Ilustrações ou Exemplos Pessoais no Ensino

Não conte tanta história na Escola Dominical

Se necessitamos de histórias ilustrativas para nossas aulas, a Bíblia está repleta delas!

Oração e Bíblia. (Photo by Patrick Fore on Unsplash)

Jesus foi o maior mestre de todos os tempos. Disso não temos dúvida. Ele costumava ensinar contando parábolas, que eram histórias criadas ou baseadas em fatos reais para ilustrar realidades do reino espiritual.

Entretanto, nem todos os contadores de história têm a mesma habilidade que o nosso mestre para falar do reino de Deus.

Certamente que uma pitada de bom humor aqui e ali e também uma ilustração baseada em algo que ouvimos, vimos ou vivemos pode contribuir durante a aula dominical para chamar a atenção dos nossos alunos e também para fixar o conteúdo na mente.

As histórias e testemunhos pessoais podem ser importantes recursos didáticos para ilustração na aula. Se usados com moderação, objetividade e pertinência ao assunto abordado – e não mero instrumento para humor e gracejos – podem ter o seu lugar na aula dominical.

O problema mesmo, e que tem sido notado nalgumas escolas dominicais, é o abuso na contação de histórias, sob o preço de suprimir o tempo da exposição da Lição e, especialmente, da abordagem bíblica do assunto.

Infelizmente, sobram testemunhos e relatos, e falta exegese e interpretação dos textos bíblicos. Professor conta história, aluno conta história, história vem, história vai… E o último toque é dado para finalização da aula! Neste caso, tivemos uma “escola dominical testemunhal” e não uma “escola bíblica dominical”. Para prejuízo da classe, que se abasteceu de histórias, mas continua carente de conhecimento bíblico!

Os alunos mais exigentes – como todos devem ser – acabam se desinteressando por aulas assim e decidem não mais frequentar a Escola Dominical em suas igrejas. Muitos professores não querem admitir, mas o fato é que a escassez de conteúdo bíblico nas aulas é uma das grandes razões, senão a grande razão, para a evasão de muitos alunos e o desinteresse pela matrícula de muitos outros.

Se necessitamos de histórias ilustrativas para nossas aulas, a Bíblia está repleta delas! Vamos aos livros históricos do Antigo Testamento, vamos aos Profetas maiores e menores, vamos aos evangelhos (onde estão as mais belas histórias já contadas em todo mundo!), vamos à Atos dos Apóstolos… sim, a Bíblia tem as melhores e mais fidedignas histórias dignas de serem contadas e explanadas aos nossos alunos.

O professor ou professora da EBD deve ser um homem ou mulher da Bíblia! Deve submeter as dúvidas e inquietações de seus alunos à inerrante Palavra de Deus! Para cada pergunta em sala, a resposta deveria ser: “A Bíblia diz…” e não “Eu acho que…”. Professores biblificados geram alunos biblificados.

Jamais esqueçamos a principal missão da Escola Dominical: discipular cristãos através do ensino fiel e dinâmico da Palavra de Deus. Experiências pessoais ou de terceiros são um auxílio, não o fundamento da nossa fé!

Professores, reflitamos sobre isso.
Superintendentes, acompanhem isso.
Pastores, instruam sobre isso.
Senhor, ajude-nos nisso.

Amém.

Tiago Rosas

Casado, bacharel em teologia (Livre), evangelista da igreja Assembleia de Deus em Campina Grande-PB, administrador da página EBD Inteligente no Facebook e autor de dois livros: A Mensagem da cruz: o amor que nos redimiu da ira (2016) e Biblifique-se: formando uma geração da Palavra (2018).
Fonte: Gospel Prime

Faça um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

×