Adultos Lição 9: O reinado de Joás

Data: 29 de Agosto de 2021

VÍDEO DE APOIO

Notas de Aula — Lição 9.

TEXTO ÁUREO

Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração e acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e dos homens.” (Pv 3.3,4).

VERDADE PRÁTICA

Para ter uma vida de constante comunhão com Deus é necessário abandonar todo tipo de idolatria, e confiar nEle inteiramente.

LEITURA DIÁRIA

Segunda — Pv 16.20-22

Quem confia no Senhor e aceita sua palavra, encontra vida

Terça — Sl 1.1

Bem-aventurado é aquele que não ouve maus conselhos

Quarta — 1Tm 6.11

O Senhor nos orienta a nos mantermos firmes na fé e na justiça

Quinta — Pv 13.13

Há esperança para os que ouvem e obedecem aos sábios conselhos da Palavra

Sexta — Rm 15.4

A Bíblia é a base para se manter a constância e a esperança

Sábado — 2Co 13.11

A unidade contribui para o amor e a paz

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

2 Reis 11.1-3; 12.1-5,17-21.

2 Reis 11

1 — Vendo, pois, Atalia, mãe de Acazias, que seu filho era morto, levantou-se e destruiu toda a descendência real.

2 — Mas Jeoseba, filha do rei Jeorão, irmã de Acazias, tomou a Joás, filho de Acazias, e o furtou dentre os filhos do rei, aos quais matavam, e o pôs, a ele e à sua ama, na recâmara, e o escondeu de Atalia, e assim não o mataram.

3 — E Jeoseba o teve escondido na Casa do SENHOR seis anos; e Atalia reinava sobre a terra.

2 Reis 12

1 — No ano sétimo de Jeú, começou a reinar Joás e quarenta anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Zibia, de Berseba.

2 — E fez Joás o que era reto aos olhos do SENHOR todos os dias em que o sacerdote Joiada o dirigia.

3 — Tão-somente os altos se não tiraram; porque ainda o povo sacrificava e queimava incenso nos altos.

4 — E disse Joás aos sacerdotes: Todo o dinheiro das coisas santas que se trouxer à Casa do SENHOR, a saber, o dinheiro daquele que passa o arrolamento, o dinheiro de cada uma das pessoas, segundo a sua avaliação, e todo o dinheiro que trouxer cada um voluntariamente para a Casa do SENHOR,

5 — os sacerdotes o recebam, cada um dos seus conhecidos; e eles reparem as fendas da casa, segundo toda fenda que se achar nela.

17 — Então, subiu Hazael, rei da Síria, e pelejou contra Gate, e a tomou; depois, Hazael resolveu marchar contra Jerusalém.

18 — Porém, Joás, rei de Judá, tomou todas as coisas santas que Josafá, e Jeorão, e Acazias, seus pais, reis de Judá, consagraram, como também todo o ouro que se achou nos tesouros da Casa do SENHOR e na casa do rei; e os mandou a Hazael, rei da Síria; e este, então, se retirou de Jerusalém.

19 — Ora, o mais dos atos de Joás e tudo quanto fez mais, porventura, não estão escritos no livro das Crônicas dos Reis de Judá?

20 — E levantaram-se os seus servos, e conspiraram contra ele, e feriram Joás na casa de Milo, que desce para Sila.

21 — Porque Jozacar, filho de Simeate, e Jozabade, filho de Somer, seus servos, o feriram, e morreu; e o sepultaram com seus pais na Cidade de Davi; e Amazias, seu filho, reinou em seu lugar.

HINOS SUGERIDOS

180, 238 e 422 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL

Afirmar que o pecado leva o homem à ruína.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

  • I. Apontar o livramento de Joás das mãos de Atalia;
  • II. Assinalar a restauração do Templo;
  • III. Caracterizar a idolatria de Joás e a decadência de seu reinado.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Enquanto Joás seguiu os passos do sumo-sacerdote Joiada, fez o que era reto diante do Senhor. Eliminou o baalismo, renovou a Aliança e restaurou o culto a Yahweh, reparou o Templo etc. Todavia, depois da morte do homem de Deus, Joás se deixou seduzir pelos príncipes do povo, e mergulhou na impiedade, injustiça e idolatria. O castigo divino foi implacável! Seu reino foi invadido pela Síria, seus próprios servos voltaram-se contra ele e o mataram. Converse com seus alunos sobre o perigo de não se ter um caráter firme e depender da boa ou má influência dos outros.

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

Com apenas sete anos de idade, Joás começou a reinar. Como era muito jovem, recebia orientações e conselhos do sacerdote Joiada. Durante os anos em que foi orientado, teve um brilhante reinado e fez o que era reto aos olhos do Senhor. Porém, como as suas convicções sobre Deus não eram suficientemente fortes, após a morte de Joiada, Joás deixou-se influenciar por maus conselhos que fizeram Judá retornar à idolatria.

PONTO CENTRAL

Quando pecamos, nos afastamos de Deus, tomamos decisões ruins e perdemos tudo o que conquistamos.

I. O LIVRAMENTO DE JOÁS

1. As tramas reais. Tanto em Israel quanto em Judá, existiam acirradas disputas pelo poder, envolvendo interesses políticos e econômicos. A casa real de Judá havia se aparentado com a casa real de Israel através de Atalia, neta de Acabe e Jezabel. Atalia se casou com Jorão, filho de Josafá, rei de Judá. Quando Jorão foi assassinado por Jeú (2Rs 9.24), Atalia usurpou o trono e começou a reinar em seu lugar (2Cr 22.12b).

2. A coragem do sacerdote Joiada. Atalia herdara a perversidade de Acabe e Jezabel. Para se assentar no trono ela matou todos os membros da família real, incluindo seus próprios netos (2Cr 22.10). Apenas Joás, filho de Acazias, escapou. Ele tinha um ano de idade e foi escondido em uma sala por sua tia Jeoseba, esposa do sacerdote Joiada, e lá ficou durante seis anos (2Rs 11.2,3). Nesse período, Joiada preparou Joás para assumir o trono e lhe ensinou as leis mosaicas.

3. A estratégia bem-sucedida. Quando Joás completou sete anos, Joiada armou uma estratégia para empossar o legítimo rei. Combinou com os capitães da guarda e, no dia planejado por eles, destituíram Atalia do trono e proclamaram Joás como rei (2Cr 23.11). Joiada naturalmente passou a ser corregente com Joás, pois este não tinha condições de reinar por ainda ser criança (2Rs 12.2). O sacerdote, como um homem temente a Deus, destruiu os sacerdotes de Baal e conclamou o povo para remover seu templo, despedaçar imagens e altares, e refazer a aliança com Deus (2Cr 23.16,17).

SÍNTESE DO TÓPICO (I)

Há momentos em que o perigo nos cerca sem que o percebamos. São nessas horas que o Senhor intervém nos concedendo escape e proteção.

SUBSÍDIO DIDÁTICO—PEDAGÓGICO

Um elemento importante para se conseguir e conservar a atenção é o envolvimento pessoal dos alunos. Qualquer tempo gasto sem que o aluno esteja profundamente envolvido na lição é tempo perdido. O que fazer para se obter esse interesse? Primeiro precisamos conhecer bem as necessidades básicas de cada aluno, e os problemas que aparecem em cada área da vida deles. O que os motiva? De que gostam? Nós professores não temos obrigação de criar a atenção, mas de captá-la, de tornar cativante até mesmo a situação mais desinteressante. Temos que fazer o aluno envolver-se na lição.

II. O REINADO DE JOÁS E A REPARAÇÃO DO TEMPLO

1. A arrecadação para reparar o templo. O reinado de Joás foi muito próspero enquanto Joiada o aconselhava (2Rs 12.2). Como a adoração a Baal havia sido muito incentivada pelos reis anteriores, nenhuma manutenção fora feita no Templo do Senhor e, por isso, ele estava em condições precárias. Logo, Joás incentivou o povo e os sacerdotes a arrecadarem ofertas para a manutenção do Templo (2Rs 12.4,5).

2. A fidelidade dos tesoureiros. Um detalhe muito importante nessa arrecadação foi a fidelidade com que os sacerdotes e tesoureiros reais administravam o dinheiro (2Rs 12.15). Numa época, como hoje, esse exemplo dos funcionários de Joás é um importante modelo a ser seguido para desfrutarmos das bênçãos do Senhor.

3. Fidelidade, um atributo que enobrece. Não importa a quantia que está sendo administrada. Deus jamais se agradará de qualquer subtração de valores financeiros ou vantagens pessoais. A Palavra de Deus incentiva a prática da fidelidade: “Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração e acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e dos homens” (Pv 3.3,4). A fidelidade enobrece a alma e traz respeito a quem a pratica.

SÍNTESE DO TÓPICO (II)

Aqueles que administram os bens destinados para a obra de Deus devem fazê-lo com dedicação, verdade e amor.

SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO

“A religião de Baal, introduzida por Atalia, havia ocasionado uma séria negligência em relação aos serviços e a adoração no Templo. A rainha, de fato, era a responsável por uma considerável destruição do ambiente sagrado e de seus objetos, e pelo confisco de ofertas destinadas a Deus, que ela reverteu para a causa de Baal (2Cr 24.7).

Joás confia aos sacerdotes a tarefa de reparar o Templo (12.4-8). Os recursos destinados aos sacerdotes e a manutenção do Templo normalmente provinham de três origens: (a) o dinheiro daquele que passa (4), isto é, o dinheiro da análise do censo (Êx 30.13); (b) o dinheiro de cada uma das pessoas, o dinheiro da alma ou da redenção (cf. Nm 18.15,16); e, (c) o dinheiro que trouxer cada um voluntariamente, as ofertas espontâneas. Os sacerdotes deveriam utilizar esses recursos para reparar o Templo. O fato de terem deixado de fazer esses reparos quando Joás já tinha chegado aos vinte e três anos não indica necessariamente que houve uma apropriação indébita. Parece, antes, que os proventos esperados, através das fontes naturais, não eram tão elevados quanto ao necessário, e que os sacerdotes talvez não tivessem sido muito cuidadosos a respeito da apropriação do dinheiro para seu uso pessoal, como deveriam ser. ‘Conhecidos’ (5,7) significa ‘eleitores’ ou ‘apoiadores’” (Comentário Bíblico Beacon:Josué a Ester. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, pp.358,359).

CONHEÇA MAIS

“Sob a influência direta de Joiada, Joás foi um rei piedoso e humilde, muito aplicado às coisas pertencentes a Deus. Cedo em sua vida olhou para o estado do templo de Deus arruinado durante o ímpio reinado de Atalia e providenciou com todo o ardor de sua juventude piedosa os reparos que deveriam ser feitos na casa do Senhor. […] O interesse que demonstrava nesse serviço, e o modo como o executou, demonstram o quanto ele se inclinava para Deus sob a liderança de Joiada.” Para saber mais leia: Coleção Lições Bíblicas. Volume 05. Rio de Janeiro: CPAD, 2011, p.432.

III. A CONSPIRAÇÃO CONTRA JOÁS

1. O declínio do reinado. A história de Joás nos revela que ele não tinha firmeza em suas convicções e se deixava levar facilmente por qualquer sugestão (2Cr 24.17). Quando o sacerdote Joiada morreu, o rei não conseguiu manter-se inteiramente fiel ao Senhor, passou a adorar ídolos (2Cr 24.18) e a confiar em suas próprias forças (2Rs 12.17,18). As más decisões de Joás e sua desobediência resultaram na falta de prosperidade do reino, na perda de sua confiança em Deus, e, mais tarde, na conspiração de assassinato contra ele (2Cr 24.25).

Essa é uma trágica consequência da desobediência: perder a confiança em Deus por causa de uma consciência contaminada. Assim aconteceu com o rei Joás. Quando conhecemos bem os caminhos do Senhor, e entramos pelo caminho tortuoso, o da apostasia, a consequência trágica é inevitável.

2. Conspiração e morte no reino. A idolatria de Joás teve início após a morte do sacerdote Joiada. O rei, em vez de seguir tudo o que o sacerdote lhe ensinara, passou a tomar conselhos com os príncipes de Judá (2Cr 24.17), abandonou o Senhor e se voltou aos ídolos. Sua capacidade de discernir estava tão prejudicada que, ao ser repreendido por Zacarias, filho de Joiada, o matou (2Cr 24.20,21). O juízo de Deus veio até Joás através do exército sírio, que pelejou contra ele. Após a batalha, ferido, os próprios servos de Joás conspiram contra ele e o matam em sua cama (2Cr 24.25).

Quão perigoso é abandonar os bons conselhos do céu para buscar os maus conselhos terrenos (cf. Fp 4.8,9). Não podemos deixar de discernir as coisas do Espírito, pois a Palavra de Deus diz que nós temos a mente de Cristo (1Co 2.16).

SÍNTESE DO TÓPICO (III)

A desobediência a Deus e a confiança na força do próprio braço nos levam a escolhas ruins que afetam o destino de nossas vidas.

SUBSÍDIO HISTÓRICO

“As razões da conspiração contra Joás não foram explicadas nos livros dos Reis. Podemos supor, com base em 2Crônicas 24.15-22, que ele havia contrariado os interesses da religião quando se voltou para o culto a Baal depois da morte do sumo sacerdote. Ao ser condenado devido a esse ato por Zacarias, filho de Joiada, ordenou que este fosse apedrejado. A expressão casa de Milo (20) possivelmente seja uma referência a uma estrutura construída sobre uma plataforma de terra batida, provavelmente localizada na região noroeste da cidade de Davi. O local chamado Sila não pode ser identificado; talvez esta seja uma referência a um bairro da cidade” (Comentário Bíblico Beacon:Josué a Ester. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.359).

CONCLUSÃO

Joás foi levado ao trono por uma ação divina organizada pelo sacerdote Joiada. No início de seu reinado, ele reparou o Templo e mandou construir vários artefatos para o ofício sagrado. Porém, após a morte do sacerdote Joiada, começou a fazer o que era mau aos olhos do Senhor. Passou a adorar ídolos e perdeu completamente a noção de justiça ao mandar assassinar o profeta Zacarias. Seu reino entrou em decadência e ele acabou assassinado por dois de seus servos.

PARA REFLETIR

A respeito de “O Reinado de Joás”, responda:

Por quanto tempo Joás ficou escondido?

Por 6 anos.

Quem aconselhava Joás no início do seu reinado?

O sacerdote Joiada.

O que a fidelidade ao Senhor produz?

A fidelidade a Deus enobrece a alma e traz respeito para quem a pratica.

Como se comportou Joás após a morte do sacerdote Joiada?

Após a morte de Joiada, Joás não conseguiu manter-se inteiramente fiel ao Senhor, passou a adorar ídolos (2Cr 24.18) e a confiar em suas próprias forças (2Rs 12.17-18).

Qual foi a consequência da desobediência de Joás?

Seu reino entrou em decadência e ele acabou assassinado por dois de seus servos.

SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO

O REINADO DE JOÁS

O reinado de Joás é uma história de um rei que começou bem, mas que depois enveredou pelo caminho da idolatria e levou o seu reinado à decadência. Esse relato mostra que o pecado leva uma pessoa à ruína.

Nesta lição aprenderemos a importância de como fazemos o nosso caminho na presença de Deus. Também é um alerta acerca dos perigos da apostasia e de sua consequência nefasta para a vida. A presente lição faz uma advertência quanto à vigilância espiritual.

O resumo da lição

O primeiro tópico aponta o livramento do rei Joás. Havia disputas de poder na sucessão do reinado em Judá, por isso o rei Joás teve a sua vida ameaçada pelas tentativas de usurpação do trono após a morte de seu pai, o rei Jorão. Nesse momento o sacerdote Joiada tem um papel preponderante na vida do rei Joás, contribuindo com uma inteligente estratégia de assegurar seu reinado, tendo o rei apenas sete anos de idade. A estratégia mostrou-se eficaz e o rei obteve escape e livramento. Ele cresceu sob a orientação do sacerdote Joiada.

O rei cresceu e seu reinado solidificou-se. O segundo tópico mostra o processo de restauração do Templo, a fidelidade dos tesoureiros, a forma de como Deus se agrada quando acha a fidelidade em seus servos. Nesse sentido, há uma mensagem da importância de que quem cuida dos bens destinados a obra do Senhor o faça com zelo, verdade e amor.

Após a morte de Joiada, o rei deixou-se levar por outras sugestões. Não houve perseverança na fidelidade. O terceiro tópico mostra o declínio do reinado de Joás, a conspiração e a sua morte no reino. Esse episódio nos mostra que a desobediência a Deus e a confiança no braço humano nos levam a escolhas trágicas que afetarão a nossa vida para sempre.

Aplicação

Uma primeira lição que apendemos é que Deus coloca pessoas certas em nossas vidas para nos ajudar, amadurecer e somar. É uma oportunidade que Ele nos dá para crescermos como pessoas no seio da igreja. Um conselho ou uma convivência propositiva podem nos livrar de muitos problemas futuros. Fale da importância de permitirmo-nos a aprender com os mais experientes.

Uma segunda lição é que precisamos estar dispostos a reparar a nossa vida espiritual, e a viver em fidelidade a Deus. A fidelidade é um atributo comunicável de Deus, isto é, Ele espera que esse atributo inerente a Ele seja encontrado em nós.

 

 

Fonte: Estudantes da Biblia

 

COMENTÁRIOS

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?
%d blogueiros gostam disto: