Adultos: A Igreja e o seu Testemunho –  Lição 09: A Corrupção dos últimos dias (Dinâmica de Aula)

14055403Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
– Cumprimentem os alunos.
– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
– Perguntem como passaram a semana.
– Escutem atentamente o que eles falam.
– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!.
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
– Apresentem o título da lição: A Corrupção dos últimos dias.
– Depois, utilizem a dinâmica “A Máscara caiu”.
– Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição. Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
– Para concluir, utilizem a dinâmica “Mentira tem perna curta”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Máscara caiu
Objetivo: Refletir sobre a falsa aparência de alguns cristãos e líderes.
Material:
01 máscara
03 alunos
Procedimento:
1 – Antes do início da aula:
– Escolham 03 alunos ou outros que voluntariamente participem da atividade.
– Falem para o aluno 01 que deverá falar para a turma características pessoais(não físicas) e do que gosta de fazer, do que já fez, do que pretende realizar, relatar acontecimentos ocorridos com ela. Este relato deverá ser de forma exagerada, mas que seja moderado para não levantar suspeitas se as afirmações são verdadeiras e ou falsas. Tudo deve ser expresso de forma que convença os ouvintes.
– Falem para o aluno 02 e 03 para que forneçam informações pessoais de forma verdadeira.
– Orientem que eles vão usar uma máscara, quando chegar o momento de falar para a turma.
– Peçam para que eles não divulguem para os colegas as orientações dadas a eles.
2 – No momento da realização da dinâmica:
– Chamem os 03 alunos para se posicionar na frente da classe.
– Solicitem para que falem sobre o combinado anteriormente. À medida que cada um falar, coloquem a máscara nele.
– Depois, perguntem: Vocês acham que estão falando a verdade ou mentira?
Aguardem a manifestação dos alunos e perguntem o porquê das respostas, isto é, o que lhes convenceu disto.
Coloquem a máscara no aluno que a turma afirma que ele está mentindo.
– Falem: Os 03 usaram máscara, mas a quem cabe realmente a máscara?
– Peçam, agora, para que eles falem para o grupo se estavam mentindo ou falando a verdade. Coloquem a máscara no aluno que mentiu e falem: Sua máscara caiu, sua farsa foi descoberta!
– Falem: Assim também acontece com o cristão que tem falsa aparência, mostram-se exteriormente de uma forma, mas o seu interior não está em consonância com a Palavra de Deus.
– Depois, leiam:
“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia. Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniquidade”(Mateus 23: 27 e 28).
– Falem: Estas são as características dos tempos trabalhosos:
“Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus. Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te”(II Timóteo 3:1-5).
– Para finalizar, enfatizem a importância dos valores cristãos nestes tempos trabalhosos.
– Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.
Por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão
Mentira tem perna curta

Um casal de namorados estava passeando numa rua comercial. A moça, olhando a vitrina de uma loja de artigos japoneses, ficou encantada com um lindo vaso. Seu namorando foi indagar o preço daquele objeto. Tratava-se uma peça caríssima, totalmente fora de seu orçamento.
Porém, ao correr os olhos pela loja, notou que havia um vaso igualzinho, mas quebrado. Foi quando teve uma ideia. Após deixar a namorada em casa, voltou à loja e pediu ao dono que embrulhasse aquele vaso quebrado. Deu-lhe uma gorjeta qualquer e levou o vaso todo embrulhado. Sua ideia era tornar a namorada feliz, fazendo-a pensar que ele lhe dera um presente tão caro e, quando chegasse à casa da moça, iria simular um tombo e dizer que o vaso havia se partido naquele momento.
E fez tudo conforme planejara. A namorada acreditou até desembrulhar o vaso, quando então constatou a mentira. O dono da loja havia embrulhado cada pedaço do vaso separadamente e, dessa forma, a moça descobriu que o vaso não havia se quebrado naquele momento e que o namorado tentara enganá-la. Ficou muito decepcionada.
Não devemos tentar passar para o outro aquilo que não somos, pois mais cedo ou mais tarde a máscara acabará caindo.
Autoria do texto desconhecida.

Texto Pedagógico
Gincana na EBD
Gincana é uma estratégia lúdica e didática, que envolve equipes diferentes em competição, visando obter ampliação do ensino ministrado.
Os pontos positivos de uma gincana:
– Estimula a participação dos alunos.
– Promove o envolvimento entre os alunos e os professores.
– Amplia o conteúdo.
– Desafia a competitividade.
– Favorece a troca de experiências.
Alguns cuidados devem ser observados para a execução de uma gincana:
– Resistência em utilizar metodologia diferenciada por parte de uma boa parte dos professores.
– Alunos mais tímidos normalmente rejeitam este tipo de atividade. É importante integrá-los em ações que não se exponham muito.
– Compreender que é uma atividade pedagógica e não um mero passatempo.
É possível organizar uma gincana, para realizar na EBD, de duas formas distintas – a complexa e a simples. Vejam os pontos relevantes para uma gincana de forma mais complexa, que geralmente é executada ao final do trimestre:
– Escolha do tema: Refere-se ao tema gerador de todas as atividades que serão realizadas na gincana, que pode ser o tema do trimestre ou outro.
– Comissão Organizadora: Trata-se uma equipe, normalmente pequena, que organiza com antecedência as atividades da gincana para que haja sucesso no momento de sua realização.
– Material/Recurso: O material a ser adquirido deve ser providenciado de acordo com as tarefas. Os recursos para tal fim devem ser disponibilizados com antecedência.
– Formação de Equipes: Numa gincana há a divisão dos alunos em equipes, até porque é uma metodologia competitiva. Para agrupar os alunos é recomendável haver grupos formados por ambos os sexos. As equipes devem escolher uma cor e/ou nome para identificação e formular seu grito de guerra.
– Tarefas: Devem ser diversificadas, abrangendo atividades sobre o conteúdo, mesclando com perguntas e atividades que envolvem ação. Pensar na quantidade de tarefas é importante para não se estender por muito tempo.
– Pontuação: As tarefas recebem uma pontuação de acordo com a dificuldade de realização e se foram cumpridas ou não pelas equipes.
– Comissão julgadora: É interessante escolher algumas pessoas para fazer parte da comissão julgadora, que deverão receber uma tabela contendo as tarefas e os nomes das equipes, além das orientações sobre a pontuação das tarefas.
– O condutor: Deve ser uma pessoa animada que tenha conhecimento da elaboração e normas da gincana, que possa conduzi-la de forma ordeira, como também divulgar o resultado final, com base no somatório de pontos das equipes.
– Local de realização da gincana: O local de realização, de uma gincana dentro dos moldes discriminados, deve ser em local apropriado para que as equipes possam apresentar suas tarefas, grito de guerra etc. Dentro da igreja julgo que seja inconveniente, mas em outro espaço do ambiente da igreja é possível.
– Premiação: A equipe vencedora pode receber uma premiação que fica a critério e condições financeiras dos organizadores e de acordo com o tipo de classe/aluno.
Diante do exposto, observa-se que a gincana elaborada envolvendo todos os pontos acima, pode ser denominada de “complexa” e que requer local apropriado, conforme já mencionado. Mas, há ainda a possibilidade de montar uma gincana mais “simples”, sem muitos detalhes, que pode ser realizada até dentro da igreja, no momento da aula, sob a condução do professor, com atividades e perguntas sobre o conteúdo, dividindo a turma em 02 ou 03 equipes. O somatório da pontuação pode ser feita no quadro pelo professor, à medida que as tarefas forem executadas.
Que tal estimular os alunos e professores para uma gincana para o final do trimestre? Gincana dá trabalho para elaborar e realizar, mas é prazeroso ver o envolvimento dos alunos numa atividade que proporciona aprendizagem diferente do que comumente ocorre na EBD.

Por Sulamita Macedo.

Fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/

COMENTÁRIOS

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?