fbpx

Igreja ainda é a instituição mais confiável para maioria dos brasileiros, diz pesquisa

A pesquisa feita pelo instituto MDA apontou que depois da Igreja, no ranking de confiabilidade estão os Bombeiros e as Forças Armadas.

Uma pesquisa realizada pelo recentemente pelo instituto MDA em parceria com a CNT de Notícias apontou — entre outros dados — que a Igreja ainda é a instituição mais confiável na opinião da maioria da população brasileira.

Essa e outras informações foram divulgadas como resultados da 143ª Pesquisa CNT MDA, que revelou que 34,3% dos entrevistados citaram a Igreja como a primeira colocada em seu “ranking de confiança”.

Após a Igreja, a lista que se seguiu com relação à confiabilidade foi: ficaram os Bombeiros (19,7%), as Forças Armadas (16,0%), a Justiça (9,8%), a Polícia (4,1%), a Imprensa (3,7%), o governo (2,4%), o Congresso Nacional (1,0%) e os partidos políticos (0,2%).

Essa já não é a primeira vez que a Igreja lidera o ranking de confiabilidade entre os entrevistados pelo instituto. Em maio de 2018 e em outubro de 2015, a instituição também ocupou o primeiro lugar, com 40,1% e 54,7% das citações, respectivamente.

As Forças Armadas ocuparam a segunda e a terceira colocações nos últimos anos, com índices de 16,2% e 17,0%. Na pesquisa de 2015, os Bombeiros não chegaram a ser incluídos.

Divulgada pela CNT no primeiro dia de marçao, a pesquisa analisou as preferências de homens e mulheres, mostrando que entre o público feminino, 41,1% das entrevistadas escolhem a Igreja, enquanto o percentual entre os homens é de 26,7%.

Quando se considera a renda familiar na pesquisa, a Igreja é apontada como instituição de maior confiança para 40,2% das pessoas com renda de até dois salários mínimos e por 21,6% das pessoas com renda superior a cinco salários mínimos.

Entre essas pessoas de maior renda, os Bombeiros representam a preferência da maior parte (27,3%), sendo citados por 15,6% entre os de menor renda.

Governo Bolsonaro

A pesquisa também buscou saber sobre a satisfação da população com relação ao governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. A avaliação do governo Bolsonaro é positiva para 38,9% dos entrevistados, contra 19,0% de avaliação negativa.

Para 29,0%, a avaliação é regular e 13,1% não souberam opinar. Enquanto isso, a aprovação do desempenho pessoal do presidente atinge 57,5% contra 28,2% de desaprovação, além de 14,3% que não souberam opinar.

Na pesquisa foram ouvidas foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança.

Fonte: Guiame

COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.