Psicologia da educação: ensino e aprendizado são tarefas da mente

0 28
psicologia da educação

A psicologia da educação é uma subárea de conhecimento dentro da psicologia, que tem como função a produção de saberes relativos aos fenômenos psicológicos constituintes do processo educativo.  

Estudar psicologia da educação ou psicologia educacional é compreender o processo de ensino e aprendizagem. Isso vai desde os mecanismos de aprendizagem nas crianças e adultos (relacionando com a psicologia do desenvolvimento), até a eficiência das tácticas e estratégias educacionais, assim como o estudo do funcionamento da instituição escolar enquanto organização (onde se cruza com a psicologia social).

O que é psicologia da educação?

A educação é a base para a vida. Responsável pela construção e manutenção da sociedade a partir do aprendizado e pesquisa. Estudar como os processos educacionais acontecem, do ensino ao aprendizado, é fundamental. Assim é possível aperfeiçoar os métodos e tornar as estruturas mais eficientes e acessíveis.

A psicologia da educação tem esse papel essencial de verificar os conhecimentos proporcionados pela psicologia científica. A partir disso, determina quais são os mais importantes para compreender o comportamento das pessoas no ambiente educacional. Assim, é possível intervir nesse ambiente para gerar melhorias.

psicologia da educação

O campo da psicologia educacional surgiu a partir de três grandes estudiosos e pioneiros da psicologia no final do século IX. São eles: Willian James, John Dewey e Edward Lee Thorndike.

Willian James

James lançou um livro intitulado Principles of Psychology e ministrou diversas palestras através de uma série intitulada Talks to Teacher. Nela, discutia as aplicações da psicologia na educação de crianças e enfatizava a importância de se observar o processo de ensino e aprendizagem em sala de aula. Assim era possível aprimorar a educação, trazendo como recomendação que os professores iniciassem as aulas em um ponto além do nível de conhecimento e compreensão da criança a fim de desenvolver a mente delas (SANTROCK, 2010).

John Dewey

John Dewey por sua vez tornou-se a força motriz da aplicação na prática da psicologia. Estabeleceu o primeiro e mais importante laboratório de Psicologia Educacional nos EUA, na Universidade de Chicago no ano de 1894. Assim, continuou seu trabalho inovador na Universidade de Colúmbia. Muitas ideias importantes partiram deste teórico. Ele nos mostrou que a criança é um ser em constante e ativa aprendizagem. Antes de Dewey, as pessoas acreditavam que as crianças deviam permanecer sentadas e em silêncio. Isso porque aprendiam passivamente e de uma maneira mecânica.

Dewey afirmava que a educação deve focar a criança em sua totalidade enfatizando também a adaptação da criança ao ambiente. Elas deveriam ser educadas de modo que possam ser estimuladas a pensar e também a se adaptar ao seu ambiente fora da escola. As crianças deveriam aprender a serem mais autônomas e solucionadoras de problemas de maneira reflexiva. Para Dewey toda criança merecia ter uma educação de qualidade sem diferenciação de classe, raça ou sexo.

Edward Lee Thorndike

Já Thorndike, outro precursor da psicologia educacional, enfocou a avaliação e a mediação e promoveu os princípios básicos e científicos da aprendizagem. Argumentou que uma das tarefas mais importantes da escola é a de desenvolver as habilidades de raciocínio das crianças. Para isso, se diferenciava ao fazer estudos científicos aprofundados e precisos sobre o ensino e aprendizagem. Promoveu também a ideia de que a Psicologia Educacional deve ter uma base científica e deve enfocar principalmente a mediação.

psicologia da educação

No que isso resultou?

A união dessas ideias e desenvolvimento de outras teorias a partir delas resultou nas escolas como conhecemos hoje: espaços de liberdade e comunicação, onde as crianças podem manifestar sua afetividade como carinho ou agressividade; sua criatividade como construção ou destruição; sua liberdade como obediência ou rebeldia. Todas as atitudes infantis passaram a ser tomadas de maneira natural, como boas e desejáveis, sempre se mantendo atenta e vigilante no que diz respeito ao desenvolvimento psíquico da criança.

Os pedagogos e psicólogos passaram a ser vigilantes do desenvolvimento e cada escola se responsabiliza por suas próprias regras de disciplina. É importante destacar que a Psicologia Educacional e a Psicologia da Escola estão intimamente relacionadas, mas não são iguais. A primeira é a área do conhecimento que tem como objetivo compreender os fenômenos psicológicos envolvidos no processo educativo. A outra é considerada um campo de atuação profissional, sendo possível realização de intervenções no espaço escolar ou a ele relacionado.

Benefícios da psicologia da educação

A partir da psicologia educacional, professores e alunos são auxiliados ao melhor entendimento do processo de educação. Assim, geram melhores resultados para si e para a sociedade. Entre os benefícios dos estudos nesse campo, estão os seguintes.

1. Compreender os estágios de aprendizagem

A psicologia ajuda na compreensão de que a vida humana passa por diferentes estágios de desenvolvimento até atingir a idade adulta. Cada fase implica em padrões de comportamento característicos. A identificação destes períodos ajuda os educadores na elaboração do currículo. Assim é possível determinar os métodos mais adequados de ensino para os alunos em cada um dos diferentes estágios de aprendizagem.

psicologia da educação

2. Conhecer o estudante

A criança ou o aluno é o fator chave no processo de ensino e aprendizagem. A psicologia educacional ajuda o professor a conhecer quais são seus interesses, atitudes, aptidões e outras capacidades e habilidades adquiridas ou inatas. A psicologia educacional também ajuda na compreensão sobre o estágio em que o aluno se encontra com relação ao seu desenvolvimento social, emocional, intelectual e físico. Além disso, leva em consideração o nível de aspiração e o comportamento consciente e inconsciente do aluno. Com a orientação adequada, o aluno pode formar uma atitude mais positiva com relação à vida e a si mesmo. Assim, forma uma personalidade mais integrada e solidária.

3. Desenvolver a didática de ensino

A psicologia da educação ajuda o professor a adaptar seu ensino de acordo com o nível dos alunos e seus processos de aprendizagem. Para que o conhecimento seja repassado de forma eficiente, é preciso que o professor tenha uma boa didática ligada a um ensino dinâmico, divertido e saudável. Para conseguir lidar com os alunos de forma eficaz na classe de aula, o professor precisa ter o conhecimento das várias abordagens que levam ao processo de aprendizagem, seus princípios, bem como as leis e fatores que a afetam diretamente.

4. Entender as diferenças

Os alunos diferem muito com relação aos níveis de inteligência, aptidões, gostos e desgostos, além de ter tendências e potencialidades distintas. Existe uma diferença enorme no grau de aprendizagem numa única sala de aula: há crianças superdotadas, outras com déficit de atenção, algumas com deficiências físicas e mentais. O professor deve ser capaz de reconhecê-las para que consiga proceder de maneira adequada com cada uma delas.

5. Resolver problemas em sala de aula

Existem inúmeros problemas que podem surgir numa sala de aula. Alguns deles são: o bullying, a pressão dos colegas, as colas nas provas, as tensões étnicas, etc. O psicólogo educacional auxilia o aluno a lidar melhor com estas situações. Esclarece e instrui o aluno com as mediações para superar o problema. Para tanto, ele precisa estudar as características dos problemas potenciais em sala de aula, a dinâmica do grupo, as características comportamentais do aluno e os possíveis ajustes que serão necessários.

6. Fornecer orientação e aconselhamento

Hoje em dia é importante que a criança receba orientação em todas as fases do seu desenvolvimento. Isso porque as habilidades psicológicas, interesses e aprendizagem diferem de uma pessoa para outra. O psicólogo educacional também ajuda o professor a lidar com os seus próprios problemas emocionais. Assim, consigue otimizar o seu desempenho em sala de aula.

psicologia da educação

7. Desenvolver princípios de avaliação

A avaliação é parte integrante do processo de ensino e aprendizagem. É através das técnicas de avaliação que o potencial da criança é testada e aprovada. O desenvolvimento dos diferentes tipos de testes psicológicos para a avaliação do indivíduo é uma das contribuições da psicologia da educação.

8. Incentivar uma disciplina positiva e criativa

A psicologia educacional substituiu o sistema repressivo pelo sistema preventivo. Os professores passaram a adotar uma abordagem mais cooperativa e científica, a fim de modificar o comportamento dos alunos. A ênfase é colocada sobre a autodisciplina através de atividades criativas e construtivas.

Os desafios de unir psicologia e educação

No passado, quando a concepção dominante na educação ocidental era a chamada Escola Tradicional, não havia necessidade de uma psicologia para acompanhar a prática educativa. A psicologia só se tornou necessária quando o Movimento da Escola Nova revolucionou a educação. Isso construiu demandas específicas para a psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem.

Não havia necessidade alguma de qualquer conhecimento sobre o ser humano e seu desenvolvimento. Isso porque já se sabia tudo sobre a natureza corrompida do homem. Acreditava-se no seu potencial para criar, cooperar, ser honesto, desenvolver relações estáveis e saudáveis, respeitar a autoridade, ser intelectualmente aprimorado e ser dotado de coerência.

Com o tempo e as pesquisas, isso foi sendo derrubado e gerou o ensino que conhecemos hoje. Entretanto, ainda hoje existem barreiras na implementação de estudos da psicologia da educação dentro das escolas. Mais ainda, mudanças no ensino tradicional são pouco recebidas e extremamente lentas.

psicologia da educação

Os movimentos de educação alternativa tem modificado esse cenário, incentivando a abertura para teste de novas formas de aprendizado mais livres e ligadas ao desenvolvimento psicológico.

A psicologia educacional contribui consideravelmente para a criação de um sistema moderno de educação. Ela tem ajudado professores, diretores, administradores e assistentes sociais, a desenvolver significativamente uma atitude mais solidária para com os alunos. Isso os ajuda a crescer e se tornarem pessoas mais íntegras e independentes.

Fonte: Vittude

Facebook Comments
Comentários
Loading...
Assine a nossa newsletter
Inscreva-se aqui para receber as últimas notícias, slides e subsídios de EBD diretamente na sua caixa de e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
ga('create', 'UA-138680066-1', 'auto', ); ga('require', 'displayfeatures'); ga('require', 'linkid', 'linkid.js'); ga('set', 'anonymizeIp', true); ga('send', 'pageview');
%d blogueiros gostam disto: