fbpx

André Mendonça: simplicidade, justiça e testemunho de Cristo

andre-mendonça
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Frente Parlamentar e Juristas Evangélicos elogiam nomeação de André Mendonça, que atuava na Advocacia-Geral da União há 20 anos. “Tem tudo para fazer um bom trabalho e honrar o testemunho do evangelho”, disse pr. Hernandes Dias Lopes

Por Gregory Prudenciano (AE) e Priscilla Cerqueira

A nomeação de André Mendonça para o cargo de ministro da Justiça repercutiu bem entre parlamentares e liderança evangélica do país. Parte da simpatia pelo novo ministro, que substitui Sérgio Moro após sua ruidosa demissão, vem do fato de Mendonça ser pastor presbiteriano.

Em nota, a Frente Parlamentar Evangélica do Congresso felicitou “efusivamente a decisão do Senhor Presidente da República” e nomeá-lo para o cargo. “Advogado da União, especialista, mestre e doutor em Direito. E também teólogo e pastor. O que nos garante que os valores cristãos e da família serão defendidos e respeitados”, diz a nota.

Ao Estadão/Broadcast Político, Uziel Santana, presidente da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) afirmou. “A expectativa não é ter um ministro terrivelmente evangélico, mas um ministro que seja terrivelmente ministro, alguém técnico”.

No entanto, o líder da Anajure admite que o fato de Mendonça ser pastor e já ter interlocução é positivo. “O André é pastor presbiteriano. A gente fica feliz, é alguém do nosso meio. A gente fica feliz que um irmão da comunidade, por méritos, esteja ocupando um cargo importante no alto escalão da República”, animou-se.

Simplicidade e profissionalismo

A liderança evangélica brasileira vê com bons olhos o fato de um pastor ocupar um cargo de tamanha importância para o país e de responsabilidade em um momento tão difícil para a nação.

“O Dr. André é um ser humano simples, sem vaidades, que ama a família e a justiça. É discípulo de Jesus, com quem aprendeu a ter sede de justiça. A sua formação é sólida e ele já deu mostras de correção, equilíbrio e determinação”, declarou o pastor Haveraldo Vargas, da Igreja Presbiteriana das Américas.

André Mendonça, 47 anos, é pastor da Igreja Presbiteriana Esperança, de Brasília. Integrava a AGU desde o ano de 2.000. Também atua como professor em várias universidades, entre elas a Universidade Presbiteriana Mackenzie. Seu trabalho como chefe da AGU no Supremo tem sido elogiado por pessoas de dentro do Supremo Tribunal Federal.

“É um nome qualificado para a função pelo seu preparo profissional, competência e capacidade técnica do serviço prestado até hoje ao país”, afirma o pastor Hernandes Dias Lopes.

Expectativas

Em sua conta no twitter, André Mendonça, o agora ministro da Justiça declarou: “Meu compromisso é de continuar desenvolvendo o trabalho técnico, que tem pautado minha vida”. E complementou: “Conto com o apoio do povo brasileiro”.

Apesar do árduo trabalho à frente do Ministério da Justiça, a expectativa dos brasileiros é de um bom trabalho. “Como uma vida irrepreensível como homem e ministro do evangelho, ele tem tudo para fazer um grande trabalho, honrar a função que vai ocupar e o testemunho do evangelho. Então estamos com grandes expectativas. Acredito que os princípios cristãos certamente vão balizar toda sua postura”, concluiu Hernandes.

Fonte: COMUNHÃO

COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: