fbpx

Lição 4: A Atualidade dos Dons Espirituais

Data: 24 de Janeiro de 2021

VÍDEO DE APOIO

Roteiro do vídeo — Lição 4.

Link para a aula dos dons espirituais ministrada pelo Pr Antônio Gilberto.

TEXTO ÁUREO

Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo” (1Co 12.4).

VERDADE PRÁTICA

Ser pentecostal significa crer na atualidade das manifestações do Espírito Santo, e isso envolve o batismo no Espírito e os dons espirituais.

LEITURA DIÁRIA

Segunda — Rm 12.6-8

Alguns dons espirituais são apresentados em Romanos

Terça — 1Co 12.28-30

O apóstolo acrescenta alguns dons à lista de Romanos

Quarta — 1Co 12.31

Somos ensinados a procurar os melhores dons

Quinta — 1Co 13.1-3

O amor supera os dons espirituais

Sexta — 1Co 14.1

O Novo Testamento nos ensina a buscar os dons espirituais

Sábado — Ef 4.8-11

Os dons de Cristo aqui são os mesmos dons do Espírito Santo

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

1Coríntios 12.1-11.

1 — Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.

2 — Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados.

3 — Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema! E ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo.

4 — Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.

5 — E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.

6 — E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.

7 — Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil.

8 — Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;

9 — e a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;

10 — e a outro, a operação de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de discernir os espíritos; e a outro, a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas.

11 — Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.

HINOS SUGERIDOS

7, 349 e 517 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL

Apresentar a atualidade dos dons espirituais.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Abaixo os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com seus respectivos subtópicos.

  • I. Apontar a necessidade dos dons espirituais hoje;
  • II. Situar a função dos dons espirituais;
  • III. Reconhecer que os dons revelam a unidade na diversidade.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Os dons espirituais são realidade na Igreja de Cristo. Na Bíblia não há menção de algum ensino que afirme a cessação desses dons após o período dos apóstolos. A Bíblia e o testemunho da história da Igreja garantem que os dons espirituais sempre estiveram presentes no Corpo de Cristo em maior ou menor grau.

Não podemos esfriar na fé. Não podemos esquecer que, sem a manifestação poderosa do Espírito Santo, corremos o risco de tornar apenas um aglomerado formal de crentes. Uma igreja orgânica, aquecida pelo Espírito Santo da Promessa faz a diferença no bairro, na cidade, no estado, no país e no mundo. Que o Espírito Santo ache plena liberdade em nós!

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

Os pontos básicos da presente lição são a necessidade e a função dos dons espirituais na atualidade para demonstração do poder de Deus perante o mundo, a edificação interna da vida da Igreja, seu conforto e crescimento espiritual.

PONTO CENTRAL

Os dons espirituais são atuais para a Igreja.

I. A NECESSIDADE DOS DONS ESPIRITUAIS HOJE

É necessário ensinar na igreja sobre os dons espirituais para que ninguém fique desinformado sobre o assunto. Por meio deles confessamos o nome de Jesus e somos edificados. O apóstolo introduz a seção afirmando que todos devem se inteirar melhor sobre os dons espirituais.

1. Exortação a conhecer os dons (v.1). O apóstolo Paulo mostra que o ensino sobre os dons espirituais é importante e afirma: “não quero, irmãos, que sejais ignorantes”. Isso não quer dizer falta de experiência sobre o assunto, pois “nenhum dom vos falta” (1Co 1.7). O que o apóstolo quer dizer com essa declaração introdutória é que esperava dos coríntios, e essa é também a vontade do Espírito ainda na atualidade, que todos os crentes entendam os dons e a sua finalidade.

2. Pneumatikóschárisma. São os dois termos gregos básicos usados pelo apóstolo para “dons espirituais” (vv.1-11). O adjetivo pneumatikós, “espiritual”, Paulo emprega de forma substantivada, tõn pneumatikõn, literalmente, “das coisas espirituais” (v.1); o contexto mostra que ele se refere aos dons espirituais. O substantivo chárisma, “dom”, um cognato de cháris, “graça”, cuja ideia é o que foi dado pela graça, aparece duas vezes: “de dons” (v.4); “dons” (v.9). São vários tipos de charísmatano Novo Testamento que o tempo e o espaço não permitem enumerá-los na presente lição.

3. O que são os dons espirituais? A Declaração de Fé das Assembleias de Deus define os dons espirituais como “capacitações especiais e sobrenaturais concedidas pelo Espírito de Deus ao crente para serviço especial na execução dos propósitos divinos por meio da Igreja”. Esses recursos são operados por meio dos crentes em Jesus (2Co 4.7; Cl 1.27), enquanto a Igreja estiver na terra (1Co 13.8-10). Isso envolve todo o aspecto da vida cristã como adoração (1Co 14.6,26; Fp 3.3), evangelização, operações de milagres (At 13.9-12) e o exercício do ministério (1Tm 4.14). Eles podem ser concedidos de repente em qualquer fase da experiência cristã, ao ser batizado no Espírito Santo, no início da fé (At 19.5,6) ou ao longo da carreira cristã (1Tm 4.14). Todos nós devemos buscar os dons espirituais a qualquer momento (1Co 12.31; 14.13,39).

SÍNTESE DO TÓPICO (I)

Os dons espirituais são uma realidade hoje.

SUBSÍDIO DIDÁTICO—PEDAGÓGICO

Inicie a aula de hoje perguntando o que são os dons espirituais. Ouça as respostas dos alunos. Após a escuta, exponha o tópico a fim de unificar as informações. Leve em conta que esse tópico refletirá o conceito da expressão “dons espirituais”. É muito importante que cada aluno compreenda com perfeição tal conceito a fim de que ele não tenha dificuldade de compreender as diferentes classes de dons presentes no Novo Testamento. Há uma boa definição de dons espirituais que está presente neste tópico, conforme a nossa Declaração de Fé: “capacitações especiais e sobrenaturais concedidas pelo Espírito de Deus ao crente para serviço especial na execução dos propósitos divinos por meio da Igreja”. Ao final da exposição do tópico, revise o conceito de dons espirituais e certifique que os alunos o compreenderam bem.

II. A FUNÇÃO DOS DONS ESPIRITUAIS

O uso dos dons espirituais é essencial nas reuniões cristãs, na vida pessoal e no serviço da evangelização. Isso era uma realidade na época dos apóstolos e continua um fato na atualidade.

1. As listas dos dons. Há quem acredite que existem apenas nove dons espirituais, pois interpreta como únicos os apresentados nos vv.8-10. Mas, o apóstolo apresenta mais duas listas de dons espirituais nesse mesmo capítulo, uma com oito dons (v.28) e outra com sete, incluindo algumas repetições da primeira lista (vv.29,30). Há ainda uma lista em Romanos e outra em Efésios (Rm 12.6-8; Ef 4.8-11). Há quem afirme que a primeira lista é completa e as demais seriam expressões ou explicações desses nove dons. Em nenhum lugar o apóstolo limita o número de dons. Essa explicação está de acordo com a Declaração de Fé das Assembleias de Deus.

2. Classificação teológica. Os dons mencionados em seguida são classificados em três grupos de três dons (vv.8-11). A divisão mais conhecida é a seguinte: a) dons de revelação: palavra da sabedoria, palavra da ciência e discernimento dos espíritos; b) dons de poder: fé, dons de curar e operações de maravilhas; c) dons de inspiração: profecia, variedade de línguas e interpretação. Essa é uma das várias classificações, todas elas são didáticas.

3. Classificação bíblica. Stanley M. Horton segue a divisão funcional feita pelo próprio apóstolo, em três grupos, dois, cinco e dois, que duas vezes o adjetivo grego, héteros, “outro de tipo diferente” como “e a outro, pelo mesmo Espírito, a fé” (v.9); “e a outro, a variedade de línguas” (v.10b). Nas outras vezes, o termo usado para “outros” é állos, “outro de mesmo tipo”. Se isso significa uma classificação ou divisão, seriam em três grupos, dois, cinco, dois, assim: a) dons do ensino ou pregação: palavra da sabedoria e palavra da ciência; b) dons de ministério: fé, dons de curar, operação de maravilhas, a profecia e dom de discernir os espíritos; c) dons de adoração: variedade de línguas e interpretação de línguas.

4. “Para o que for útil” (v.7). O Espírito Santo distribui os dons aos crentes “a cada um para o que for útil”, proveitoso para edificação espiritual e crescimento numérico da igreja. A função dos dons espirituais é tornar a manifestação do poder de Deus cada vez mais real e dinâmica para a edificação do corpo de Cristo, é antes de tudo autenticar a obra de Cristo (At 2.33). Não existe um reservatório ou um depósito de dons na igreja ou nos crentes para que cada um faça uso a seu bel-prazer. O Espírito reparte “particularmente a cada um como quer” (v.11). Os dons, portanto, não são atestados de espiritualidade e nem de santidade; eles são concedidos para a edificação da igreja e o aperfeiçoamento espiritual dos crentes. Muito cuidado, pois a soberba espiritual é a pior de todas e é pecado. Soli Deo gloria, “somente a Deus a glória” (Is 42.8; Ef 3.20,21).

SÍNTESE DO TÓPICO (II)

O uso dos dons espirituais é essencial nas reuniões cristãs, na vida pessoal e no serviço da evangelização.

SUBSÍDIO TEOLÓGICO

“[…] Os dons são encarnacionais. Isto é, Deus opera através dos seres humanos. Os crentes submetem a Deus sua mente, coração, alma e forças. Consciente e deliberadamente, entregam tudo a Ele. O Espírito, então, os capacita de modo sobrenatural a ministrar acima das suas capacidades humanas e, ao mesmo tempo, a expressar cada dom através de sua experiência de vida, caráter, personalidade e vocabulário. Os dons manifestos precisam ser avaliados. Isto não diminui em nada a sua eficácia, pelo contrário, dá à congregação a oportunidade de testar, pela Bíblia, sua veracidade e valor para a edificação.

O princípio encarnacional é visto na revelação de Deus à raça humana. Jesus é o Emanuel, Deus conosco (plenamente Deus e plenamente humano). A Bíblia é ao mesmo tempo um livro divino e um livro humano. É divina, inspirada por Deus, autorizadora e inerrante. É humana, pois reflete os antecedentes, situações vivenciais, personalidades e ministérios dos escritores. A Igreja é uma instituição tanto divina quanto humano. Deus estabeleceu a Igreja, pois de outra forma ela nem existiria. Apesar disso, sabemos que a Igreja é bastante humana. Deus opera através de vasos de barro (2Co 4.7). O mistério que permaneceu oculto através das gerações e agora foi revelado aos gentios é ‘Cristo em vós, esperança da glória’ (Cl 1.27)” (HORTON, Stanley (Ed.). Teologia Sistemática:Uma Perspectiva Pentecostal. 10ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.470).

III. OS DONS REVELAM A UNIDADE NA DIVERSIDADE

O apóstolo esclarece que a diversidade de dons é uma necessidade e enfatiza que ela tem suas raízes no Deus trino. Isso à medida em que o Pai, o Filho e o Espírito Santo manifestam suas atividades para a edificação da igreja.

1. Diferentes dons. Nós precisamos saber que são diferentes os dons da graça concedidos segundo a medida da fé: “De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé” (Rm 12.6). São três classes de manifestações as quais revelam a atuação do Deus trino: diversidade de dons, atribuído ao Espírito; diversidade de ministérios, relacionada ao Filho e diversidade de operações, como a ação do Pai (vv.4-6). Mas é o Espírito a fonte de todos os dons, que distribui os dons para edificação da igreja (v.7).

2. Unidade. Temos diversidades de dons, de ministérios e de operações: “Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer” (v.11). O termo “diversidade” é repetido uma vez para cada Pessoa divina. Mas, em cada uma aparece a expressão: “mas o Espírito é o mesmo, mas o Senhor é o mesmo, mas é o mesmo Deus”. O único Espírito, o único Senhor e único Deus referem-se às três Pessoas da Trindade, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, que aparecem de forma espontânea e automática (Mt 28.19; 2Co 13.13; Ef 4.4-6; 1Pe 1.2).

SÍNTESE DO TÓPICO (III)

Há unidade na diversidade quando os dons espirituais se manifestam.

SUBSÍDIO TEOLÓGICO

“[…] O Espírito Santo concede os dons. As Pessoas da Deidade desempenham papéis diferentes, porém cooperam vitalmente entre si e se harmonizam numa unidade perfeita de expressão.

A Igreja deve refletir a natureza do Senhor, a quem ela serve. Não há cisma, divisão, orgulho carnal, glorificação do próprio-eu, luta pela primazia ou usurpação de direitos no âmbito da Trindade. Não devemos fazer o que nossa vontade ordena, mas o que vemos Deus fazendo (Jo 5.19). Quanta diferença faria na maneira de compartilharmos os dons! Ministrados corretamente, os dons revelam a coordenação, a unidade criativa na diversidade e a sabedoria e poder que o Espírito harmoniza. Por toda parte vemos a diversidade. A Igreja pode vir a enfrentar situações as mais diferentes. Mas podemos dispor dessa obra do Espírito, que nos harmoniza numa unidade maior, se nos prostrarmos diante do Deus de tremenda santidade, poder e propósitos” (HORTON, Stanley (Ed.). Teologia Sistemática:Uma Perspectiva Pentecostal. 10ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.396).

CONCLUSÃO

A manifestação dos dons espirituais vai continuar durante todo o tempo em que a igreja peregrinar na terra, isto é, até a vinda de Cristo (1Co 13.8-10). Essa é uma verdade pentecostal. A igreja atual necessita tanto do poder de Deus como nos dias apostólicos. A missão da igreja de hoje em nada difere de sua missão no passado. Hoje não é diferente, e dependemos do poder sobrenatural na virtude do Espírito (Rm 15.19).

PARA REFLETIR

A respeito de “A Atualidade dos Dons Espirituais” responda:

O que o apóstolo Paulo e o Espírito Santo esperavam dos coríntios e dos crentes hoje sobre os dons espirituais?

O que o apóstolo quer dizer com essa declaração introdutória é que esperava dos coríntios, e essa é também a vontade do Espírito ainda na atualidade, que todos os crentes entendam os dons e a sua finalidade.

Quais os dois termos gregos usados pelo apóstolo para “dons espirituais”?

Pneumatikós e chárisma são os dois termos gregos básicos usados pelo apóstolo para “dons espirituais” (vv.1-11).

O que são dons espirituais segundo a Declaração de Fé das Assembleias de Deus?

“Capacitações especiais e sobrenaturais concedidas pelo Espírito de Deus ao crente para serviço especial na execução dos propósitos divinos por meio da Igreja”.

Quais as listas e as classificações dos dons espirituais?

Uma classificação ou divisão, seriam em três grupos, dois, cinco, dois, assim: a) dons do ensino ou pregação, palavra da sabedoria e palavra da ciência; b) dons de ministério, fé, dons de curar, operação de maravilhas, a profecia e dom de discernir os espíritos; c) dons de adoração, variedade de línguas e interpretação de línguas.

Qual a função dos dons espirituais?

A função dos dons espirituais é tornar a manifestação do poder de Deus cada vez mais real e dinâmica para a edificação do corpo de Cristo, é antes de tudo autenticar a obra de Cristo (At 2.33).

SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO

A ATUALIDADE DOS DONS ESPIRITUAIS

Os dons espirituais cessaram em algum tempo da história? Ou eles são atuais, estão disponíveis para todo crente no Senhor Jesus? Essas perguntas remontam ao assunto dos dons espirituais. Este é o assunto de nossa lição.

A “Declaração de Fé das Assembleias de Deus” diz o seguinte: “Cremos, professamos e ensinamos que os dons do Espírito Santo são atuais e presentes na vida da Igreja. O batismo no Espírito Santo é um dom: ‘e recebereis o dom do Espírito Santo’ (At 2.39); mas os dons do Espírito Santo, ou ‘espirituais’ na linguagem paulina: ‘Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos que sejais ignorantes’ (1Co 12.1) são restritos. Esses dons são capacitações especiais e sobrenaturais concedidas pelo Espírito de Deus ao crente para serviço especial na execução dos propósitos divinos por meio da Igreja: ‘Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil’ (1Co 12.7). São recursos sobrenaturais do Espírito Santo operados por meio dos seres humanos, os crentes em Jesus, enquanto a Igreja estiver na terra, pois, no Céu, não precisaremos mais deles” (p.171). Nossa declaração expressa com clareza o que cremos, professamos e ensinamos acerca dos dons espirituais segundo o que as Escrituras Sagradas dizem.

Em primeiro lugar, está claro que os dons espirituais são atuais e presentes na vida da Igreja. Não há nada na Bíblia que traga a ideia de cessação dos dons. O texto de 1Coríntios 13.8 não mostra evidência disso. Pelo contrário, esse texto diz que a ocasião na qual esses dons cessarão é no tempo da vinda do Senhor (cf. “quando vier o que é perfeito”, v.10), jamais ao final da era apostólica. Não há nenhuma evidência na Bíblia que defenda essa tese.

Segundo, os dons espiritais são restritos, isto é, são capacitações do Espírito para executar um serviço especial segundo o propósito divino. Por isso, acreditamos que o batismo no Espírito Santo, o grande e extraordinário dom de Deus, é a porta de entrada para os demais dons. Como vimos em artigo anterior, o Espírito Santo nos capacita para um serviço, e o dom espiritual é a capacitação restrita, específica do serviço.

E, finalmente, enquanto o Senhor Jesus não voltar, Ele espera que trabalhemos para que, ao chegar, encontre fé em nós. A melhor maneira de fazer assim é executando o serviço que Ele nos delegou. Tudo para glorificar o Senhor Jesus. Por isso, devemos buscar o dom do Espírito Santo a fim de executar melhor o serviço para Deus.

 

 

Fonte: Estudantes da Bíblia

 

 

COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?
%d blogueiros gostam disto: