Dinâmica – Lição 12: Vivendo em constante vigilância

Adultos: Batalha Espiritual: O povo de Deus e a guerra contra as potestades do mal

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).

Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:

– Apresentem o título da lição, escrevendo no quadro ou cartolina:Vivendo em constante vigilância.

– Agora, trabalhem o conteúdo da lição.

Ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.

– Para concluir, apliquem a dinâmica “A Ratoeira”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Ratoeira

Objetivo: Enfatizar a importância da vigilância que família deve ter quanto aos ataques do inimigo.

Material:

01 ratoeira ou uma figura dela

01 cópia da Fábula do Rato(veja no procedimento)

Procedimento:

1 – Apresentem a ratoeira ou a figura dela para os alunos.

2 – Perguntem: O que uma ratoeira tem a ver com o tema vigilância?

Aguardem as respostas e anotem no quadro ou cartolina.

3 – Depois, distribuam para cada aluno uma cópia da Fábula do Rato e façam uma leitura dialogada.

A fábula do Rato

Um Rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:

– Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!

A Galinha disse:

– Desculpe-me, Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.

Então o rato foi até o Porco e disse:

– Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!

– Desculpe-me, Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranquilo que o Sr. Será lembrado nas minhas orações.

O rato dirigiu-se à Vaca. E ela lhe disse:

– O que? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!

Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira. Naquela noite, ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.

No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher… O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.

Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal – a Galinha.

Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente foi para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

Moral da Estória: “Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos.”

Autoria do texto desconhecida.

4 – Agora, dividam a turma em 05 grupos e entreguem a seguinte situação para cada grupo:

Para o grupo 01: O rato numa casa pode trazer incômodo e causar problemas de saúde.

O que pode representar o “rato” dentro do ambiente familiar?

Para o grupo 02: O fazendeiro e a esposa compraram uma ratoeira, para pegar o bicho que incomodava.

Reflitam sobre a atitude do pai e mãe providenciar formas de livrar a família dos “bichos” indesejáveis dentro da família.

Para o grupo 03: O rato anunciou para os colegas que estavam fora da casa que havia uma ratoeira dentro da residência, mas eles não se incomodaram, pois tinham certeza que não seriam atingidos.

Reflitam sobre os problemas que acontecem no lar que interferem na Igreja, na escola etc.

Para o grupo 04: A ratoeira era para o rato, mas o animal que foi pego foi a serpente.

O que pode significar a serpente que foi pega? E o rato que ficou solto?

Para o grupo 05: A mulher do fazendeiro foi picada pela cobra e morreu.

O que pode significar o fato de um elemento do grupo familiar ser sido atingido e ter morrido?

5 – Os grupos devem apresentar a atividade para os demais colegas.

6 – Para finalizar, enfatizem a importância da vigilância que família deve ter quanto aos ataques do inimigo.

Por Sulamita Macedo.

Por se tratar de um tema que trata de batalha, que tal concluir o estudo das lições, especificando:

Qual o tipo de batalha

O campo de batalha

Quem está lutando nos lados opostos

A razão da batalha

As armas da batalha

Os exercícios para a batalha

Utilize sua criatividade para apresentar estes pontos que vão facilitar o término do trimestre.

Por Sulamita Macedo. / Atitude de Aprendiz

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: