Adultos Lição 1: As sutilezas de Satanás contra a Igreja de Cristo

Data: 03 de Julho de 2022

VÍDEO DE APOIO

TEXTO ÁUREO

Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios.” (1Tm 4.1).

VERDADE PRÁTICA

De forma sutil e sorrateira, o Diabo desfere ataques à Igreja. É preciso que cada crente saia ao combate com as armas espirituais dadas por Deus.

LEITURA DIÁRIA

Segunda — Gn 37.5-7

Deus adverte pessoas e grupos

Terça — Is 3.16-24

Deus adverte por meio de profetas

Quarta — 1Tm 4.1

A Apostasia dos últimos tempos

Quinta — 1Tm 4.1,3

O ataque nas esferas espiritual e social

Sexta — 1Tm 4.5

O poder da Palavra de Deus e da oração

Sábado — 1Tm 4.7

O valor da piedade cristã

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

1 Timóteo 4.1-5.

1 — Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios,

2 — pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência,

3 — proibindo o casamento e ordenando a abstinência dos manjares que Deus criou para os fiéis e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;

4 — porque toda criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças,

5 — porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificada.

HINOS SUGERIDOS

34, 48 e 98 da Harpa Cristã.

PLANO DE AULA

1. INTRODUÇÃO

A Igreja está sob ataque. Esses ataques são sutis e perspicazes. Neste trimestre, estudaremos a respeito das Sutilezas de Satanás contra a Igreja de Cristo. Para desenvolver esse importante tema, contaremos com o comentário do pastor José Gonçalves, mestre em Teologia, escritor, articulista e líder da AD em Água Branca (PI).

2. APRESENTAÇÃO DA LIÇÃO

A) Objetivos da Lição: I) Mostrar que a Igreja está sob ataque de Satanás; II) Descrever a natureza do ataque; III) Elencar as esferas do ataque; IV) Pontuar os instrumentos de proteção da Igreja.

B) Motivação: De tempos em tempos, Satanás, o nosso Adversário, planeja ataques contra a Igreja de Cristo. Nestes últimos dias, seus ataques não são claros. Eles se revelam sutis, perspicazes e sedutores. Quando muitos percebem, já é tarde demais.

C) Sugestão de Método: Inicie a aula deste trimestre apresentando o tema geral e o sumário da revista. É importante que os alunos tenham a noção geral do tema que será abordado ao longo do trimestre. Para isso, é importante que você tenha em mãos o material didático com antecedência. É preciso planejar o trimestre para, depois, planejar a aula de cada domingo.

3. CONCLUSÃO DA LIÇÃO

A) Aplicação: Conscientize os alunos a respeito da importância de o cristão estar vigilante nestes últimos dias. É preciso cuidar da vida espiritual, lendo a Palavra de Deus de maneira disciplinada e cultivar uma vida de oração e jejum. As nossas armas são espirituais.

4. SUBSÍDIO AO PROFESSOR

A) Revista Ensinador Cristão. Vale a pena conhecer essa revista que traz reportagens, artigos, entrevistas e subsídios de apoio à Lições Bíblicas Adultos. Na edição 91, p.36, você encontrará um subsídio especial para esta lição.

B) Auxílios Especiais: Ao final do tópico, você encontrará auxílios que darão suporte na preparação de sua aula: 1) O texto “Cuidado!” é uma reflexão a respeito dos diversos ataques dos falsos mestres; 2) O texto “Tenha Discernimento!” traz uma proposta de aplicação em relação aos diversos fenômenos espirituais dos dias atuais.

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

Neste trimestre, estudaremos a respeito dos diversos ataques contra a verdadeira Igreja. Isso acontece porque Satanás sempre se opôs ao povo de Deus, tanto na Antiga quanto na Nova Aliança. Fora do contexto bíblico, a Igreja sempre experimentou a oposição do Diabo. Nem sempre esses ataques acontecem da mesma forma, com a mesma metodologia ou a mesma intensidade. Contudo, o agente por trás desses ataques é sempre o mesmo: Satanás.

Palavra-Chave:

SUTILEZA

I. A IGREJA SOB ATAQUE

1. A sutileza do ataque. Um fato de fácil constatação é que as oposições sistematizadas às verdades cristãs cresceram nas últimas décadas em escala exponencial. Se em anos passados as perseguições e conflitos bélicos eram os instrumentos usados, hoje isso acontece de forma muito mais sutil. Elas ocorrem, por exemplo, com a normalização de comportamentos e práticas contrárias à fé cristã.

2. O alerta para o povo de Deus. Um fato de fácil observação nas Escrituras é que Deus sempre manteve seu povo sob alerta. No Antigo Testamento, por exemplo, nada acontecia com o povo de Deus sem que fosse avisado. Os alertas e advertências sempre vinham. Isso pode ser visto tanto em relação a pessoas quanto a grupos (Gn 37.5-7; cf. 45.5-8; 18.17,18). Durante a monarquia esses avisos e advertências vieram de uma forma muito mais intensa através do ministério dos profetas (2Rs 6.8-12; Is 3.16-24; Ez 7.1-27; Dn 10.14). Na sua primeira carta a Timóteo, Paulo escreveu sobre o grande alerta que o Espírito Santo dava à igreja: “[…] o Espírito expressamente diz […]” (1Tm 4.1). O advérbio grego retos, traduzido como “expressamente”, possui o sentido de “claramente”, “sem sombras de dúvidas”. O Espírito do Senhor, portanto, faz conhecido ao seu povo os perigos que o cercam.

3. A Igreja na reta final. A sutileza de Satanás ao atacar a Igreja de Cristo é um fato claramente revelado pelo Espírito Santo. Deus preveniu a Igreja de que isso aconteceria. Não há razão, portanto, para surpresas. Foi previsto e registrado nas Escrituras. Além desse fato, o Senhor também mostra que isso aconteceria nos “últimos tempos” (1Tm 4.1). A expressão “últimos tempos” é uma referência ao período compreendido como sendo a Era da Igreja. Nesse aspecto, o apóstolo Pedro disse que o derramamento do Espírito fazia parte dos eventos dos “últimos dias” (At 2.17); e, de forma semelhante, o apóstolo Paulo descreve como os homens se comportariam “nos últimos dias” (2Tm 3.1-7).

A precisão com que foram descritos esses sutis ataques de Satanás contra a Igreja, e não a referência a dia e hora, deveria servir de alerta máximo para nós. A profecia é bem clara e objetiva em descrever comportamentos, ações e práticas que marcariam esse tempo final. Se o apóstolo Paulo, que viveu há mais de dois mil anos, disse já vivenciar os últimos dias (1Co 10.11), o que a Igreja pode dizer dessa presente época? Não estaríamos na reta final? Na última volta da corrida?

SINOPSE I

A Igreja de Cristo precisa estar em estado de alerta contra as Sutilezas de Satanás nesta reta final.

AMPLIANDO O CONHECIMENTO

SUTILEZA

Sutileza é um adjetivo que qualifica uma pessoa ou algo de delicado, meigo, suave. Trata-se de um comportamento hábil, perspicaz, que revela certa inteligência de espírito. Esse adjetivo qualifica determinados comportamentos tanto para o bem quanto para o mal. Neste trimestre, o nosso objetivo é destacar a sutileza de Satanás contra a Igreja de Cristo.

II. A NATUREZA DO ATAQUE

1. O ataque é de natureza espiritual. Em sua exposição o apóstolo faz referência a “espíritos enganadores” e “demônios” (1Tm 4.1). Não há nenhuma dúvida que é uma referência aos espíritos maus, aqui também chamados de “demônios”. Isso revela a natureza dos agentes envolvidos nos ataques que são feitos à Igreja — Satanás e seus demônios. Os maiores inimigos da Igreja são seres sobrenaturais. Nesse sentido, podemos também dizer que a natureza desse ataque é espiritual. De fato, ao escrever aos efésios, o apóstolo Paulo diz que a nossa luta não é contra carne ou sangue, mas contra os principados e potestades do mal (Ef 6.12).

2. O ataque é de natureza moral. Outra coisa a ser levada em conta sobre a natureza do ataque à Igreja, que revela a sutileza do Diabo: esse também é um ataque moral. O apóstolo faz referência a pessoas que se comportam de forma hipócrita e que também são mentirosas (1Tm 4.2). Esses comportamentos se encontram na esfera moral. Na verdade, a hipocrisia e a mentira são manifestações inversas das virtudes morais cristãs da autenticidade e da verdade. A operação do erro sempre trabalha com a falsidade e o engano. Paulo também demonstra a esfera moral desse ataque quando faz referência àqueles que têm “cauterizada a sua própria consciência”. O termo grego suneidesis, usado aqui para “consciência”, é uma referência à capacidade humana de julgar, de entender o certo e o errado. Em outras palavras, é a faculdade humana por meio da qual se distingue o que é moralmente bom ou ruim. Uma consciência “cauterizada” (gr. kausteriazo) significa dizer que ela se tornou insensível para julgar entre o certo e o errado.

SINOPSE II

Podemos classificar o ataque de Satanás a partir de duas naturezas: a sobrenatural e a moral.

AUXÍLIO TEOLÓGICO

CUIDADO!

“O apóstolo insiste que devemos andar no Jesus que recebemos para ficarmos arraigados, edificados e firmados de maneira como fomos ensinados. Entretanto, a mensagem dos agentes de Satanás é sempre contra tudo o que cremos, pregamos e praticamos. Às vezes, há alguns pontos em comum entre eles e nós, e nisso reside o perigo, pois é por onde eles entram. Depois de expor o modus operandi dos falsos mestres, ou seja, o uso de alguns métodos que eles usavam para desviar o povo da fé cristã, o apóstolo faz uma séria advertência: ‘tende cuidado’ (Cl 2.8). Devemos cuidar da liberdade que recebemos em Cristo Jesus. A mensagem do evangelho é simples, e qualquer ser humano independente de seu preparo intelectual, de sua cultura ou origem, e de seus pendores, consegue entender, basta dar lugar ao Espírito Santo, que convence o homem ‘do pecado, e da justiça e do juízo’ (Jo 16.8)” (SOARES, SOARES, Esequias. Heresias e Modismos: Uma Análise Crítica das Sutilezas de Satanás. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.36).

III. AS ESFERAS DO ATAQUE

1. A esfera religiosa. É importante tratarmos aqui nas esferas que esse ataque ocorre. Em primeiro lugar, o apóstolo mostra que ele acontece na esfera religiosa. Acontece, portanto, na esfera da Igreja. Isso fica claro quando Paulo diz que “apostatarão alguns da fé” (1Tm 4.1). Não há dúvidas de que o apóstolo está se referindo a cristãos professos que sucumbiram ao ataque do Diabo. E o que é pior: agora estão a serviço dele. Aqui os principais inimigos do Evangelho vêm de dentro da própria igreja. Não é de admirar que as pessoas que mais causam danos e escândalos ao Evangelho sejam aquelas que já lutaram em suas trincheiras. Contudo, por alguma razão abandonaram a fé e se tornaram inimigo da Igreja. Certamente você conhece alguém assim.

2. A esfera social. Outra esfera do ataque de Satanás à Igreja é a social. Isso pode ser visto na expressão de Paulo: “proibindo o casamento” (1Tm 4.3). É uma forma de dizer que o Diabo se opõe à família. Sem dúvida a família é uma das mais importantes instituições sociais que existem, senão a mais. Nesses últimos anos temos visto Satanás e seus demônios atacando com muita fúria a família brasileira, especialmente a cristã. Estamos sob fogo cerrado! As mais variadas leis e decretos têm sido criados com o intuito de desconstruir a família. Precisamos acordar para essa realidade, pois atacando a família, Satanás atinge a Igreja: famílias fracas, igrejas fracas.

SINOPSE III

Podemos classificar o ataque de Satanás contra a Igreja em duas esferas: a religiosa e a social.

AUXÍLIO TEOLÓGICO

TENHA DISCERNIMENTO!

“Deus deu a Israel profetas legítimos, que falaram inspirados pelo Espírito Santo. Mesmo no reino dos profetas, Deus permitiu o surgimento de falsos profetas (2Pe 1.19-21; 2.1). Como identificar o falso do verdadeiro? O texto sagrado diz: ‘profeta ou sonhador… te der um sinal ou prodígio’ (Dt 13.1). Isso fala de sinais grandiosos, que podem impressionar os incautos. O termo: ‘Vamos após outros deuses’ (Dt 13.2) mostra tratar-se de milagres estranhos. Qualquer um, portanto, mesmo com o mínimo de discernimento, tem condições de discernir a fonte desses aparentes milagres. Quem realmente experimentou o poder de Deus na vida não pode ser levado por impostores” (SOARES, SOARES, Esequias. Heresias e Modismos: Uma Análise Crítica das Sutilezas de Satanás. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.36).

IV. A IGREJA PROTEGIDA

1. A exposição da Palavra de Deus. O apóstolo Paulo põe duas importantes armas ou ferramentas capazes de neutralizar os ataques do Diabo: a Palavra de Deus e a oração (1Tm 4.5). O apóstolo mostra aqui que a Palavra de Deus possui poder santificador. Ela é um antídoto contra o ascetismo e toda forma de culto falso que o Diabo possa criar. Paulo escreveu aos efésios que a Palavra de Deus é a espada do Espírito. Sem essa Palavra estaríamos desarmados. Não há dúvida que o Maligno tem levado vantagem sobre muitos cristãos porque estes não demonstram perícia no manuseio da Palavra de Deus.

2. A prática da oração. Outra ferramenta apontada pelo apóstolo, a qual já nos referimos antes, é a oração (1Tm 4.5). As reuniões menos frequentadas na igreja são aquelas dedicadas à oração. Alguém já disse que o círculo de oração começou quando a igreja como um todo deixou de orar. Portanto, persevere na oração, uma arma espiritual importante contra as sutilezas de Satanás.

SINOPSE IV

O apóstolo Paulo menciona pelo menos duas armas que a igreja deve usar contra esse ataque: a Palavra de Deus e a Oração.

CONCLUSÃO

Nesta lição vimos que o Diabo tem atacado a Igreja de formas sutis. Essa é uma realidade que cada cristão precisa se conscientizar. Se não tivermos consciência de que estamos sob ataque, não veremos a necessidade de nos defendermos. É preciso, portanto, conhecer a natureza desse ataque, a esfera na qual ele ocorre e, o mais importante, munir-se das armas espirituais para ganhar essa guerra.

VOCABULÁRIO

Ascetismo: Doutrina de pensamento ou de fé que considera a “ascese”, isto é, a disciplina e o autocontrole estritos do corpo e do espírito, um caminho imprescindível em direção a Deus, à verdade ou à virtude.

Perícia: Qualidade de perito; destreza; habilidade.

REVISANDO O CONTEÚDO

1. Como ocorre a perseguição à Igreja nos dias atuais?

A perseguição à igreja atualmente ocorre por meio da normalização de comportamentos e práticas contrárias à fé cristã.

2. Segundo a lição, o que significa a expressão “últimos tempos”?

A expressão “últimos tempos” é uma referência ao período compreendido como sendo a era da Igreja.

3. Em qual esfera se encontram os comportamentos “hipócrita” e “mentiroso”?

Na esfera da moral.

4. Qual expressão bíblica que caracteriza o ataque à Igreja na esfera social?

“Que proíbem o casamento” (1Tm 4.3).

5. Segundo a lição, quais as duas importantes armas ou ferramentas capazes de neutralizar os ataques do Diabo?

A Palavra de Deus e a Oração.

SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO

AS SUTILEZAS DE SATANÁS CONTRA A IGREJA DE CRISTO

Neste trimestre, estudaremos sobre as investidas de Satanás contra a Igreja de Cristo. Temos visto que nos últimos dias os servos do Senhor têm sido atacados por toda sorte de sofismas e pensamentos contrários aos valores do Reino de Deus. A palavra “sutileza” denota uma qualidade que identifica o comportamento inteligente, perspicaz, discreto e delicado. Muitas vezes, os ataques de Satanás direcionados à igreja de Cristo não ocorrem de maneira explícita por meio de perseguições e oposições. Muito pelo contrário, as artimanhas do Diabo são impelidas de maneira velada e discreta, de tal forma, que, em algumas ocasiões, podem até mesmo passar despercebidas.

Nesta primeira lição, seus alunos verão que os ataques à Igreja ocorrem em razão de que estamos vivendo os dias que antecedem à Vinda do Senhor, também chamados na Bíblia de “tempos trabalhosos” (2Tm 3.1). Deus revelou aos Seus servos, mediante o Espírito Santo, que tais ataques ocorreriam em decorrência do impacto espiritual provocado pelo anúncio do Evangelho neste mundo. Sendo assim, a oposição de uma sociedade cada vez mais secularizada e distante de Deus não é novidade. A declaração de nosso Senhor ao apóstolo João na ilha de Patmos cabe devidamente em nossos dias: “Quem é injusto faça injustiça ainda; […] e quem é santo seja santificado ainda” (Ap 22.11). À medida que o tempo passa, as pressões deste mundo aumentarão sobre a Igreja, seja no campo espiritual bem como na estrutura moral, a fim de que os crentes percam o brilho do Espírito e tornem-se insípidos (Mt 5.13,14). Os ataques de natureza espiritual ocorrem justamente na tentativa de enganar a igreja do Senhor, tentando confundi-la por meio de falsos ensinamentos ou manifestações espirituais de ordem duvidosa. Com relação aos ataques de ordem moral, os crentes não devem ser coniventes com comportamentos que se assemelham às práticas daqueles que não conhecem o Evangelho. O comodismo e a falta de compromisso com a sã doutrina é também um sinal da sutileza de Satanás na conduta dos crentes que não expressam compromisso real com os valores do Reino.

Em contrapartida, a igreja deve reagir contra tais investidas por meio da fidelidade aos ensinamentos basilares da fé cristã e pela preservação dos valores do Reino de Deus que são inegociáveis (2Pe 1.10,11). Trata-se de um exercício contínuo de aquisição de conhecimento, reflexão e prática dos ensinamentos bíblicos. Assim sendo, a Igreja estará fortalecida pelo poder do Espírito para permanecer firme contra as astutas ciladas de Satanás (Ef 6.11-13).

 

 

 

 

Fonte: Estudantes da Biblia

 

 

 

Faça um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?