELIAS

1. A comunhão de Elias e Eliseu. Enquanto Elias e Eliseu caminhavam juntos e conversavam, o que denota intimidade e comunhão entre os dois, Elias foi separado de Eliseu por um carro de fogo que o elevou num redemoinho (2Rs 2.11). A amizade sincera e a comunhão na igreja, entre irmãos que se amam e se respeitam, sempre resulta em bênçãos extraordinárias para a obra de Deus.

2. A capa de Elias. Elias deixou sua capa cair quando foi elevado ao céu. Essa capa foi herança que o profeta deixou para seu servo Eliseu (2Rs 2.13). Ela legitimou o ministério dele publicamente, ao tocar nas águas do Jordão e dividi-las para uma e outra banda (2Rs 2.14). Esse episódio foi visto pelos filhos dos profetas de Jericó que imediatamente reconheceram que a unção de Elias estava sobre Eliseu (2Rs 2.15).

SÍNTESE DO TÓPICO (III)

Quando somos escolhidos por Deus para realizar uma grande obra, Ele nos legitima diante de todos.

SUBSÍDIO DEVOCIONAL

“[…] Elias foi levado ao céu assim como Enoque (Gn 5.24), sem experimentar a morte. (1) O traslado milagroso de Elias ao céu foi o selo divino da aprovação com destaque, da obra, do caráter e ministério desse profeta. Elias permanecera em tudo fiel à palavra de Deus no decurso de todo o seu ministério. Até ao último momento, vivera em prol da honra de Deus, tomara posição firme contra o pecado e a idolatria de um povo apóstata e despertara o remanescente fiel de Israel. Teve uma comitiva magnífica para conduzi-lo em triunfo ao céu. (2) A trasladação de Enoque e Elias assemelha-se ao arrebatamento futuro do povo fiel de Deus, à segunda vinda de Cristo (1Ts 4.16,17)” (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1995, p.574).

“2Rs 2.9 Deus concedeu o pedido de Eliseu porque os motivos de Eliseu eram puros. O objetivo principal de Eliseu não era ser melhor ou mais poderoso do que Elias, mas realizar mais para Deus. Se nossos motivos forem puros, não teremos que ter medo de pedir grandes coisas a Deus; pelo contrário, devemos estar dispostos a pedi-las.

E quando pedirmos que Deus nos dê grande poder ou habilidade, precisamos examinar nossos desejos e nos livrar de qualquer egoísmo que encontrarmos.

2Rs 2.11 Elias foi levado para o céu sem morrer. Ele é a segunda pessoa mencionada nas Escrituras a ter essa honra. Enoque foi a primeira (Gn 5.21-24). Pode ser que os demais profetas não tenham visto Deus tomar Elias porque poderiam ter dificuldades em acreditar no que veriam. Seja qual for o caso, eles quiseram procurar Elias (2Rs 16-18). A falta de qualquer traço físico do profeta iria confirmar o que havia acontecido e fortalecer a fé destes homens. A única pessoa levada ao céu em forma corpórea foi o Senhor Jesus, depois de sua ressureição (At 1.9)” (Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, 2015, p.753).

CONCLUSÃO

O que identifica um profeta de Deus atualmente não é o uso de uma capa, mas o modo de viver, suas virtudes e comportamento. A exemplo de Eliseu, devemos nos espelhar em homens e mulheres de Deus que sejam genuínos imitadores de Cristo. E não apenas isso: precisamos também ser exemplo para os outros, refletindo a imagem do Senhor, não somente nas palavras, mas, principalmente, nas ações.

PARA REFLETIR

A respeito de “Elias e Eliseu, seu Sucessor”, responda:

O que realmente Eliseu estava querendo de Elias quando pediu porção dobrada do seu espírito?

Eliseu estava pedindo para ser herdeiro de Elias, para ficar no lugar dele como profeta. Ele também pediu para ter o espírito ou atitude de Elias porque queria a mesma coragem e zelo pela verdadeira adoração (1 Reis 19.13,14).

O que nos ensina o fato de as profecias de Elias serem cumpridas a curto prazo, diferente de outros profetas?

Isso nos ensina que a grandeza de um profeta não é medida somente pelo tempo do cumprimento de suas profecias, mas, principalmente, pela integridade e grandeza de sua alma.

De que maneira Eliseu terminou seu ministério?

Honrado pelos que temiam ao Senhor e respeitado pelos inimigos de Deus.

Qual foi a maior herança espiritual que Elias deixou para Eliseu?

A sua capa, sua unção, isto é, a sua autoridade de profeta.

O que representou a capa de Elias para o ministério de Eliseu?

Ela legitimou o ministério dele publicamente, ao tocar nas águas do Jordão e dividi-las para uma e outra banda (2Rs 2.14).

SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO

O PROFETA ELIAS E ELISEU, SEU SUCESSOR

Na trajetória de um ministério divino é preciso atentar para o seu início e para o seu final. Nem todo mundo termina como começa; muito não começam como terminam. Nesse sentido, temos o objetivo central de estudar o fim da trajetória do profeta Elias e o início do ministério do profeta Eliseu. Como Elias encerrou seu ministério terreno? Como Eliseu começou o seu? Como podemos aprender com a vida desses dois homens de Deus?

O Resumo da Lição

O primeiro tópico tem o objetivo de expor o fim do ministério de Elias. A lição nos mostra que o profeta Elias tinha integridade e grandeza de alma. Ele terminou a sua carreira como um verdadeiro homem de Deus. Ele foi exemplo de piedade no início e permaneceu assim no final. Nesse sentido, terminar a carreira de maneira íntegra deve ser o nosso alvo de vida.

O segundo tópico destaca o pedido de Eliseu. O jovem profeta pediu uma “porção dobrada” do “espírito” de Elias, ou seja, um ministério na mesma unção do profeta Elias. O pedido do jovem profeta foi ousado. Mas ele sabia o que queria. Elias foi a sua inspiração de homem de Deus e seu mentor. É muito importante ter alguém em quem podemos nos inspirar na caminhada.

O terceiro tópico registra o início do ministério do profeta Eliseu. Foi um ministério que teve a legitimação divina ao tocar nas águas do Rio Jordão. De fato, os outros profetas reconheceram que o “espírito” de Elias estava sobre Eliseu. É muito importante, quando chamados para uma obra, Deus nos legitimar diante de todos.

Aplicação

Em primeiro lugar, a presente lição nos ensina sobre a importância de saber iniciar e terminar a nossa caminhada. Terminar a jornada com integridade, com grandeza de alma, sendo fiel ao Senhor até a morte. Todo ministério tem o seu início e fim. Como você pretende terminar a sua jornada?

Em segundo lugar, a lição nos mostra que precisamos nos inspirar em pessoas de Deus. Elias e Eliseu tinha uma relação de mestre e discípulo. Essa relação também é contínua entre Jesus, o mestre dos mestres, e seus discípulos; bem como dos apóstolos com seus discípulos. A relação de comunhão na Igreja de Cristo é feita de pessoas experientes que se disponibilizam a ensinar com pessoas que desejam aprender.

Finalmente, em nossa jornada é importante ter a confirmação de Deus para a obra que Ele nos chamou. Não podemos fazer nada por mera vontade própria.

 

 

Fonte: Estudantes da Bíblia

 

COMENTÁRIOS

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?
%d blogueiros gostam disto: