Aula dinâmica, Slides editáveis, Subsídios e materiais para fazer sua classe da EBD crescer mais. Tenha todo material necessário para a ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

Método Dialético Socrático

Maiêutica ou Método Socrático consiste numa prática filosófica desenvolvida por Sócrates em que, por meio de perguntas sobre determinado assunto, o interlocutor é levado a descobrir a verdade sobre algo.

Para este filósofo grego, todo o conhecimento está latente na mente humana, podendo ser estimulado por meio de respostas a perguntas direcionadas.

A arte de “parir” o conhecimento

A maiêutica é associada com a técnica de “parir o conhecimento”, visto que este está presente em todo o ser humano. O conhecimento deve apenas ser aflorado gradualmente, com a ajuda de alguns estímulos de orientação.

Uma das frases mais icônicas deste filósofo simplifica a ideia do que seria a maiêutica: “Conhece-te a ti mesmo“. Segundo a dialética socrática, a verdade está no Homem, cabendo a ele refletir e atingir as chamadas “verdades universais”.

Etimologicamente, maiêutica se originou a partir do termo grego maieutike, que significa “arte de partejar”. Sócrates usou essa expressão em associação ao trabalho das parteiras — profissão de sua mãe — visto que, para o filósofo, seu método proporcionava o “parto intelectual” dos indivíduos.

A maiêutica é apresentada por Sócrates no diálogo com o jovem Teeteto, transcrito por Platão. Sócrates não deixou nada escrito, sendo grande parte do que se conhece sobre o pensamento socrático foi escrito por seu discípulo, Platão.

Sócrates
Estátua de Sócrates em Atenas, Grécia.

Método Dialético Socrático

O método dialético foi criado por Sócrates durante o século IV a.C.. Visava a elucidação do verdadeiro conhecimento sobre determinado assunto, a partir da reflexão sobre as respostas obtidas de perguntas aparentemente simples e ingênuas.

Também chamado de diálogo socrático, esse método era utilizado por Sócrates para que seu interlocutor atingisse o conhecimento. Para ele, existia uma verdade universal, que está dentro de cada um. É o que revela sua frase: “Só se pode alcançar a verdade se dela a alma estiver grávida”.

A primeira fase desse método, momento em que são feitas as perguntas, é chamada ironia. A maiêutica seria a parte final desse método, quando o conhecimento “nasce” a partir das conclusões tiradas pelo próprio interlocutor.

Ironia e Maiêutica

O método socrático é composto pela ironia e pela maiêutica. Ironia, nesse caso, tem um significado diferente do que conhecemos no português, tem origem na palavra eirein do grego, que significa perguntar. A ironia no método, portanto, é o momento em que o interlocutor era interrogado.

Na prática, Sócrates questionava seu interlocutor sobre alguma ideia ou conceito, por exemplo: “O que é justiça?”. A medida que seu interlocutor lhe respondia, ele fazia outras perguntas que o faziam cair em contradições.

Dessa forma, o interlocutor era levado a duvidar sobre o assunto que julgava conhecer, até o momento em que admitia ignorância em relação ao tema. O objetivo de Sócrates não era constranger, mas sim, purificar o conhecimento, desfazendo ilusões, preconceitos ou conhecimentos baseados em opiniões, sem fundamento racional.

A maiêutica é o final do processo, quando o interlocutor, após questionar suas ideias e concepções, reconstrói seu entendimento com ideias mais complexas. Isto é, quando ele dá à luz ao novo conhecimento.

Esse é um processo que ajuda o interlocutor a despojar-se de tudo o que acredita saber, pois somente a partir do reconhecimento de sua própria ignorância, ele poderá encontrar as respostas.

Quem foi Sócrates?

Sócrates foi um filósofo grego nascido entre 470 e 469 a.C. em Atenas. Tudo o que se sabe sobre esse filósofo foi escrito por seus discípulos, especialmente Platão. Ele mesmo não deixou registros escritos sobre suas ideias.

Modelo de integridade e ética na sociedade ateniense, Sócrates acreditava que os homens deveriam dedicar seu tempo mais a buscar o que não se sabe do que em transmitir os conhecimentos que acreditavam saber, isto é, eles deveriam estar em constante investigação.

Segundo o filósofo, a sabedoria só seria possível com o reconhecimento da própria ignorância, é o que retrata sua famosa frase: “só sei que nada sei”.

Veja também:

Faça um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte mais informação

CLIQUE AQUI
Olá! Como posso te ajudar hoje?
NOVIDADES DO DIA !!!
Olá! Seja bem-vindo (a)....

✏️🔍Acesse no Portal EBD Interativa: https://ebdinterativa.com.br/shopping

✅ Livros / Cursos / Slides / Certificados

Confira as ofertas de hoje...