Aula dinâmica, Slides editáveis, Subsídios e materiais para fazer sua classe da EBD crescer mais. Tenha todo material necessário para a ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

CARACTERÍSTICAS DOS GRUPOS DE IDADE

CARACTERÍSTICAS DOS GRUPOS DE IDADEProfessor, leia ao menos a parte referente à idade de seus alunos, pois conhecê-los é fundamental para a prática educativa.

Para ensinar crianças com eficiência e sucesso, o professor precisa conhecer as características, necessidades e interesses peculiares a cada faixa etária. (…).

A Psicologia Educacional estuda as leis que governam o crescimento, desenvolvimento e comportamento do indivíduo. Estuda o aluno quanto aos aspectos físico, mental, social e espiritual. Estudaremos agora, portanto, as características, as tendências, aspirações, predileções e interesses de cada grupo de idade e com isso também as necessidades de cada um dels, nos eu relacionamento com o aprendizado. Isso, em forma resumida. (…).

  1. BERÇÁRIO E JARDIM DA INFÂNCIA (1-5 ANOS)

Palavra descritiva da idadeReceptividade e Plasticidade.

  1. Físico.

Rápido crescimento, inquietação, movimento, sentimento, dependência.

As quatro principais atividades da criança nessa idade são: comer, dormir, brincar, perguntar. Os sentidos funcionam com toda carga. Eles são nessa época de suprema importância na aprendizagem. O ensino ilustrado é de toda importância nessa fase. Crianças gostam de todo tipo de barulho, especialmente aqueles que resultam em ritmo. Por essa razão, rimas e movimentos ritmados nos hinos, poesias e exercícios de expressão agradam, impressionam o sistema nervoso e este tranformam as sensações em movimento.

  1. Mental.

Aprendizagem pelos sentidos, Curiosidade. Imaginação. Credulidade. A alma da criança é como massa de modelagem: a forma que se der, essa fica; o que for ensinado é aceito e crido sem discussão, o que não se dá com jovens e adultos, que tendo a faculdade da razão em pleno funcionamento, concordam ou discordam, conforme seu senso de valores, julgamento e conhecimento. A visão é por demais ativa e a criança aprende mais pela visão do que por qualquer outro sentido.  (…). A imaginação é por demais fértil. Nessa idade a criança não distingue entre o real e o imaginário. (…). Devido a esta forte imaginação, elas inventam histórias as mais incríveis, sendo por isso tidas por mentirosas. Quanto à curiosidade, a criança normal parece mais um ponto de interrogação! Seu período de atenção não vai além de 3 minutos.

  1. Social.

A criança até aos 5 anos é notadamente egoísta, vindo com isso, a imitação. Ela é o centro do seu próprio mundo. Só pensa em termos de “eu”. Tudo é “meu”. (…). Se vê outras criança brincando quer tomar os seus brinquedos. (…). É teimosa e quer fazer aquilo que lhe vem à mente. São afetuosas. Gostam de música e canto. Sua tendência para imitar os outros, influi no caráter, assim  como a curiosidade influi no conhecimento. Essa é a época áurea da formação dos hábitos como oração, obediência, frequência aos cultos, contribuição, assistência caritativa e filantrópica, etc. A vida é uma série de hábitos bons e maus. Os que moldarão a vida são formados na primeira infância, até aos 4 anos. (…).

  1. Espiritual.

Credulidade e confiança tranquila. A vida cristã no lar, num ambiente de oração e fé em Deus, fará a criança compreender a Deus como o Pai amoroso. A atividade dos sentidos ajudá-lo-á a aprender as lições da natureza. A criança crê em tudo que lhe é dito. Deus deve ser apresentado como o Papai do céu…

 

 

  1. OS PRIMÁRIOS (6-8 anos).

Palavra descritiva da idadeAtividade.

https://myloview.com.br/fotomural-jovens-para-passear-no-43BC0CF
  1. Físico.

Ativo e irrequieto, mas melhor controlado. As características são as mesmas da idade 4-5 anos, com ligeiras diferenças. O crescimento é mais lento. O ingresso na escola pública põe a criança sob disciplina e a expõe a alguns perigos. Começa a brincar em grupo; o egoísmo está diminuindo. As avalanches de energia precisam ser dispendidas sob orientação. Se seu tempo for ocupado encontrarão muito o que fazer…

  1. Mental.

Nessa idade, o aluno é observador e curioso. Prefere mais fazer, do que prestar atenção. Tem memória sem igual. Aprende com facilidade sem entender o que memoriza.É preciso cuidado quanto ao ensino nesse particular. São impacientes; o que querem, querem agora! Começam a distinguir entre o real e o imaginário, entre fato e fantasia. Lembre-se disto, professor! As histórias e fatos contados ficam gravados. Dessas histórias, a criança obtém preciosas noções de honram, justiça, bondade, compaixão. Na Bíblia, a maior fonte de histórias é o Antigo Testamento; mas em o Novo Testamento encontramos muitas também, especialmente nos Evangelhos e Atos dos Apóstolos. O egoísmo dá lugar ao instinto de coleção. (…). As crianças nessa idade aprendem fácil, mas é preciso explicação do material memorizado. Se isto não for feito, elas guardam a história na memória, mas esquecem a lição nela contida. (…).

  1. Social.

A imitação continua forte, bem como a tendência para representação. A criança nessa idade gosta do grupo, mas do mesmo sexo. O menino aborrece qualquer associação com as meninas, quer nos brinquedos, quer nas ruas. Eles implicam com elas e as expulsam do seu meio. Elas se desforram usando apelidos e títulos de desprezo… Pode haver intimidade quando há perversão dos costumes e má influência do meio. É preciso vigilância, por isso. Na imitação, o menino brinca de médico, de motorista, de vendedor, e… enche os ouvidos dos pais em casa. As meninas brincam de bonecas, cozinhando, etc. Os hábitos estão se formando, para o bem ou para o mal. Que responsabilidade tem o professor aqui!!!

Nessa idade a criança é muito sensível. Qualquer coisa que lhe digamos em tom áspero a magoará e não esquecerá com facilidade. Entretanto, não guarda rancor. Perdoa com facilidade e logo mais está em seu normal.

  1. Espiritual.

Confia sem duvidar, a menos que sofra decepções. Uma criança facilmente confia em Deus. Nessa idade ela começa a comparar o certo e o errado, e é ágil, viva em descobrir as falhas nos adultos. (…). Se o professor não estiver devidamente preparado para a aula, a criança notará facilmente seus apertos. Deus deve ser apresentado como o Grande Amigo.




  1.          OS JUNIORES (9-11 ANOS)


Palavra descritiva da idade: energia

  1. https://myloview.com.br/fotomural-jovens-para-passear-no-43BC0CF

    Físico.

Saúde e energia em excesso. Espírito de competição e investigação. Não há fadiga. As classes devem ser separadas, porque o que interessa a meninos, não interessa a meninas. Gostam do ar-live e excursões. Adoram coisas arriscadas, como subir em árvores, rochedos e equilibrismo. O instinto de coleção aumenta mais. Agora é selo, moeda, figuras, revistas infantis etc. O espírito de competição muitas vezes termina em lutas. Dois garotos começam a argumentar e logo chegam a conclusão que a única maneira de decidir as coisas é à base da luta e lá se vão… Deus deve ser apresentado como Deus Forte e Amoroso.

  1. Mental

Sede pelo saber. Começo das dúvidas. A criança passa a investigar o porquê das coisas. A memória continua ativa. O que for agora memorizado, ficará retido e acompanhará o aluno pelo resto da vida. A criança lê muito nessa idade. É a época de pôr em suas mãos a literatura ideal, porém, graduada. A criança memoriza sem compreender o conteúdo da lição. O professor deve estar ciente disso. Quase todas as crianças dessa idade acham tolas as ideias dos adultos.,, Esta é a época ideal para fixar hábitos e costumes corretos como: leitura da Bíblia, localização de passagens, freqüência aos cultos, estudos da lição da Escola Dominical, contribuição financeira, graças pelo alimento, oração em geral etc.

  1. Social

Interesse no grupo, associações, organizações. O menino quer “pertencer”. O meninos acham que as meninas não deviam existir… Irmãos, vez por outra, “brigam” nessa época. Não se trata de crueldade. Isso surge mesmo nessa idade. O sentimento de lealdade é muito forte. Necessitam grandemente de tratamento simpático. O espírito de grupo deve ser orientado e guiado em vez de sufocado ou criticado. Há pela consciência do sexo, mas toda atividade dele está adormecida, de modo que repetem-se como na idade anterior. Esta é a idade ideal para a orientação sexual, porém deve ser ministrada pelos pais.

  1.   Espiritual

Sendo crente, nessa idade a criança gosta muito de adorar a Deis. Ama a Jesus como seu Salvador, Amigo e Herói. É a época da plasticidade espiritual.

 

  1. OS INTERMEDIÁRIOS (12-14 ANOS)

Palavra descritiva da idadeTransição

  1. Físico.

Crescimento rápido outra vez. Mudanças profundas físicas e mentais, isto devido a ação de certas glândulas até então inativas, mas agora, em obediência às leis do Criador, são ativas e respondem pelas transformações físicas e psíquicas da criança. Há agora muito vigor e muita atividade. O coração do adolescente cresce e palpita com mais rapidez, o que dá a omenino energia, tornando-o barulhento. Bate a porta com força, assobia e grita com força total (…). Meninos e meninas começam a demorar-se diante do espelho e do perfume… As meninas crescem mais rápido, mas param mais cedo; os meninos demoram um pouco mais e continuam crescendo. Devido as novas forças desenvolvidas e desassossego do físico, grandes perigos rondam esta idade.

Os adolescentes são desajeitados; esbarram em tudo e como quebram as coisas em casa!!! Isso porque mãos, pernas e pés estão em rápido crescimento, juntamente com forças até então inativas, e o cálculo e a firmeza sofrem prejuízos. Também costumam aprender e inventar cacoetes os mais diversos, mas sendo observados com simpatia, os abandonam pouco depois automaticamente. (…).

Deus deve ser apresentado aos adolescentes como o nosso verdadeiro alvo.

  1. Mental.

Expansão. Abandono das coisas de criança. Surge a razão, a mais alta das faculdades humanas, e o rapaz está sempre a perguntar o porquê e o como das coisas. (Falamos de razão no sentido de raciocínio, e não noutro.) é a idade das dúvidas (…). Concentra-se no que faz. Surgem as emoções. Perguntas bíblicas difíceis. Impera o reino da fantasia. Há constantes sonhos quiméricos de coisas irrealizáveis, que costumamos chamar de “castelos de areia”. As emoções oscilam de um extremo ao outro. Hoje a mocinha está alegre, irrequieta, sonhadora. Amanhã estará muda, triste e não gosta mais de ninguém… O rapazinho adquire ares de teimosia, rebeldia, argumentação.  Tudo isso faz parte dessa idade. Tudo deve ser canalizado e orientado para o bem.

A oração constante a Deus e a confiança em Suas promessas segundo a Sua palavra, por parte dos pais, é fator de primeira ordem para o equilíbrio, controle e vitória, tanto no lar como nas vidas dos adolescentes.

É ainda nessa idade que a mente atinge o mais elevado período intelectual, na fronteira dos 15 anos.

  1. Social.

Desejo de companhia. Aumenta o sentimento de grupo. Os pais enfrentam o problema de companheiros apropriados para os filhos. Impulsos de independência. Detestam a rotina; querem variedade. Emoções intensas. A disposição e a força devem ser dirigidos contra o mal, o erro. O amor profundo que surge nessa época deve ter verdadeiro alvo em Deus e no próximo, com o qual convivemos aqui na terra até à morte. O estudo de relações humanas por parte dos pais é muito útil nessa fase.

O sentimento de justiça é muito forte, o que exige cuidado dos pais quanto a aplicação de disciplina.

  1. Espiritual.

É época ideal para serem conduzidos a  Cristo. Precisam de apoio constante e orientação, isso num ambiente apropriado de espiritualidade profunda, atividades cristãs e programas próprios para a juventude.

  1. OS SECUNDÁRIOS (15-17 anos)

Palavra descritiva da idade: Aspiração.

                                               

As características físicas, mentais, sociais e espirituais, são praticamente as mesmas da idade anterior, porém, mais acentuadas.

A vida sentimental continua em desenvolvimento. Muitas vezes, há romances nesse ponto, os quais exigem tato, controle, paciência, ação, confiança e observação por parte dos pais. Prossegue o espírito de competição.

  1. OS JOVENS (18-24 anos)

Palavra descritiva da idade: Independência.

  1. extraído de https://myloview.com.br/fotomural-jovens-para-passear-no-43BC0CF

    Físico.

Vitalidade limitada. O físico atinge o máximo. As energias físicas e mentais devem ser dirigidas de modo a fazer do jovem (rapaz ou moça) um cooperador na obra de Deus.

  1. Mental.

Os sentimentos estão desenvolvidos ao máximo. Patriotismo. Paixão por ideais. O jovem gosta de aparecer. Tem prazer em exibir uniformes, distintivos, etc. Gloria-se no sacrifício e na prática do bem ao próximo, fazendo para isso seus maiores esforços. Tem forte imaginação construtiva. Jovens nessa idade têm planejado e inventado muitas máquinas e aparelhos.

  1. Social.

Nessa idade o jovem escolhe o seu modo de vida definido. Essa idade repele a monotonia. É a idade de ouro da juventude. Antes disso, o jovem aspira alguma coisa, agora ele parte para a independência. A Escola Dominical pode influir grandemente na solução dos problemas do moço e da moça, como: conversão, dedicação a Cristo, vida espiritual profunda, namoro, casamento, etc. Os professores precisam ser bons conselheiros nessa fase. A Escola deve procurar ter professores à altura, e para isso tomar todas as providências, inclusive diante de Deus em oração e súplicas.

  1. Espiritual.

Nessa idade os jovens têm convicções firmes, definidas. Uma vez tendo requisitos, serem muito bem nas atividades da Escola Dominical, campanhas diversas, projetos e trabalhos em geral da igreja local. Com a assistência e orientação necessárias, o trabalho da mocidade produz abundantemente. A liderança desenvolvida através dos anos tem agora o seu auge.   

 

  1. IDADE DE 25-60 ANOS

Daremos apenas um resumo, com as palavras descritivas de cada idade e ligeiras observações. Não é que essas faixas de idade tenham pouca importância para o professor. Não! É devido às estreitas limitações do espaço e tempo deste curso.

  1. 25-34 anos. Palavra descritiva da idade: Aplicação. A prudência entra em ação.
  1. 35-60 anos. Palavra descritiva da idade: Realização. A constância é uma realidade nessa idade. É o meio-dia da vida. É como se alguém subisse a uma montanha e chegasse no topo.
  1. 60 anos para cima. Palavra descritiva da idade: Reflexão. Aqui começa a descida da montanha da vida… É o inverso da subida na infância. Nessa idade, o homem e a mulher necessitam de apoio, simpatia, compreensão e paciência. É o início da velhice. São muito observadores. Se não tiverem o Espírito de Cristo e uma sólida formação, tenderão:
  • Ao pessimismo
  • À crítica
  • À murmuração
  • À maledicência
  • A maus hábitos

Conclusão: O ensino para ser eficiente deve ser graduado, de modo  a atender as necessidades dessas diferentes idades, segundo suas características, necessidades e  interesses que acabamos de ver. Fica, pois bem claro que o professor para ser eficiente precisa não somente conhecer a matéria que vai ensinar (a Palavra de Deus) e ser espiritual; mas também conhecer o aluno, não apenas no sentido pessoal, mas sua psicologia. Oremos e busquemos o Senhor para que Ele levante um poderoso  ministério de ensino entre nós.

(Texto extraído de “Manual da escola dominical”, de autoria de Antonio Gilberto).

Fonte: Bemvindoaebd

 

SUA OPINIÃO É RELEVANTE, COMENTE

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte mais informação

CLIQUE AQUI
Saiba mais, Clique aqui
EBD INTERATIVA
Olá! Seja bem-vindo (a)....

✏️🔍Acesse no Portal EBD Interativa: https://ebdinterativa.com.br/shopping

✅ Livros / Cursos / Slides / Certificados

Confira as ofertas de hoje...