Aula dinâmica, Slides editáveis, Subsídios e materiais para fazer sua classe da EBD crescer mais. Tenha todo material necessário para a ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

24 Fatos Indispensáveis Sobre Rute e Ester que Você Precisa Saber

24 Fatos Indispensáveis Sobre Rute e Ester que Você Precisa Saber
SOBRE RUTE. O livro de Rute, situado no Antigo Testamento, é uma obra rica em contexto cultural, histórico, político e geográfico. A seguir, apresento uma visão abrangente desses aspectos para uma compreensão mais profunda da narrativa.

01. Contexto Histórico de RUTE

  1. Período dos Juízes: O livro de Rute acontece “nos dias em que os juízes governavam” (Rute 1:1). Esse período, entre a conquista de Canaã e a ascensão da monarquia israelita, é caracterizado por uma instabilidade política e social, onde Israel enfrentava ciclos de desobediência a Deus, opressão por nações vizinhas, clamor por ajuda, e a ascensão de juízes para libertar o povo.
  2. Fome em Belém: A história começa com uma fome em Belém (que ironicamente significa “Casa do Pão”), que força Elimeleque e sua família a migrar para Moabe. A fome pode refletir as dificuldades agrícolas e sociais do período, possivelmente ligadas aos ciclos de juízes e opressões estrangeiras.

02. Contexto Cultural DE RUTE

  1. Levirato e Redenção: O livro destaca práticas culturais como o levirato (casamento de um homem com a viúva de seu parente para gerar descendência para o falecido) e a redenção de terras (onde um parente próximo podia comprar de volta a terra vendida para manter a propriedade dentro da família). Boaz atua como o “goel” (redentor), casando-se com Rute para preservar a linhagem de Elimeleque.
  2. Costumes de Colheita: A prática de respigar (colher grãos deixados para trás pelos ceifeiros) reflete a lei mosaica que permitia aos pobres e estrangeiros colherem nas bordas dos campos (Levítico 19:9-10). Rute, como viúva e estrangeira, utiliza essa provisão para sustentar-se e a Noemi.

03. Contexto Geográfico de RUTE

  1. Moabe: Moabe, a terra para onde Elimeleque e sua família se mudam, está localizada a leste do Mar Morto. Moabitas eram descendentes de Ló, sobrinho de Abraão (Gênesis 19:37). Havia uma relação tensa entre Israel e Moabe, mas também um intercâmbio cultural e econômico.
  2. Belém: Belém, uma pequena cidade em Judá, é o cenário para grande parte da história. É notável não apenas por sua menção em Rute, mas também por ser a cidade natal do rei Davi e, posteriormente, do nascimento de Jesus Cristo.

04. Contexto Político de RUTE

  1. Relações Israel-Moabe: As relações entre Israel e Moabe eram complexas. Moabe era vista com desconfiança e hostilidade por Israel, exemplificada nas proibições de casamento com moabitas (Deuteronômio 23:3). No entanto, a inclusão de Rute na linhagem davídica e messiânica sugere uma visão mais inclusiva da graça de Deus.
  2. Estrutura Social: A sociedade israelita era patriarcal, com forte ênfase na propriedade familiar e na descendência. A história de Rute enfatiza a importância da preservação da linhagem familiar e das tradições, bem como a solidariedade e responsabilidade familiar.

05. Temas Teológicos no livro de RUTE

  1. Providência e Lealdade: A providência divina é um tema central, mostrando como Deus trabalha através das circunstâncias e das ações de pessoas comuns para cumprir seus propósitos. A lealdade de Rute a Noemi e a integridade de Boaz são destacadas como virtudes exemplares.
  2. Inclusão dos Gentios: A inclusão de Rute, uma moabita, na linhagem de Davi e de Jesus Cristo (Mateus 1:5) demonstra a abertura do plano redentor de Deus a todas as nações, não apenas a Israel.

06. Impacto na Tradição Judaico-Cristã

O livro de Rute é lido anualmente durante a Festa das Semanas (Shavuot) na tradição judaica, celebrando a colheita e a entrega da Torá. No cristianismo, Rute é frequentemente destacada em estudos de mulheres notáveis na Bíblia e em discussões sobre a inclusão e a graça divina.

Sobre RUTE concluímos que:

O livro de Rute oferece uma visão rica e multifacetada da vida e cultura durante o período dos Juízes, destacando temas de lealdade, redenção e providência divina. Seu contexto histórico, cultural, político e geográfico enriquece a narrativa, tornando-a uma parte vital da literatura bíblica e da tradição religiosa judaico-cristã.

O livro bíblico de Rute é uma história rica e comovente que destaca temas de lealdade, amor e redenção. Abaixo está um estudo biográfico dos personagens principais, incluindo os significados dos seus nomes em hebraico e sua tradução para o português do Brasil, além de referências bíblicas para enriquecer a compreensão.

Pessoas em Destaque no livro de Rute

07. Rute (רות / Rute)

  • Significado do nome: O nome “Rute” em hebraico pode significar “amiga” ou “companheira”.
  • Biografia: Rute é uma moabita, nora de Noemi, que decide seguir sua sogra de volta a Belém após a morte de seu marido, Malom. Sua famosa declaração de lealdade a Noemi é uma das passagens mais conhecidas da Bíblia: “Não me instes para que te deixe e me obrigue a não te seguir; porque, aonde quer que fores, irei eu, e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus” (Rute 1:16).
  • Referências bíblicas: Todo o livro de Rute, especialmente Rute 1:16-18, Rute 2:2-3, Rute 3:10-11 e Rute 4:13-17.

08. Noemi (נָעֳמִי / Noemi)

  • Significado do nome: O nome “Noemi” significa “agradável” ou “doçura” em hebraico.
  • Biografia: Noemi é a esposa de Elimeleque e mãe de Malom e Quiliom. Depois da morte de seu marido e filhos em Moabe, ela decide retornar a Belém. Noemi, amarga pela sua perda, pede para ser chamada de “Mara”, que significa “amarga”. No entanto, sua fé e perseverança são recompensadas através da lealdade de Rute e do casamento de Rute com Boaz.
  • Referências bíblicas: Rute 1:1-5, Rute 1:19-21, Rute 4:14-17.

09. Boaz (בֹּעַז / Boaz)

  • Significado do nome: O nome “Boaz” significa “em força” ou “nele há força” em hebraico.
  • Biografia: Boaz é um parente rico e influente de Elimeleque, o falecido marido de Noemi. Ele demonstra grande bondade e generosidade ao permitir que Rute respigue em seus campos e, eventualmente, casa-se com ela como seu redentor, preservando a linha familiar de Elimeleque. Boaz é visto como um tipo de Cristo devido ao seu papel redentor.
  • Referências bíblicas: Rute 2:1, Rute 2:8-16, Rute 3:7-13, Rute 4:1-13.

10. Elimeleque (אֱלִימֶלֶךְ / Elimeleque)

  • Significado do nome: O nome “Elimeleque” significa “meu Deus é rei” em hebraico.
  • Biografia: Elimeleque é o marido de Noemi e pai de Malom e Quiliom. Ele leva sua família para Moabe devido a uma fome em Belém, onde morre, deixando Noemi viúva. Sua morte, junto com a de seus filhos, leva ao retorno de Noemi a Belém.
  • Referências bíblicas: Rute 1:1-3.

11. Malom (מַחְלוֹן / Malom)

  • Significado do nome: O nome “Malom” pode significar “doença” em hebraico.
  • Biografia: Malom é um dos filhos de Noemi e Elimeleque, e o primeiro marido de Rute. Ele morre em Moabe, deixando Rute viúva.
  • Referências bíblicas: Rute 1:2-5, Rute 4:10.

12. Quiliom (כִּלְיוֹן / Quiliom)

  • Significado do nome: O nome “Quiliom” pode significar “definhamento” ou “consumação” em hebraico.
  • Biografia: Quiliom é o outro filho de Noemi e Elimeleque, e marido de Orfa. Ele também morre em Moabe.
  • Referências bíblicas: Rute 1:2-5.

13. Orfa (עָרְפָּה / Orfa)

  • Significado do nome: O nome “Orfa” pode significar “cerviz” ou “nuca” em hebraico.
  • Biografia: Orfa é a outra nora de Noemi, casada com Quiliom. Após a morte do marido, ela inicialmente decide seguir Noemi, mas eventualmente retorna para a casa de sua mãe em Moabe.
  • Referências bíblicas: Rute 1:4, Rute 1:14.

14. Obede (עֹבֵד / Obede)

  • Significado do nome: O nome “Obede” significa “servo” ou “adorador” em hebraico.
  • Biografia: Obede é o filho de Boaz e Rute, e o avô do rei Davi. Ele é visto como um símbolo de restauração e continuação da linhagem de Elimeleque.
  • Referências bíblicas: Rute 4:17, Rute 4:21-22.

15. Genealogia e Importância

A genealogia apresentada no final do livro de Rute conecta os eventos da história diretamente à linhagem de Davi, e, por extensão, à linhagem messiânica. Esta conexão é enfatizada em Mateus 1:5-6, onde Rute é mencionada na genealogia de Jesus Cristo.

Esses personagens e seus significados contribuem para a riqueza teológica e literária do livro de Rute, destacando temas de lealdade, providência divina e redenção.

Sobre o livro de Ester

16. Contexto Histórico de ESTER

  1. Período Persa: O livro de Ester está ambientado durante o reinado do rei persa Assuero (Xerxes I, 486-465 a.C.), no vasto Império Persa, que se estendia da Índia à Etiópia (Ester 1:1). Este período é significativo na história judaica, pois os judeus estavam exilados e viviam sob domínio estrangeiro após a destruição do Primeiro Templo em Jerusalém.
  2. Situação dos Judeus no Exílio: Os judeus estavam espalhados pelo império e frequentemente enfrentavam hostilidade e ameaças, mas também tinham oportunidades de influenciar nas cortes reais, como demonstrado por Ester e Mardoqueu.

17. Contexto Cultural de ESTER

  1. Festividades e Banquetes: O livro começa com um grande banquete oferecido por Assuero, refletindo a cultura persa de ostentação e festividade (Ester 1:3-9). Banquetes são um tema recorrente no livro, servindo como cenários para eventos cruciais.
  2. Costumes Reais: A narrativa revela detalhes dos costumes e da etiqueta da corte persa, incluindo o rigoroso protocolo para se aproximar do rei (Ester 4:11), as competições de beleza para escolher a rainha (Ester 2:2-4), e as cerimônias de honra e decretação de leis.

18. Contexto Geográfico de ESTER

  1. Susã: A história se passa principalmente em Susã, uma das capitais do Império Persa (Ester 1:2). Susã era um centro administrativo e cultural, onde o palácio real estava localizado, simbolizando o poder e a riqueza do império.

19. Contexto Político de ESTER

  1. Política Persa: O Império Persa era governado por um monarca absoluto, que exercia poder supremo sobre vastas regiões e povos diversos. Decisões políticas, muitas vezes influenciadas por conselheiros e intrigas, tinham impactos significativos em todo o império (Ester 3:8-11).
  2. A Intriga de Hamã: Hamã, um oficial de alto escalão, trama contra os judeus, usando sua posição para emitir um decreto de genocídio (Ester 3:5-6, 3:12-14). A história destaca como a política de corte podia ser manipulada para interesses pessoais.

20. Temas Teológicos no livro de ESTER

  1. Providência e Soberania Divina: Embora o nome de Deus não seja mencionado diretamente, a narrativa está repleta de sugestões da providência divina. A ascensão de Ester como rainha e a descoberta da conspiração de Hamã são vistas como intervenções providenciais.
  2. Fidelidade e Coragem: Ester e Mardoqueu exemplificam fidelidade e coragem ao defenderem seu povo. A decisão de Ester de arriscar sua vida para falar com o rei (Ester 4:16) e a firmeza de Mardoqueu em não se curvar a Hamã (Ester 3:2) são atos de grande bravura.

21. Impacto na Tradição Judaico-Cristã

  1. Festa de Purim: O livro de Ester é a base para a celebração de Purim, uma das festas judaicas mais alegres e festivas, comemorando a salvação dos judeus da trama de Hamã (Ester 9:20-22). Durante Purim, o livro de Ester é lido em voz alta, e os participantes celebram com banquetes, presentes de comida e doações aos pobres.
  2. Exemplo de Intercessão e Liderança Feminina: Ester é frequentemente citada como um exemplo de liderança feminina, intercessão e coragem. Sua história é uma fonte de inspiração em ambas as tradições judaica e cristã, destacando a importância da fé e da ação em tempos de crise.

22. Personagens Principais no livro de ESTER

  1. Ester (אֶסְתֵּר / Ester)
  • Significado do nome: “Estrela” em persa; seu nome hebraico é Hadassa (הֲדַסָּה), que significa “murta”.
  • Biografia: Uma jovem judia órfã criada por seu primo Mardoqueu. Ela se torna rainha do Império Persa e usa sua posição para salvar seu povo do genocídio planejado por Hamã.
  • Referências bíblicas: Ester 2:7-20, Ester 4:13-17, Ester 7:1-10.
  1. Mardoqueu (מָרְדֳּכַי / Mardoqueu)
  • Significado do nome: Possivelmente relacionado ao deus babilônico Marduque.
  • Biografia: Primo e tutor de Ester, Mardoqueu desempenha um papel crucial ao descobrir uma conspiração contra o rei e ao desafiar Hamã, resultando na salvação dos judeus.
  • Referências bíblicas: Ester 2:5-7, Ester 3:2-6, Ester 6:10-11, Ester 10:3.
  1. Assuero (אֲחַשְׁוֵרוֹשׁ / Xerxes I)
  • Significado do nome: Derivado do persa “Khshayarsha”, significando “governante de heróis”.
  • Biografia: O rei do Império Persa, Assuero, é retratado como um monarca poderoso e, por vezes, facilmente influenciado. Ele eventualmente favorece Ester e Mardoqueu sobre Hamã.
  • Referências bíblicas: Ester 1:1-2, Ester 2:16-17, Ester 7:1-10.
  1. Hamã (הָמָן / Hamã)
  • Significado do nome: Desconhecido, mas ele é um agagita, possivelmente um descendente dos amalequitas, inimigos tradicionais de Israel.
  • Biografia: Hamã é o principal antagonista do livro, um oficial de alta patente que trama a destruição dos judeus, mas acaba sendo punido e executado.
  • Referências bíblicas: Ester 3:1-6, Ester 5:9-14, Ester 7:9-10.

Sobre ESTER concluímos que:

O livro de Ester oferece uma janela fascinante para a vida dos judeus no exílio, destacando a interação entre as culturas judaica e persa. A narrativa está repleta de temas de providência divina, coragem e redenção, e tem um impacto duradouro na tradição judaico-cristã, especialmente através da celebração de Purim.

23. Semelhanças entre a peregrina Rute e a rainha Ester

  1. Personagens Femininas Fortes:
  • Tanto Rute quanto Ester são protagonistas femininas em seus respectivos livros. Elas demonstram força, coragem e integridade em situações desafiadoras.
  1. Situação de Minorias:
  • Ambas as mulheres são minorias em suas sociedades. Rute é uma moabita vivendo em Israel, enquanto Ester é uma judia no exílio persa.
  1. Lealdade e Devoção:
  • Rute mostra lealdade a Noemi, sua sogra, dizendo: “Onde quer que fores, irei eu” (Rute 1:16). Ester mostra devoção ao seu povo, arriscando sua vida para interceder junto ao rei em favor dos judeus (Ester 4:16).
  1. Intervenção Divina:
  • Em ambos os livros, a providência divina é um tema central. Deus atua nos bastidores para guiar os eventos de maneira que resulte na proteção e prosperidade de seu povo.
  1. Festividades Judaicas:
  • As histórias de Rute e Ester estão ligadas a importantes festividades judaicas. Rute é lida durante Shavuot, e Ester durante Purim.
  1. Resolução de Crises:
  • Ambas as narrativas giram em torno da resolução de crises graves: Rute e Noemi enfrentam a fome e a perda de família, enquanto Ester enfrenta a ameaça de genocídio dos judeus.

24. Diferenças entre a camponesa Rute e a palaciana Ester

  1. Contexto Geográfico e Histórico:
  • Rute se passa em Belém, Judá, durante o período dos Juízes, uma época de instabilidade em Israel (Rute 1:1). Ester se passa no Império Persa, especificamente na cidade de Susã, durante o reinado de Assuero (Xerxes I) (Ester 1:2).
  1. Origem e Identidade:
  • Rute é uma moabita que escolhe se juntar ao povo de Israel (Rute 1:4). Ester é uma judia que vive no exílio e oculta sua identidade por um tempo (Ester 2:10).
  1. Papéis e Ações:
  • Rute age principalmente em um contexto rural e familiar, buscando sustentar a si mesma e a Noemi (Rute 2:2-3). Ester atua no contexto político, utilizando sua posição de rainha para influenciar o rei e salvar os judeus (Ester 5:1-3).
  1. Temas Principais:
  • O livro de Rute enfatiza lealdade, redenção e a inclusão de estrangeiros no povo de Deus (Rute 4:13-17). O livro de Ester foca em coragem, identidade e a soberania de Deus sobre a história e as nações (Ester 4:13-14).
  1. Redenção e Salvamento:
  • Em Rute, a redenção é literal e familiar, com Boaz atuando como redentor para Rute e Noemi (Rute 4:9-10). Em Ester, a salvação é nacional, com Ester e Mardoqueu salvando todo o povo judeu do extermínio (Ester 8:5-8).
  1. Presença de Deus:
  • O nome de Deus não é mencionado no livro de Ester, embora sua presença e providência sejam implícitas através dos eventos (Ester 4:14). Em Rute, Deus é mencionado diretamente, e sua providência é reconhecida explicitamente pelos personagens (Rute 1:20-21, 2:12).

Conclusão

Rute e Ester são duas mulheres exemplares que, em contextos muito diferentes, desempenham papéis cruciais na história de Israel. Ambas mostram como a coragem, a fé e a lealdade podem transformar situações de crise em oportunidades de redenção e salvação, destacando a providência divina e a importância do compromisso com os outros. As semelhanças entre elas ressaltam temas universais de fé e coragem, enquanto suas diferenças enriquecem a narrativa bíblica com diversidade cultural e histórica.

 

Saiba mais em Gospel Trends
Autor: Costa, Silvio

 

 

Faça um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte mais informação

CLIQUE AQUI
Olá! Como posso te ajudar hoje?
NOVIDADES DO DIA !!!
Olá! Seja bem-vindo (a)....

✏️🔍Acesse no Portal EBD Interativa: https://ebdinterativa.com.br/shopping

✅ Livros / Cursos / Slides / Certificados

Confira as ofertas de hoje...