O que são as línguas estranhas usadas por Michelle Bolsonaro?

Pastores explicam o que é o fenômeno espiritual manifesto na primeira-dama. Por Michael Caceres

Michelle Bolsonaro

Michelle Bolsonaro cumprimenta André Mendonça (Foto: Reprodução/Instagram)

O vídeo em que a primeira-dama Michelle Bolsonaro aparece comemorando a aprovação do pastor André Mendonça para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) acabou gerando repercussão na internet.

Quem não tem intimidade com o movimento pentecostal acabou ficando intrigado, pois ela aparece dando glória a Deus, dando pulos, aleluias e falando em línguas estranhas.

No entanto, esse comportamento é comum para os pentecostais. Mas afinal, o que são essas línguas estranhas que a primeira-dama pronunciou?

Para entender melhor, devemos recorrer as origens do pentecostalismo. Essa linha cristã surgiu no século 19 pautada puramente na Bíblia, no Dia de Pentecostes, ou seja, quando o Espírito Santo desceu na terra depois de Jesus ter subido aos Céus.

 

O pastor Daniel Fich, líder da Igreja Assembleia de Deus em Lajeado, no Rio  Grande do Sul, um dos consultores e conselheiros do Gospel Prime, explica que os pentecostais acreditam em “batismo no e com Espírito Santo”.

“O batismo no Espírito Santo é para as pessoas que professam a  e pela ação do Espírito renascem para Cristo, estando seladas para o dia da redenção. Já o batismo com Espírito Santo é o revestimento de poder e a capacitação espiritual, que tem como evidência principal o falar em línguas estranhas – Glossolalia”, explica o pastor.

Fich explica ainda que “esse revestimento habilita o cristão para o ingresso numa vida de adoração e serviço a Deus”, enfatizando que a doutrina apresenta divergências entre visões denominacionais.

“Entre as correntes cristãs, especialmente reformados e pentecostais há muitas divergências sobre tal doutrina, mas no caso da primeira-dama o que observa-se não são discussões teológicas por zelo às escrituras, pelo contrário, personalidades e grande parcela da própria imprensa expressaram a mais rasteira intolerância religiosa”, pontuou.

Pastor Daniel Fich (Foto: Divulgação/AD Lajeado)

“A primeira vez que alguém manifestou isso, e que se tem registro na Bíblia, foi num episódio no dia de Pentecoste (At 2:1-8). Esse é um fenômeno conhecido como xenoglossia. Isto é, quando você é habilitado por Deus a falar com um estrangeiro na língua materna dele, mas que era desconhecida por você até então”, explica o pastor, que também é colunista do Gospel Prime.

O pastor batista explica que ainda existe outro fenômeno, que a Bíblia relata como uma outra forma de falar em línguas, sendo a que se aplica no caso da primeira-dama, chamado de glossolalia.

 

“Mas existe também um outro fenômeno que a Bíblia relata como uma outra forma de falar em línguas, chamado de glossolalia – alguns identificam a glossolalia como “a língua dos anjos” por causa da fala de Paulo em 1Co 13:1: “Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos”. Mas Paulo pode estar usando simplesmente uma hipérbole nesse caso”, enfatiza.

Pastor Newmar Costa

Pastor Newmar Costa durante pregação (Foto: Reprodução/Facebook)

Fonte: GOSPEL PRIME

COMENTÁRIOS

Chat
Precisa de ajuda?
EBD INTERATIVA
Olá!
Como podemos ajudar?
%d blogueiros gostam disto: