Jovens Lição 10: O Reino do Messias: o Milênio

Data: 05 de Dezembro de 2021

TEXTO DO DIA

Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos.” (Ap 20.6).

SÍNTESE

O Milênio será o reinado de Cristo sobre a Terra, estabelecendo um tempo de restauração de todas as coisas destruídas desde a Queda.

AGENDA DE LEITURA

SEGUNDA — Lc 1.32

Jesus se assentará no trono de Davi

TERÇA — Dn 7.27

Jesus reinará sobre todos os povos da Terra

QUARTA — Ap 20.6

Jesus reinará com a Igreja

QUINTA — Is 65.25

A natureza será restaurada ao estado original

SEXTA — Is 65.20

As pessoas viverão muitos anos

SÁBADO — Is 35.8-10

O paraíso de Deus na Terra será restabelecido

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • MOSTRAR que o Milênio é o reinado de Cristo;
  • EXPLICAR os propósitos do Milênio;
  • MOSTRAR fatos e aspectos do Milênio.

INTERAÇÃO

Professor(a), converse com seus alunos e mostre que o Milênio será um tempo de paz e harmonia jamais visto na Terra. Explique que Jesus voltará e aqui governará durante um período de mil anos. Este será um tempo de paz e harmonia jamais visto. Leia com os alunos a seção “Síntese”. Em seguida, explique que a Queda não afetou somente a humanidade, mas até mesmo a natureza. Durante o Milênio até a natureza será restaurada. Infelizmente, na atualidade a natureza tem sido tão agredida pelos homens. Sabemos que a devastação do meio ambiente é resultado da ganância dos homens inescrupulosos.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor(a), escreva no quadro a palavra “Milênio”. Em seguida, explique à turma que “a palavra ‘milênio’ vem dos termos latinos mille(‘mil’) e annum(‘ano’). A palavra grega Chilias, que também significa ‘mil’, aparece por seis vezes em Apocalipse 20, definindo a duração do Reino de Cristo antes da destruição do velho céu e da velha terra. O Milênio, portanto, refere-se aos mil anos do futuro Reino de Cristo sobre a terra que virá imediatamente antes da eternidade. Durante o Milênio, Cristo reinará no tempo e no espaço” (LAHAYE, Tim (Ed.). Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.316).

TEXTO BÍBLICO

Isaías 11.1-12.

1 — Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.

2 — E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, e o Espírito de sabedoria e de inteligência, e o Espírito de conselho e de fortaleza, e o Espirito de conhecimento e de temor do SENHOR.

3 — E deleitar-se-á no temor do SENHOR e não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos;

4 — mas julgará com justiça os pobres, e repreenderá com equidade os mansos da terra, e ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios matará o ímpio.

5 — E a justiça será o cinto dos seus lombos, e a verdade, o cinto dos seus rins.

6 — E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, e o bezerro, e o filho de leão, e a nédia ovelha viverão juntos, e um menino pequeno os guiará.

7 — A vaca e a ursa pastarão juntas, e seus filhos juntos se deitarão; e o leão comerá palha como o boi.

8 — E brincará a criança de peito sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco.

9 — Não se fará mal nem dano algum em todo o monte da minha santidade, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar.

10 — E acontecerá, naquele dia, que as nações perguntarão pela raiz de Jessé, posta por pendão dos povos, e o lugar do seu repouso será glorioso.

11 — Porque há de acontecer, naquele dia, que o Senhor tornará a estender a mão para adquirir outra vez os resíduos do seu povo que restarem da Assíria, e do Egito, e de Patros, e da Etiópia, e de Elão, e de Sinar, e de Hamate, e das ilhas do mar.

12 — E levantará um pendão entre as nações, e ajuntará os desterrados de Israel, e os dispersos de Judá congregará desde os quatro confins da terra.

COMENTÁRIO DA LIÇÃO

INTRODUÇÃO

O Reino de Cristo, com duração de mil anos, terá início por ocasião da sua vinda em glória com os seus santos. Este período de mil anos é chamado “Milênio”, aguardado com expectativa pelo povo israelita (Lc 2.38; At 1.6,7). O Milênio não é ainda o fim e nem a consumação de todas as coisas. Ao estudar esse evento na Doutrina das Últimas Coisas, um dos trechos mais interessantes é a promessa de que Satanás será preso e amarrado no abismo por mil anos. Ele não será capaz de enganar as nações, como fazia através do Anticristo e de seu Falso Profeta. Em seguida, o Reino de Cristo, com duração de mil anos, terá início por ocasião da sua vinda em glória com os seus santos. Este período de mil anos é chamado “Milênio”, ansiosamente aguardado pelo povo israelita (Lc 2.38; At 1.6,7). O Milênio não é ainda o fim e nem a consumação de todas as coisas.

I. MILÊNIO, O REINADO DE CRISTO

1. Mil anos de paz. Embora, na Bíblia não exista a palavra “Milênio”, em Apocalipse 20.1-7 há seis repetições da expressão “mil anos”, enfatizando que tal número deve ser tomado literalmente. Serão mil anos de paz, um tempo em que o Príncipe da Paz terá domínio sobre todos os povos, em que os homens serão harmônicos e felizes pela sua presença e seu reinado neste mundo, bem como pelo fato da prisão de Satanás. No dia da Batalha do Armagedom, Jesus virá com a seguinte inscrição na sua veste e coxa: “Rei dos Reis e Senhor dos Senhores” (Ap 19.16), indicando a excelência daquEle que estará chegando para reinar.

2. Satanás estará aprisionado. O aprisionamento de Satanás será um marco contundente em todo o período de tranquilidade do Milênio. As nações, que desde a vinda de Jesus se digladiavam umas contra as outras (Mt 24.7), não mais farão guerra e os povos transformarão suas armas em instrumentos agrícolas (Mq 4.3). Assim, a perversidade humana será transformada, e o amor ao próximo será a tônica desse reino. Está escrito: “não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque o jovem morrerá de cem anos, mas o pecador de cem anos será amaldiçoado” (Is 65.20). Assim, a regra é que não haverá pecado, nem doença, no Milênio. Entretanto, como diz que o “pecador de cem anos será amaldiçoado”, possivelmente pecado e doença acontecerão excepcionalmente, em face do “amaldiçoamento” do indivíduo que transgredir a lei do Senhor, que emana de Jerusalém.

A limitação da atuação do Maligno, (que se ocupou, sempre, em mentir, acusar, levantar oposição, matar, roubar e destruir), juntamente com o glorioso ambiente da doce presença de Deus, inundará todo o Universo. Tal glória oportunizará o florescimento de um tempo maravilhoso de paz e segurança indescritíveis.

3. Quem participará do Milênio? Esses momentos de deslumbramento e prazer serão vivenciados, de acordo com a Bíblia de Estudo Pentecostal. pelos salvos da Igreja (Ap 2.26,27; 3.21; 5.10; 20.4), os santos ressurretos do Antigo Testamento (Ez 37.11-14: Ef 2.14-22; Hb 11.39,40), os santos mártires da tributação, os que permanecerem fiéis a Cristo durante a tributação e até à sua vinda, e os que nasceram durante o Milênio (Ap 14.12; 18.4; Is 65.20-23). Todos esses estarão com Cristo reinando durante esses mil anos. Nenhum inconverso entrará nesse reino.

Pense!

Qual a garantia de que esses mil anos são literais e não simbólicos?

Ponto Importante

O período de mil anos de paz deve ser interpretado literalmente, haja vista que o contexto não sugere simbolismo, mesma regra válida para os sete anos da Grande Tribulação.

II. PROPÓSITOS DO MILÊNIO

1. Revelar o reinado de Cristo. O Milênio será um reino teocrático de paz sobre a Terra, com Jesus como o seu Rei. O Anjo Gabriel prometeu à Maria que Jesus se assentaria no trono de Davi (Lc 1.32) e, no Milênio, a promessa se cumprirá (Dn 2.44,45; Zc 14.9). Entretanto, esse reinado não será solitário, pois Jesus sempre mencionou aos seus discípulos que não governaria sozinho. Ele disse: “Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono” (Ap 3.21). O livro de Apocalipse mostra-nos que dois grupos reinarão com Cristo durante o Milênio: nós, os crentes provenientes da era da Igreja, juntamente com os santos do Antigo Testamento, e os mártires da Grande Tribulação, que não adorarão a Besta (Ap 20.4).

2. Concluir o plano divino para Israel. Israel, ao longo da história, sempre foi tratado de maneira justa pelo Senhor. Paulo disse que, embora estejam atualmente com o coração endurecido, os hebreus seriam salvos no fim (Rm 9.27), haja vista que “Deus não rejeitou o seu povo” (Rm 11.2), confirmando o que foi dito pelo profeta: “[…] a ti, porém, não darei fim, mas castigar-te-ei com medida e, de todo, não te terei por inocente” (Jr 30.11). Essas palavras têm se cumprido fielmente sobre Israel! No Milênio, porém, o remanescente de Israel não sofrerá mais nenhuma perseguição, mas desfrutará de um tempo “que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder” (At 1.7).

3. Tornar Jerusalém a capital do mundo. A Bíblia informa que a cidade de Jerusalém, tantas vezes devastada pelos inimigos, será a sede do governo de Cristo na Terra (Is 24.23). Jerusalém será a capital do reinado milenar de Jesus, o qual a reconheceu como a cidade do Grande Rei (Mt 5.35), status outrora conferido nos Salmos (Sl 48.2).

Jerusalém, por fim, será motivo de alegria, louvor e glória. Nunca mais será pisada, está escrito: “E esta cidade me servirá de nome de alegria, de louvor e de glória, entre todas as nações da terra que ouvirem todo o bem que eu lhe faço: e espantar-se-ão e perturbar-se-ão por causa de todo o bem e por causa de toda a paz que eu lhe dou” (Jr 33.9).

Pense!

Por qual razão Jesus não reinará sozinho sobre o mundo?

Ponto Importante

Jesus vai querer dar essa honra a quem vencer, como está escrito: “Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono” (Ap 3.21).

III. FATOS E ASPECTOS DO MILÊNIO

1. A natureza será restaurada. Conforme Romanos 8.22,23, a criação geme, como se estivesse em dores de parto, aguardando a redenção, que acontecerá no Milênio, quando o ecossistema terrestre será completamente restaurado. A produção agrícola alcançará abundância e não haverá fome sobre a Terra (Is 35.1,2,7; 65.21). Os animais perderão o instinto de ferocidade, buscando alternativas alimentares que não destruam outras espécies (Is 11.6; 35.9; 65.25). Os seres humanos e os animais viverão em plena harmonia (Is 11.6,8).

2. O conhecimento de Deus será amplo. O conhecimento de Deus será amplíssimo durante o Milênio. Os homens subirão a Jerusalém em busca da Palavra do Senhor, ano após ano, e receberão diretamente do Céu, sem intermediários, aquilo que eles precisam para viver bem (Mq 4,1.2). Nesse sentido, o profeta vaticinou: “Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar” (Hc 2.14).

3. O Milênio não é o fim de todas as coisas. O Reino milenar de Cristo não se encontra, propositalmente, no último capítulo do livro do Apocalipse, haja vista que o Milênio não é a consumação de todas as coisas. Nesse período, Satanás estará preso, sem poder exercer influência sobre as pessoas, por isso, a paz se concretizará sem qualquer obstáculo, entretanto, no fim dos mil anos, o Senhor libertará Satanás de sua prisão e, assim acontecerá: “E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão e sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha” (Ap 20.7,8). Como mencionado, o Milênio ainda não é o fim.

Pense!

O Milênio trará ao mundo um período de paz e progresso nunca antes experimentados.

Ponto Importante

O Diabo é sagaz e perigoso. Assim como aconteceu com Eva, Sansão, Davi, Salomão, o Mal iludirá tantas pessoas “cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha” (Ap 20.7,8), as quais se levantarão contra Deus, e então virá o fim.

CONCLUSÃO

O Milênio trará ao mundo um período de paz e progresso nunca antes experimentados. Os homens não serão amantes de si mesmo, mas servirão uns aos outros em amor. A Palavra de Deus não será apenas um conselho, uma opção, mas a lei em toda a Terra e os súditos desse reino terão prazer em obedecê-la. O Reino de Cristo “não será jamais destruído (…) e será estabelecido para sempre” (Dn 2.44). O Milênio será a resposta a milhões de orações do povo de Deus através dos tempos: “Venha o teu reino!”.

ESTANTE DO PROFESSOR

BRAZIL, THIAGO. A Igreja do Arrebatamento: O Padrão dos Tessalonicenses para Estes Últimos Dias. Rio de Janeiro: CPAD, 2018.

HORA DA REVISÃO

1. Em Apocalipse 20.1-7, quantas vezes a expressão “mil anos” aparece?

Aparece seis vezes.

2. Cite dois aspectos do Milênio.

A natureza será restaurada e o conhecimento de Deus será amplo.

3. Qual versículo diz que Deus não rejeitou Israel?

“Deus não rejeita o seu povo” (Rm 11.2).

4. Quem disse à Maria que Jesus se assentaria no trono de Davi?

O anjo Gabriel.

5. Qual versículo bíblico que denota, segundo a lição, a extensão do conhecimento de Deus no Milênio?

“Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar” (Hc 2.14).

SUBSÍDIO I

“As pessoas inclusas no reino milenial de Cristo serão os santos do Antigo Testamento (Dn 12.1,2,6,13), os santos da Tributação (judeus e gentios, tanto vivos como ressurretos; Ap 20.4) e a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

Embora somente os remidos possam entrar no reino do Messias, os santos vivos que escaparem da Tributação adentrarão o reino em seus corpos naturais. Durante o reinado de Cristo no Milênio, a nação de Israel cumprirá o papel para o qual foi originalmente separada por Deus. Eles se tornarão uma nação de sacerdotes (Êx 19.6), agindo como intermediários entre aqueles que precisam ser salvos e o Rei que dá a salvação. Tornar-se-ão aquilo que estavam originalmente destinados: ser luz de Deus nesse mundo” (LAHAYE, Tim (Ed.). Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.319).

SUBSÍDIO II

“O Milênio será um tempo de controle tanto político como espiritual. Politicamente, ele será universal (Dn 2.35), discricionário (Is 11.4) e caracterizado pela retidão e justiça. Será zeloso para com os pobres (Is 11.3-5). mas trará recriminação e juízo para quem transgrediras ordenanças do Messias (Sl 2.10-12).

Este reino literal de Cristo sobre a terra também terá características espirituais. Acima de tudo, será um reino de justiça, onde Cristo será o Rei e governará com absoluta retidão (Is 23.1). Será também um tempo em que se manifestarão a plenitude do Espírito e a santidade de Deus (Is 11.2-5). ‘Naquele dia, se gravará as campainhas dos cavalos: Santidade ao Senhor […] e todas as panelas em Jerusalém e Judá serão consagradas ao Senhor dos Exércitos’ (Zc 14.20,21). Tudo, do trabalho à adoração, será santificado ao Senhor. O pecado será punido (Sl 72.1-4; Zc 14.16-21) de maneira pública e justa. A era messiânica também será caracterizada por um reinado de paz (Is 2.4; 11.5-9).

Sofonias 3.9 e Isaías 45.13 afirmam que, no Milênio, a linguagem e a adoração serão puras. A pura adoração será possível por causa da maravilhosa presença de Deus (Ez 37.27,28). A presença física do Messias garantirá estas bênçãos” (LAHAYE, Tim (Ed.). Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. Rio de Janeiro: CPAD. 2008. p.318).

 

 

Fonte: Estudantes da Biblia

 

 

COMENTÁRIOS

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?
%d blogueiros gostam disto: