fbpx

Maioria dos cristãos não entende o que é o céu, afirma teólogo

NT Wright pede para que o Novo Testamento seja lido da forma como os judeus da época pensavam

NT Wright
NT Wright. (Foto: Divulgação)

O que é o céu pra você? Para o teólogo norte americano NT Wright, a ideia de que o céu é apenas o lugar onde as pessoas vão depois da morte é uma ideia errada e que a maioria dos cristãos tem esse entendimento deturpado sobre o céu.

Em um editorial da revista TIME, o ex-bispo anglicano e aclamado autor enfatizou que, ao contrário dos crentes contemporâneos, os primeiros cristãos não conceberam o Céu como meramente um lugar para onde vão quando morrem.

Aqueles que acreditaram na ideia de “ir para o céu quando você morrer” quando o Novo Testamento foi escrito eram “platonistas do meio”, como Plutarco, um sacerdote pagão em Delfos.

“Para entender o que os primeiros seguidores de Jesus acreditavam sobre o que acontece após a morte, precisamos ler o Novo Testamento em seu próprio mundo – o mundo da esperança judaica, do imperialismo romano e do pensamento grego”, disse ele.

“Os seguidores do movimento de Jesus que cresceram naquele ambiente complexo viram ‘Céu’ e ‘Terra’ – o espaço de Deus e o nosso, se você preferir – como as metades gêmeas da boa criação de Deus.”

Em vez de salvar as pessoas da Terra, os primeiros cristãos acreditavam que Deus estava reunindo o Céu e a Terra, tornando a criação nova, restaurando o mundo de todas as suas patologias.

“Eles acreditavam que Deus então ressuscitaria Seu povo dentre os mortos, para compartilhar – e, de fato, compartilhar Sua mordomia – – essa criação resgatada e renovada. E eles acreditavam em tudo isso por causa de Jesus”, enfatizou Wright.

“Jesus incorporou em si a fusão perfeita de ‘céu’ e ‘terra’. Portanto, em Jesus, finalmente, a antiga esperança judaica havia se tornado realidade. A questão não era ‘irmos para o céu’, mas sim que a vida do céu chegasse à Terra “, disse Wright, observando que Jesus ensinou seus seguidores a ore para que o Reino de Deus venha à Terra como no céu.

“Desde o século III, alguns professores cristãos tentaram misturar isso com tipos de crença platônica, gerando a idéia de ‘deixar a Terra e ir para o céu’, que se tornou popular na Idade Média. Mas os primeiros seguidores de Jesus nunca seguiu esse caminho”.

O proeminente teólogo disse em seu artigo que “as escrituras de Israel haviam prometido há muito tempo que Deus voltaria pessoalmente para habitar com Seu povo para sempre” e que os primeiros cristãos entenderam isso.

“Estudar o Novo Testamento historicamente, em seu próprio mundo (em vez de esmagá-lo e cortá-lo para atender às nossas próprias expectativas), mostra que os primeiros cristãos não acreditavam que eles ‘iriam para o céu quando morressem’, mas que, em Jesus, Deus viria morar com eles”.

Ele acrescentou: “É difícil para nós, modernos, entender isso: tantos hinos, orações e sermões ainda falam de ‘irmos para o céu’”, encerra ele.

Fonte: GOSPEL PRIME

COMENTÁRIOS

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para conversar no WhatsApp ou envie um email para [email protected]

×